A PALAVRA DA CRUZ É LOUCURA

Porque a palavra da cruz é loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus. 1 Coríntios 1:18

biblia_cruz2O propósito eterno de Deus é o Seu Filho. O objetivo de Deus é reunir todas as coisas na Pessoa do Senhor Jesus Cristo. Ele é o Seu propósito final porque, Deus quer que o Seu Filho tenha a primazia sobre todas as coisas.

Nas palavras da Jessie Penn-Lewis, em seu livro a Centralidade da Cruz: “Nós precisamos de um ‘ponto fixo’, o qual age como um centro e um objetivo. Este ponto na história do mundo é a cruz do Calvário, a qual se volta às eras anteriores a esse ponto e adianta-se às seguintes. A cruz é a peça central do tratamento de Deus com o universo, em todos os aspectos. Quando nós cristãos nos distanciamos do ponto fixo da cruz, entramos em todos os tipos de becos sem saída, onde perdemos o equilíbrio e a perspectiva correta da verdade”.

O meio, o único meio para Deus alcançar o seu propósito é Jesus Cristo crucificado, ou seja, a Cruz. Portanto, a Cruz é o meio para que o propósito de Deus seja alcançado. A Cruz de Cristo foi e é o fato mais revolucionário que já apareceu entre os homens.

É por esta razão que a Cruz é o ponto central na revelação da Palavra de Deus. Assim sendo, o Calvário é de vital importância para nossas vidas. A Cruz vai além de um fato, ela é uma Palavra que expressa uma profunda verdade para a humanidade.

Existe uma mensagem que sai da Cruz de Cristo, e é essa mensagem que precisamos ouvir. Contudo, se tomarmos a palavra da Cruz, e a transformarmos em teoria, ou numa filosofia, racionalizando-a, descobriremos que a Cruz é loucura.

Por outro lado, se nós nos aproximarmos da Palavra da Cruz pela fé descobrimos que a mesma é verdadeiramente o poder de Deus, e que por ela somos salvos. Por isso, precisamos acolher a Palavra da Cruz com fé e humildade.

A mensagem radical da Cruz transformou Saulo de Tarso, de perseguidor de cristãos a perseguido. Seu poder transformou homens perversos em santos. Estremeceu e alterou completamente toda a perspectiva moral e mental do mundo.

A Cruz alcança os seus fins destruindo o modelo estabelecido, o da vítima, e criando outro modelo, o seu próprio. Assim, a Cruz tem o seu próprio método. Vence derrotando o seu oponente, o velho homem, impondo-lhe a sua vontade.

A Cruz nunca se compromete, nunca faz barganhas, nunca faz concessão, nunca cede. A Cruz destrói o velho modelo, o modelo adâmico. A Cruz põe fim à velha vida de cada um dos Seus seguidores verdadeiros.

A Cruz de Cristo põe fim às nossas habilidades, nossa reputação, nosso desejo por sucesso e aos nossos próprios planos. Quando ela termina o seu trabalho, o mesmo Deus que levantou a Cristo dos mortos levantará aquele que crer, transformando-o em uma Nova criatura.

Qual é a mensagem da Cruz? O que a Cruz nos diz? Em primeiro plano, a Cruz nos fala da justificação. Porque todos nós nascemos sob o peso da condenação por causa do pecado.

Quando o Espírito Santo começa a nos convencer do pecado, imediatamente descobriremos que estamos em um estado de condenação, e que nada podemos fazer por nós mesmos para nos livrar deste estado.

O que nos resta é clamarmos como o carcereiro em Filipos: Que é necessário que eu faça para me salvar? Atos 16:30. É aqui que precisamos ouvir o que a Cruz tem para nos dizer. Quanto à Cruz de Cristo, temos dois caminhos: fugir ou morrer nela.

Muitas são as tentativas feitas pelos homens para serem aceitos diante de Deus, mas todas são inúteis. À luz da palavra de Deus, nenhum bem que o homem faça pode justificá-lo diante de Deus.

Convencidos do nosso pecado e da nossa total incapacidade, a Cruz de Cristo se ergue acima das nossas fraquezas e nos atrai para Si; Porque, de fato, foi crucificado em fraqueza; contudo, vive pelo poder de Deus. Porque nós também somos fracos nele, mas viveremos, com ele, para vós outros pelo poder de Deus. 2 Coríntios 13:4.

Como pode então, um homem ser justo diante de Deus? Vemos que os nossos feitos, sob a luz de Deus, são como trapos de imundícia e que nada que façamos nos coloca diante Dele. Do ponto de vista da Palavra de Deus, precisamos olhar para fora de nós e não para dentro de nós.

Precisamos olhar para Jesus o “Autor” e consumador da nossa fé. A nossa justificação está em Deus que enviou o Seu Filho. Jesus veio como o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. A nossa justificação está em Cristo. Isto é: na Sua morte.

Deus sabe que não há nada de bom em nós e que não podemos ser consertados, nem mesmo melhorados. Se pudéssemos ser melhorados não haveria necessidade do Calvário. É aqui que a Graça de Deus entra na nossa história para nos justificar: Sendo justificados gratuitamente, por sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus. Romanos 3:24.

