ESCRAVO DE JESUS

correntes-quebradasÀ primeira vista, esta palavra nos choca. Herdamos uma natureza que detesta ser chamada de escrava. Interessante que, esta natureza, já é escrava do pecado e de si mesma e nem percebe tal escravidão. Em Romanos 6:12,14,17,20 e 22 encontramos palavras que atestam nossa escravidão ao pecado. Romanos 6:22 – “Agora, porém, libertados do pecado, transformados em servos de Deus, tendes o vosso fruto para a santificação e, por fim, a vida eterna;”. O Evangelho do Senhor Jesus nos livra da escravidão do pecado e nos dá a graça e a alegria de sermos servos de Deus. Somente a pessoa que foi crucificada com Cristo é livre da escravidão do pecado e somente após essa tremenda libertação ela pode ser feita serva de Deus. Romanos 6:6 – “sabendo isto: que foi crucificado com ele o nosso velho homem, para que o corpo do pecado seja destruído, e não sirvamos o pecado como escravos”.

A libertação da escravidão do pecado é uma das maiores experiências que o homem pode ter em sua vida. Ele nasceu escravo do pecado, mas o evangelho do Senhor diz que na cruz de Cristo somos libertos dessa terrível escravidão. Quantos detentos choram diariamente pela tristeza de ter cometido um crime bárbaro devido a esta escravidão? Quantas vidas e famílias são destruídas diariamente porque ainda não são livres dessa terrível escravidão? Graças a Deus por Jesus Cristo nosso Senhor, como diz o apóstolo em Romanos 7:25, sim, graças a Deus que o Senhor Jesus veio nos salvar do pecado. Muitos crentes são ensinados que Ele veio nos tirar da pobreza, miséria, tristeza, dor, humilhação e muito mais. Precisamos entender que estas coisas existem devido à escravidão ao pecado. O pecado é a causa dessa desgraça toda. O Senhor Jesus, segundo as Escrituras, veio nos salvar dos nossos pecados. Mateus 1:21 – “Ela dará à luz um filho e lhe porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos pecados deles”. I João 3:5 – “Sabeis também que ele se manifestou para tirar os pecados, e nele não existe pecado”. Isto é libertação, é cura, é vitória e vida abundante. É disso que todos precisam! O Senhor veio para nos libertar do poder do pecado. Veio também para habitar em nós a fim de nos guardar do pecado. I João 5:18 – “Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus não vive em pecado; antes, Aquele que nasceu de Deus o guarda, e o Maligno não lhe toca”. As pessoas são tentadas, oprimidas e forçadas a pecar porque ainda são escravas do pecado. Não conhecem o verdadeiro evangelho onde, pela cruz do Senhor Jesus são libertas do pecado. Essas pessoas ainda não têm o Senhor vivendo nelas, por isso não conseguem viver sem a prática do pecado. Conseqüentemente o Maligno as oprime constantemente. Precisamos crer na mensagem da cruz, crer que verdadeiramente Jesus nos atraiu Nele quando estava na cruz do Calvário. Ali Ele nos incluiu em Sua morte e ressurreição e então, Ele passou a viver em nós. Gálatas 2:19 e 20 – “Porque eu, mediante a própria lei, morri para a lei, a fim de viver para Deus. Estou crucificado com Cristo; logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim”.

Nossa velha natureza pecaminosa ama ser independente e auto-suficiente. Deus é maravilhoso e, quando nos chama a sermos escravos do Senhor Jesus, é justamente para nos libertar da tirania da escravidão sob a qual vivemos. A Bíblia diz: “Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres” (João 8:36). Diz ainda: “Para a liberdade foi que Cristo nos libertou. Permanecei, pois, firmes e não vos submetais, de novo, a jugo de escravidão” (Gálatas 5:1). A maneira de Deus nos libertar da terrível escravidão do pecado é pela cruz de nosso Senhor Jesus. Quando somos verdadeiramente livres do poder do pecado, podemos dizer com alegria, gratidão, louvor e convicção: Estou crucificado com Cristo; logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim. Estas palavras não só saem da boca daquele que foi liberto do pecado, como também, daquele que foi liberto de si mesmo. A nossa crucificação com Cristo é poderosa para nos libertar de nós mesmos. Essa frase poderosa e maravilhosa significa que houve um fim à nossa vida de independência e, agora, estamos debaixo da supremacia do Senhor Jesus. Não vivo mais a minha vida como eu quero e sim como o Senhor Jesus quer. Isso é libertação verdadeira de si mesmo! É disso que todos precisam. Esta decisão é pela fé e é individual. Não posso decidir ser escravo do Senhor Jesus no lugar de alguém. Cada um, ao ser crucificado com Cristo, abre mão de sua própria vida para poder viver a vida do Filho de Deus. Nesta vida, só Ele é o Senhor, só Ele é Soberano. JESUS CRISTO É O SENHOR ABSOLUTO!

