GANHANDO A LIBERDADE

livreJoão 8:36 – “Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres”.

Gostamos de ser livres, lutamos por liberdade, exigimos a liberdade. Mas precisamos perguntar: livres do quê? De quem? Que tipo de liberdade você deseja? Geralmente procuramos ser livres de uma vida de stress, dívidas e até prisão. Procuramos liberdade financeira, liberdade sexual, liberdade para sair para as baladas na noite sem que seja necessário avisar os pais. Procuramos liberdade para não ficar à mercê de outras pessoas. Na realidade, essa liberdade humana é um enrosco e uma cilada. Sabe por quê? Porque é justamente este tipo de liberdade que leva o homem a ser um cativo. Cativo do dinheiro, do egoísmo, do individualismo, do pecado, do mundo e do inimigo. Na busca frenética pela falsa liberdade, o homem acaba sua vida como um verdadeiro escravo. Muitos querem ganhar a liberdade à sua maneira e acaba se tornando escravo de algo ou de alguém. Lembre-se: “Se, pois, o Filho”. O Filho é Jesus Cristo! Só Ele pode nos dar a verdadeira liberdade.

Graças a Deus, o Senhor Jesus veio para libertar os cativos do pecado e de Satanás. Lucas 4:18 – “O Espírito do Senhor está sobre mim, pelo que me ungiu para evangelizar os pobres; enviou-me par proclamar libertação aos cativos e restauração da vista aos cegos, para pôr em liberdade os oprimidos,”. Em Lucas 13:16 vemos o Senhor Jesus libertando uma mulher que estava cativa de Satanás havia dezoito anos. Em Lucas 7:36-50 vemos o Senhor libertando uma mulher escrava do pecado da prostituição. A Bíblia apresenta o Senhor Jesus como o Libertador do pecado e do império das trevas (Colossenses 1:13); não especialmente o Libertador para deixar o homem livre para fazer o que ele quer (Gálatas 5:1,13). Liberdade bíblica não é liberalidade, isto é: posso fazer qualquer coisa! O sistema deste mundo prega uma falsa liberdade que conduz o homem a fazer o que sua carne ou sua alma deseja. Nestes dias, o Congresso Norte Americano está se reunindo para ver se muda um artigo da Constituição que proíbe o casamento homossexual. Eles estão lutando com unhas e dentes para que tenham liberdade para casar-se com pessoas do mesmo sexo. Esse não é o tipo de liberdade a que Jesus Cristo veio realizar através de Sua obra na cruz do Calvário. Este mundo tenebroso propõe a liberdade que agrada ao homem; porém é justamente esta liberdade que leva o homem à escravidão.

A primeira e grande libertação que o homem precisa é a libertação do pecado. O pecado é um tirano! Ele reina em uma pessoa e a faz praticar atos pecaminosos que agradam a carne; porém desagrada o Espírito de Deus (Romanos 8:8). Quanto mais pecados, mais escravo dele se torna e maiores serão suas conseqüências. Maldições, sofrimento, dores, separações, privações, enfermidades e morte virão sobre aqueles que são escravos do pecado e andam na prática destes. O Senhor Jesus falou clara e direta aos judeus a respeito deste tema em João 8:31-36 – “Disse, pois, Jesus aos judeus que haviam crido nele: Se vós permanecerdes na minha palavra, sois verdadeiramente meus discípulos; e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. Responderam-lhe: Somos descendência de Abraão e jamais fomos escravos de alguém; como dizes tu: Sereis livres? Replicou-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo: todo o que comete pecado é escravo do pecado. O escravo não fica sempre na casa; o filho, sim, para sempre. Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres”. As pessoas, no geral, como estes judeus, acham que não são escravas do pecado; porém, de fato são, pois vivem praticando pecados em seu viver diário. O Senhor disse: “Todo o que comete pecado é escravo do pecado”. O Salvador veio para nos salvar e libertar do pecado. Mateus 1:21 – “Ela dará à luz um filho e lhe porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos pecados deles”. Esta sim é a libertação que precisamos experimentar (Romanos 6:6). Pois todo homem escravo do pecado é um miserável. O apóstolo Paulo atesta isso em Romanos 7:16-24. Ele diz que o mal, isto é, o pecado habita nele e o faz prisioneiro. Ele até tem o desejo de praticar o bem; porém acaba praticando o mal porque o pecado reina nele. Ele confessa que não tem força para praticar o bem; está subjugado pelo pecado, por isso, dá um grito de desespero dizendo: “Desventurado ou miserável homem que sou! Quem me livrará do corpo desta morte?”

