AUTENTICAÇÃO PELA CRUZ

czI Coríntios 2:2 – “Porque decidi nada saber entre vós, senão a Jesus Cristo e este crucificado”.

Cristianismo sem cruz é uma fraude. É impossível para o crente ser espiritual se não nascer de novo. Não há novo nascimento sem cruz, pois para nascer, primeiro é preciso morrer. I Coríntios 15:36 – “Insensato! O que semeia não nasce, se primeiro não morrer”. João 12:24 – “Em verdade, em verdade vos digo: se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas, se morrer, produz muito fruto”. Um crente que não nasceu de novo, ainda tem a velha e perversa natureza dentro de si, portanto, ao se comportar de modo santo na igreja, na realidade, ele o faz de modo hipócrita. Seu interior continua sujo, do seu coração continua fluindo coisas imundas. Mateus 23:25-28 – “Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque limpais o exterior do copo e do prato, mas estes, por dentro, estão cheios de rapina e intemperança! Fariseu cego, limpa primeiro o interior do copo, para que também o seu exterior fique limpo! Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque sois semelhantes aos sepulcros caiados, que, por fora, se mostram belos, mas interiormente estão cheios de ossos de mortos e de toda imundícia! Assim também vós exteriormente pareceis justos aos homens, mas, por dentro, estais cheios de hipocrisia e de iniqüidade”. Todo crente que não nasceu de novo se encaixa nestas palavras. Vão à igreja, vestem-se bem, porém, no interior ainda tem a velha e corrupta natureza. Sua vida continua uma farsa. Seu coração continua produzindo coisas más. Marcos 7:21-23 – “Porque de dentro, do coração dos homens, é que procedem os maus desígnios, a prostituição, os furtos, os homicídios, os adultérios, a avareza, as malícias, o dolo, a lascívia, a inveja, a blasfêmia, a soberba, a loucura. Ora, todos estes males vêm de dentro e contamina o homem”. Ainda que seja um pastor, um presbítero, um diácono, uma profetiza; se não nasceram de novo, são uma farsa. Sem cruz não há novo nascimento, sem o novo nascimento, não há um novo coração, sem o novo coração não há nova vida santificada. O homem, por si só não pode se salvar, não pode se santificar, não pode se espiritualizar. Ele não tem como se salvar do poder do pecado por si mesmo. Por mais sincero que seja o crente, ele não pode resgatar a si mesmo das garras do diabo, do mundo, da carne e do seu próprio egocentrismo. Ele não pode purificar o que é imundo e nem santificar o que é profano. Tudo isso só pode ser feito por Deus, por intermédios da cruz de nosso Senhor Jesus Cristo. Na cruz, o Senhor fez a expiação completa e perfeita, Seu sangue nos purifica de todo pecado (I João 1:7). Somente em Cristo temos a expiação dos nossos pecados. Ninguém mais, somente o Senhor pode nos perdoar e lavar de toda a imundícia do pecado. Efésios 1:7 – “No Amado temos a redenção, pelo seu sangue, a remissão dos pecados, segundo a riqueza de sua graça,”. Colossenses 1:14 – “No Filho do seu amor temos a redenção, a remissão dos pecados”. Sem o Cristo crucificado não existe a expiação dos pecados e nem a redenção de nossas vidas. Se um crente não foi incluído na morte de cruz em Cristo, ele jamais foi redimido do pecado. Romanos 6:6 – “sabendo isto: que foi crucificado com ele o nosso velho homem, para que o corpo do pecado seja destruído, e não sirvamos o pecado como escravos”. Se um crente não passou pela cruz, ele continua na prática do pecado e jamais foi redimido do poder do pecado. Como então ele seria tão espiritual assim? Seu cristianismo é uma farsa! Cristianismo sem cruz é uma mentira. Precisamos crer na Palavra da Cruz, na obra redentora do Cristo crucificado