EVITE FAMILIARIDADE

 Não abra seu coração para todas as pessoas, “pois tu sabes que muitas vezes tu mesmo tens amaldiçoado a outros.” (Ec. 7,22); mas discuta seus negócios com os sábios e aquele que teme a Deus. Não converse muito com jovens e com estranhos, “para que dos teus bens não se fartem os estranhos, e o fruto do teu trabalho não entre em casa alheia.” (Pv. 5.10). Não seja bajulador de ricos, e diante de grandes personagens não tente aparecer. Conviva com os humildes e simples, com os piedosos e retos; converse com eles sobre aquelas coisas que possam edificar.

 Deseje abrir-se em familiaridade apenas com Deus e seus anjos, e evite o conhecimento das pessoas. Precisamos ter amor para com todos, mas familiaridade com todos não é conveniente. Por vezes, acontece que uma pessoa que nos é desconhecida, aparenta ser brilhante pela informação de outros, contudo sua presença turva os olhos dos observadores. Nós pensamos, às vezes, que vamos agradar aos outros com a nossa companhia e começamos, ao contrário, a desagradar com a maldade que descobrem em nós.

Thomas à Kempis  (Livro: A Imitação de Cristo – Shedd Publicações)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s