Como evangélico, procurei viver de modo santo diante de Deus; porém, por ser escravo do pecado, jamais consegui. Confesso que cheguei a gritar como o apóstolo: Oh Senhor, por favor, me liberta! Eu ansiava ser livre do pecado, pois este me obrigava a continuar na prática do pecado e eu sabia que Deus não se agradava daquilo tudo. Clamei várias vezes e pela imensa misericórdia de Deus, o Salvador veio me libertar; “Graças a Deus por Jesus Cristo, nosso Senhor” (Romanos 8:25a). Jesus Cristo e só Ele pode nos libertar da escravidão do pecado. Essa é a libertação que todos devemos almejar, pois ela é maravilhosa. Viver sem a prática de pecados é uma realidade maravilhosa. Quando passamos dias com febre e dor, acamados e, depois recebemos a cura e levantamos leves e sadios, não é uma sensação maravilhosa? Pois eu lhe garanto que ser livre do pecado é incomparavelmente melhor do que isso. Você deseja ser liberto do pecado? A boa notícia é que Jesus Cristo veio para isto. Na cruz do Calvário, Ele nos atraiu e nos incluiu Nele para que o corpo do pecado fosse destruído a fim de não servirmos mais o pecado como dantes (Romanos 6:6). Antes éramos escravos do pecado; porém, pela cruz, o Senhor nos libertou desta terrível escravidão, aleluia!

A liberdade que Satanás propõe leva o homem a uma verdadeira escravidão. Escravidão do pecado, do mundo e de si mesmo. Mas a liberdade que o Filho de Deus realiza nos faz livres do pecado e de si mesmo. A segunda grande e maravilhosa libertação que Jesus Cristo realiza é a libertação de nós mesmos. Libertação do nosso egocentrismo e individualismo. Nossa natureza pecaminosa é sempre egocêntrica, portanto, sempre quer mais e mais e nunca está satisfeita. Ela luta com toda força para conseguir mais, sempre quer mais. Para isto, é capaz de mentir, roubar, matar, ameaçar e pisar encima de quem quer que seja. Essa escravidão de nós mesmos é terrível e é a causa de muitas brigas, separações e tristezas em nossa vida. Traição e frustração são frutos desta terrível escravidão. Outra vez podemos dizer: “Graças a Deus por Jesus Cristo nosso Senhor”. Só Ele pode nos libertar de nós mesmos pela cruz. Pela inclusão na morte de cruz em Cristo Jesus, morremos para nós mesmos a fim de vivermos para Jesus (II Coríntios 5:15). Já não somos mais nós quem vivemos, mas Cristo vive em nós. Só a vida de Cristo em nós nos liberta verdadeiramente do nosso viver egocêntrico. Só Cristo pode acabar com o nosso individualismo a fim de vivermos de modo corporativo (Igreja). No plano de Deus não há espaço para o nosso individualismo. Precisamos morrer para nós mesmos e ter Jesus Cristo como a Cabeça do Corpo que é a igreja. Somos apenas um membro neste Corpo, portanto, não há razão para agir separadamente e individualmente. Na nova vida, começa-se uma vida de dependência mútua e isto é o contrário da liberdade que o homem natural tanto almeja. Sendo assim, precisamos aprender a viver vida de cruz para que não seja o que nós queremos e sim o que Cristo quer. Precisamos aprender a levar todo pensamento cativo para obedecer somente a Cristo (II Coríntios 10:5). Quando somos unidos a Cristo, nossa individualidade é quebrada e nossa personalidade é unida à Cristo. Por isso, o apóstolo diz em Gálatas 2:19-20 que ele está crucificado com Cristo e, conseqüentemente, logicamente, não é mais o velho apóstolo quem vive, agora é Cristo quem vive nele.

Esta é a verdadeira liberdade! Livre do pecado pela cruz de Cristo e livre de si mesmo pela vida de Cristo em nós. Essa liberdade é verdadeira porque ela foi feita dentro de nós, em nosso coração.

Somente as pessoas que foram crucificadas com Cristo e tem a vida Dele, pode dizer com alegria que verdadeiramente foi feito livre.

Liberdade é isto meus irmãos, nada a ver com a liberdade que o mundo oferece. Você meu irmãozinho, que pensa estar livre dos pais e sai de madrugada pelas baladas que o mundo oferece; você não está verdadeiramente livre. Você está falsamente livre e verdadeiramente preso. No mundo encontramos uma falsa liberdade e uma verdadeira escravidão, mas em Cristo temos a verdadeira libertação.

Quer ganhar a verdadeira liberdade? Venha para Jesus, se entregue à Ele, aprenda Dele e via Nele. Cristo em nós é a verdadeira liberdade. As Escrituras dizem: “Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres”.

Cristo nos chama para a liberdade: Gálatas 5:1 – “Para a liberdade foi que Cristo nos libertou. Permanecei, pois, firmes e não vos submetais, de novo, a jugo de escravidão”.

Pelo sangue da sua cruz recebemos a tão sonhada alforria, aleluia!

Pr. Mario Tsuyoshi Yamakami

Comunidade Bíblica Regenerada   –   Cristo vive em nós

Maringá, Março de 2013.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s