O AMOR TUDO SUPORTA

I Coríntios 13:7 – “tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta”.

Quando vemos a definição de amor, logo percebemos como a sociedade carece deste. Os homens estão ficando cada vez mais egoístas, implacáveis, amantes de si mesmo e dos prazeres. Quase não se vê o verdadeiro amor por aí, por isso é necessário ensinar a Palavra de Deus para que as pessoas pratiquem e vivam o verdadeiro amor a fim de não serem destruídos. Este amor descrito em I Coríntios 13 tem o poder de proteger, de impedir que desgraças e calamidades ocorram nas famílias e na sociedade. A partir do verso 4, Deus alista quinze predicados para definir o amor. É simplesmente fantástico e maravilhoso. Quando paramos diante desta incrível lista que define o amor “ágape”, isto é, o amor incondicional; ficamos como que impotentes, pois não encontramos em nós mesmos forças ou condições para praticá-lo. Jamais encontraremos condições, em nós mesmos, de viver este amor, mas o segredo consiste no fato de sabermos que este amor é o próprio Deus e só poderemos vivê-lo quando Jesus vive em nós. Somente o Senhor em nós pode viver este amor através de nós. Deus é amor, diz a Palavra em I João 4:8,16 e o amor procede Dele (I João 4:7). O nascido de novo vive este amor, pois conhece o Deus que é amor. Como é preciosa a revelação da cruz de Cristo, pois, por ela, Deus nos faz nascer de novo e o novo nascido vive em amor. Um casal nascido de novo jamais vai se separar, porque vive em amor.

I Coríntios 13:7 diz que o amor tudo sofre. Esta palavra é usada também em I Coríntios 9:12 quando o apóstolo Paulo diz que, tudo suportava para que não viesse a ter obstáculo ao evangelho de Cristo. Biblicamente falando, estas duas palavras são sinônimas, vem da mesma raiz grega. O que sofre, suporta; e o que suporta, sofre. Aquele que ama tudo sofre e tudo suporta. Literalmente, esta palavra dá a idéia de um vaso para “conter”, “reter”, “guardar”, “não perder”. Outra idéia forte desta palavra é: “encobrir”, ou seja: “cobrir”, como um telhado, por exemplo. Aquele que ama, encobre, não deixa a pessoa amada “sem teto”. Não manda embora de casa, não deixa à mercê e ao relento. Em um episódio épico coreano, o guerreiro, rapidamente construiu uma pequena cabana de galhos e folhas para que sua amada, cansada e ferida, pudesse repousar. O amor não permitiu que a amada dormisse ao relento em uma noite fria. No dia seguinte, os inimigos que vinham perseguindo-os há dias, ao chegar ao local, logo concluíram que eles haviam estado ali. Até os maus sabem que o amor “cobre”.

Marcos 2:4 – “E, não podendo aproximar-se dele, por causa da multidão, descobriram o eirado no ponto correspondente ao em que ele estava e, fazendo uma abertura, baixaram o leito em que jazia o doente”. Eles descobriram o telhado, tiraram a cobertura da casa e com isso, fizeram uma abertura ou um “buraco” no teto. Quando a Bíblia diz que o amor tudo sofre, ela está dizendo que o amor tudo cobre. O amor jamais “descobre” causando assim, um buraco no telhado da pessoa amada. O amor não expõe, não expulsa e não deixa o outro sem abrigo.

O amor encobre a pessoa, mas descobre o pecado. No episódio acima citado, o telhado foi descoberto e o amor de Jesus, de imediato, descobriu também o pecado do paralítico. Marcos 2:5 – “Vendo-lhes a fé, Jesus disse ao paralítico: Filho, os teus pecados estão perdoados”. Que exposição maravilhosa e cheia de amor. De fato, o pecado e as transgressões precisam ser expostos, confessadas e jamais devemos “suportá-las”, “encobri-las” ou “ocultá-las”. O amor encobre a pessoa amada e descobre os pecados.

Provérbios 10:12 – “O ódio excita contendas, mas o amor cobre todas as transgressões”. O amor “suporta” as falhas, ele sofre e mesmo assim não “descobre” a pessoa que está ferindo-o. O nosso amado Salvador foi o amor em Pessoa. Na cruz do Calvário, sofreu tantas agressões e injustiças e mesmo assim, suportou, encobriu as transgressões e orou: “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem” (Lucas 23:34).

Provérbios 17:9 – “O que encobre a transgressão adquire amor, mas o que traz o assunto à baila separa os maiores amigos”. Quando suportamos as agressões contra nós e cobrimos as transgressões dos inimigos, passamos a orar e amá-los também, não é maravilhoso? Quando Jesus vive em nós, Ele próprio nos capacita a amar até mesmo os nossos inimigos e então cumprimos o seu ensino em Mateus 5:44 – “Eu, porém, vos digo: amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem”. É assim que somos vistos como filhos de Deus (Mateus 5:45). Isto é ser cristão! Cristão é aquele que ama e tudo sofre. Jamais descobre o outro, mas descobre e confessa o seu próprio pecado quando vem a cometê-los (I João 1:9).

Provérbios 28:13 – “O que encobre as suas transgressões jamais prosperará; mas o que as confessa e deixa alcançará misericórdia”. Transgressões precisam ser descobertas e confessadas. Os que assim procedem experimentarão uma grande bem-aventurança. Salmo 32:1 – “Bem-aventurado aquele cuja iniqüidade é perdoada, cujo pecado é coberto”.

O amor tudo sofre, tudo suporta. Não descobre, não faz buraco na vida dos outros, mas encobre até mesmo uma multidão de pecados daqueles que nos ofendem.

I Pedro 4:8 – “Acima de tudo, porém, tende amor intenso uns para com os outros, porque o amor cobre multidão de pecados”.

Como é maravilhoso viver a Palavra por intermédio do nosso Senhor Jesus Cristo. Imitemos o Senhor e andemos em amor como Ele nos amou.

Pr. Mario Tsuyoshi Yamakami

Comunidade Bíblica Regenerada   –   Cristo vive em nós

Maringá, Junho de 2012.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s