A nossa redenção não se encontra em nenhum outro lugar a não ser na Cruz. A nossa justificação está intimamente ligada à morte de Cristo, visto que, Ele foi morto por causa dos nossos pecados: O qual foi entregue por causa das nossas transgressões e ressuscitou por causa da nossa justificação. Romanos 4:25.

Assim, quando Cristo morreu na Cruz, você e eu estávamos nela. Deus fez isto em Cristo. Isto é um fato, e tudo que precisamos é crer neste fato. Mas, pudemos nos perguntar: que tenho eu com a morte de Jesus há dois mil anos atrás?

De fato, se tentarmos racionalizar, será uma loucura, e simplesmente pereceremos. Mas, quando recebemos a revelação pelo Espírito Santo, através da Palavra de Deus, iremos apenas CRER.

Quando estivermos lutando contra o pecado, com o poder do pecado, com as tentações e tudo mais, a nossa vitória está em fitarmos os nossos olhos em Jesus. Nele encontraremos o nosso perfeito descanso.

Por isso, não tente vencer o poder do pecado na força da carne, porque toda tentativa terminará em fracassos e mais fracassos. Mas, se nos considerarmos mortos para o pecado, encontraremos o descanso: Assim também vós considerai-vos mortos para o pecado, mas vivos para Deus, em Cristo Jesus. Romanos 6:11.

Antes, vivíamos sob o governo do pecado, agora que morremos para o pecado, estamos sob um novo governo, isto é “sob nova direção”. Sob os ternos cuidados Daquele que nos ama.

Entretanto, na medida em que caminhamos com o Senhor descobriremos um “mundo” invisível. Na verdade, o mundo invisível é tão real quanto o visível. Podemos concluir que são duas realidades: uma visível e outra invisível.

E, nesta caminhada, o mundo invisível se abre para nós e nos deparamos com o inimigo das nossas almas. Porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes. Efésios 6:12.

De fato, não estamos guerreando contra carne e sangue, mas contra os principados, autoridades, poderes das trevas e espíritos malignos que reinam nas regiões celestes. Aqui está a nossa batalha.

Muitas vezes o inimigo irá usar coisas, ambientes e até pessoas, como se estas fossem agentes do inimigo. Na verdade, o inimigo pode estar por trás de tudo isto. Entretanto, se a nossa atenção estiver focada nas pessoas ou coisas, estaremos combatendo a batalha errada.

Quando o nosso foco está no ambiente, em coisas ou acontecimentos, então estamos sendo enganados. Esta é a razão porque muitas vezes entramos em todos os tipos de problemas e confusões – porque estamos olhando para o lugar errado.

Por vezes, o inimigo usa pessoas e acontecimentos com o objetivo de debilitar ou enfraquecer as nossas vidas: Como caíste do céu, ó estrela da manhã, filho da alva! Como foste lançado por terra, tu que debilitavas as nações! Isaias 14:12.

O nosso inimigo é mais inteligente do que nós. Ele é mais poderoso do que nós, ele é um espírito. Nós não somos páreos para ele. Se usarmos nossas forças contra o inimigo, a nossa derrota é certa.

Não devemos ser tolos de tal modo a pensar que podemos com o inimigo. Longe disto. A nossa vitória sobre o Diabo, a carne, o mundo e o pecado é pelo fato de estarmos em Cristo.

Foi lá na Cruz que o nosso Senhor despojou os principados e potestades e os expôs publicamente e os envergonhou naquela Cruz: Tendo cancelado o escrito de dívida, que era contra nós e que constava de ordenanças, o qual nos era prejudicial, removeu-o inteiramente, encravando-o na cruz; e, despojando os principados e as potestades, publicamente os expôs ao desprezo, triunfando deles na cruz. Colossenses 2:14-15.

Longe de pensarmos que pudemos lidar com o pecado e com o seu “Autor” na força da carne. NÃO. O Senhor Jesus naquela Cruz venceu o inimigo. Ele desarmou o “homem” forte e o colocou debaixo de Seus pés.

Quando o inimigo lançar dúvidas quanto à sua experiência em Cristo, não tente argumentar ou convencê-Lo, usando justificativas pessoais, ou recorrer a um suposto comportamento exemplar. Não, não faça isto. Neste momento, confesse o que está escrito na Palavra de Deus.

Esta é a Palavra da Cruz, loucura para os que se perdem e salvação para os que crêem. A Cruz não é apenas um ato – algo que aconteceu na história, uma vez para sempre – mas a Cruz é também um caminho que temos que seguir por toda a nossa vida.

A Cruz não é apenas a porta para a Vida, mas o caminho da Vida. A Cruz não é somente a entrada para a vida eterna, mas o caminho “salpicado por ela”. Aquele que tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às Igrejas. Amém!

Humberto Xavier Rodrigues

Extraído do Site da Primeira Igreja Batista de Londrina

Download

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s