e ressurreto. Após a nossa crucificação em Cristo, somos com Ele ressuscitados para uma nova vida. Neste ato, Deus troca o nosso coração, dá-nos um novo coração, nascemos espiritualmente e naturalmente a vida de Cristo começa a fluir em nós. Deus, em Cristo, nos fez uma nova criatura e então começamos a ter uma nova vida. Não mais hipócrita como antes, agora Cristo, nossa verdade e vida flui em nós. Tudo isso acontece pela fé na obra da cruz, na Pessoa de Cristo, nosso Redentor. Os crentes gostam de fazer obras e mais obras para tentar se justificar de sua vida pecaminosa, porém não é de obras que precisamos para ser redimidos do pecado e da morte. Precisamos crer no Cristo crucificado. I João 5:1 – “Todo aquele que crê que Jesus é o Cristo é nascido de Deus; e todo aquele que ama ao que o gerou também ama ao que dele é nascido”. O novo nascimento é uma obra divina, realizada pela Sua graça e é algo real, pessoal e íntimo. A pessoa recebe a revelação de sua morte e ressurreição em Cristo e pela fé, crê que Cristo vive nele e ele em Cristo. Cristianismo não é emoção, não é aventura, não é testemunho pessoal, não é historinhas que impressionam. Quando um pastor começa, do púlpito a pregar sua experiência de expulsar demônios, de curas milagrosas e façanhas espirituais, isso pode ser uma farsa! Cristianismo não se baseia nisso. Esse tipo de cristianismo não se harmoniza com as Escrituras, portanto é falso! Cristianismo sem base na obra da cruz é uma farsa. Sem cruz não existe possibilidade nenhuma de ter Cristo vivendo em nós e sem Cristo não existe cristianismo autêntico. Sem cruz, vivemos testemunhando experiências focadas em nós mesmos, no nosso passado e nos nossos feitos. Olhamos para nós mesmos e nos achamos o máximo em santidade e espiritualidade quando na realidade, tudo não passa de uma farsa. Devemos cuidar com a espiritualidade que não tem cruz, pois não vale nada e apenas nos levará a um aprisionamento em nós mesmos. Esse tipo de cristianismo não tem eficácia, não muda nada, não traz mudança algum na nossa vida e nem na de outras. É inútil para Deus e um estorvo para as pessoas da igreja. Todas as nossas experiências devem basear-se na cruz de nosso Senhor. É na cruz que devemos nos gloriar a exemplo do apóstolo. Gálatas 6:14 – “Mas longe esteja de mim gloriar-me, senão na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificada para mim, e eu, para o mundo”. Nenhuma experiência cristã é válida se não estiver baseada na cruz de Cristo. Se acontecer algo fantástico em nossa vida é porque primeiro houve a nossa crucificação com Cristo. Tudo que acontece ao novo nascido tem ligação com a cruz de Cristo; com sua inclusão na morte e ressurreição com Cristo. Devemos levar em nosso corpo a morte de Cristo a cada momento, pois só assim a sua vida pode se manifestar em nós. II Coríntios 4:10 – “levando sempre no corpo o morrer de Jesus, para que também a sua vida se manifeste em nosso corpo”. Toda a nossa experiência baseada na cruz de Cristo tem vida, tem poder e pode edificar a igreja e glorificar a Deus. Nenhuma glória vai para o crucificado, tudo é para a glória do Pai. É nesse viver de cruz que experimentamos a maravilhosa graça de Jesus. Tenhamos cuidado com a espiritualidade que nega a cruz, que omite a obra redentora na cruz do Calvário. Sem cruz nossa vida cristã é uma fraude, uma farsa, um engano terrível! Tudo que ouvimos na igreja ou dos outros precisam passar pelo teste da cruz: “O que tudo isso tem a ver com a cruz de Cristo?”

Pr. Mario Tsuyoshi Yamakami

Comunidade Bíblica Regenerada   –   Cristo vive em nós

Maringá, Janeiro de 2013.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s