Atos 2:36 – “Esteja absolutamente certa, pois, toda a casa de Israel de que a este Jesus, que vós crucificastes, Deus o fez Senhor e Cristo”. A frase: “Estou crucificado com Cristo; logo, já não sou quem vive, mas Cristo vive em mim”, significa que não só fomos libertos do pecado, mas agora Cristo é o Senhor de nossa vida. Tornamo-nos servos do Senhor ao sermos feitos livres. A decisão de nos tornarmos escravos do Senhor Jesus é pessoal, individual. Deus não vai nos forçar a isso. No Velho Testamento, após um período, o escravo tinha direito à alforria. Mas, quando o escravo amava o seu Senhor, espontaneamente pedia ao seu senhor para furar-lhe a orelha, pois ele decidira servir por toda a vida a seu senhor, por amor. Conta-se que um senhor libertou um escravo. O escrivão ficou sem saber o que fazer porque não foi dado o nome do novo proprietário. Perguntou-lhe então: senhor, qual nome posso escrever como sendo o proprietário deste escravo? O senhor respondeu: o nome dele mesmo! Como assim? Ele está livre! Virou-se e foi embora. Quando este senhor estava a certa distância, aquele escravo-livre correu até ele e disse: senhor, eu quero ser teu escravo. O escravo havia percebido que aquele senhor era bom e iria cuidar dele e suprir suas necessidades. O senhor disse: não, você está livre. Então, aquele escravo ajoelhando-se lhe rogou: senhor, eu quero te servir por amor. O senhor tomou pelas mãos aquele escravo e disse: se é por amor, então pode vir comigo. Quando, pela cruz, somos libertos do terrível senhor chamado pecado, espontaneamente desejamos servir ao Senhor Jesus por amor. Tornar-se escravo do Senhor Jesus consiste na mais nobre e grata decisão de um ex-escravo do pecado. Será justamente essa escravidão ao Senhor Jesus que nos guardará de sermos escravos do pecado novamente.

A decisão de ser escravo do Senhor Jesus implica em um rompimento total e definitivo com os nossos ideais e realizações pessoais. Significa abrir mão de tudo e ser totalmente fiel ao Senhor Jesus a fim de fazer a Sua vontade. Não há espaços para discussões e lamentações; mas apenas obediência. É essa vida de escravidão ao Senhor que nos manterá firmes, inabaláveis e sempre abundantes na obra do Senhor (I Coríntios 15:58). É essa vida de escravos do Senhor Jesus que nos trará plena realização de vida neste mundo e no porvir. É desta maneira que vamos permanecer em Cristo e dar muitos frutos para a glória do Pai (João 15:8).

Já houve essa rendição e entrega ao Senhor dos senhores? Ele é verdadeiramente o Senhor absoluto de sua vida? Qualquer coisa menos do que isso é uma fraude, não é cristianismo. Se uma pessoa não renuncia a tudo quanto tem e se entrega totalmente ao Senhor Jesus Cristo, não é um verdadeiro cristão. Você ainda pensa em sua realização pessoal? Então você não está crucificado com Cristo. Você ainda vive a sua própria vida como bem entende? Então Cristo não vive em você. Com isso tudo, conclui-se que você não é cristão coisa alguma. Renunciar deliberadamente a seus próprios direitos e se tornar escravo de Jesus Cristo é o anseio sincero de todo cristão verdadeiro. “Estou crucificado com Cristo; logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim”. Depois do novo nascimento, esta frase é tão significativa, tão maravilhosa. Amo a mensagem da cruz, pois por ela, recebi a revelação da minha morte e ressurreição com Cristo, meu Senhor. Desde então, tudo mudou em minha vida. Fui feito uma nova criatura, liberto do pecado. No entanto, apesar de ter a vida abundante, que é o próprio Filho, ainda não me entreguei totalmente a ponto de desfrutar somente Dele. Não posso dizer: “e a vida que agora tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus que me amou e a si mesmo se entregou por mim”. Para que esta parte do verso que tanto amo seja uma verdade em minha vida, preciso viver como um escravo do Senhor Jesus. No início, eu achava que a cruz era medonha, mas ao crer na mensagem da cruz, vi que o propósito de Deus na cruz é maravilhoso para mim. Assim como nos lançamos pela fé na senda do Calvário, lancemos também nesta verdade: SOU ESCRAVO DO SENHOR JESUS POR AMOR À ELE. Não temamos isso, certamente é o melhor para nós. O Deus maravilhoso e amoroso nunca falha. Ele sabe o que é melhor para nós. Avancemos para este estágio da vida cristã sem temor, pela fé Naquele que já provou Seu amor, na cruz. Desfrutemos deste privilégio, isto é, ser escravo do Senhor Jesus. Veremos que esta é uma maravilhosa empreitada, como a cruz foi e está sendo. Ao dizer: Estou crucificado com Cristo, diga também: SOU ESCRAVO DO SENHOR JESUS CRISTO.

Pr. Mario Tsuyoshi Yamakami

Comunidade Bíblica Regenerada   –   Cristo vive em nós

Maringá, Março de 2013.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s