NO MEIO… A CRUZ!

wallpaper-cruz-embaixo-de-uma-arvore-2161As Escrituras colocam a cruz no centro como o único fator decisivo para a nossa volta ao Pai. A linguagem usada nas Escrituras é: A ÁRVORE DA VIDA. A cruz era feita de madeira, obviamente proveniente da árvore. A vida é Cristo, somente Cristo. A árvore da vida refere-se ao Cristo crucificado. O Cristo crucificado é central em toda a Escritura e por isso, podemos concordar com o apóstolo que não há outro assunto tão precioso como o CRISTO CRUCIFICADO. I Coríntios 2:2 – “Porque decidi nada saber entre vós, senão a Jesus Cristo e este crucificado”. O apóstolo entendeu que não havia outro caminho para Deus senão o Cristo crucificado. A cruz de Cristo ocupava o lugar central na vida e ministério do apóstolo. I Coríntios 15:31 – “Dia após dia morro!”. Veja também II Coríntios 4:10-12.

Tudo que os pregadores precisam pregar é o Cristo crucificado. Tudo que a igreja necessita para poder ser reconciliado com Deus e desfrutar eternamente de Sua salvação encontram-se no Cristo crucificado. Assim como a cruz é central nas Escrituras, assim também a mensagem da cruz precisa tomar o lugar central nas pregações. Assim como a árvore da vida está no meio do jardim, assim também o Cristo crucificado está no meio do plano da redenção. Sem o Cristo crucificado não há salvação para o homem caído. A árvore da vida está no meio do jardim. Gênesis 2:9 – “Do solo fez o Senhor Deus brotar toda sorte de árvores agradáveis à vista e boa para alimento; e também a árvore da vida no meio do jardim e a árvore do conhecimento do bem e do mal”.  Deus colocou a árvore da vida no meio do jardim. Ela ocupava o centro de tudo ali no Paraíso. O Senhor Jesus ocupa o centro de todo projeto de salvação. Não podemos perder a centralidade da cruz de Cristo em nossa vida e pregação. Quando a igreja perde a centralidade da cruz de Cristo, ela ruma em direção errada e fica a vagar, perdida e confusa. Sem a centralidade da cruz de Cristo não há evangelho, não há salvação, não há cristianismo e não há igreja salva. Cristo, o crucificado é a Árvore da Vida e Ele continua no meio da Nova Jerusalém, o céu. No céu Cristo será o centro e veremos a centralidade da cruz como um memorial na praça. Nas pequenas cidades do interior encontramos uma praça bem no centro delas. No céu também haverá uma praça no centro e bem no centro da praça um memorial eterno da cruz de Cristo. Apocalipse 2:2 – No meio da sua praça, de uma e outra margem do rio, está a árvore da vida, que produz doze frutos, dando o seu fruto de mês em mês, e as folhas da árvore são para a cura dos povos”. A Escritura Sagrada nos mostra não só a centralidade da Cruz de Cristo como também Sua presença de Gênesis à Apocalipse. A cruz de Cristo está presente em toda Escritura. Precisamos da revelação do Espírito para vê-la de Gênesis à Apocalipse. Ainda em Gênesis 3:24 podemos encontrá-la: “E, expulso o homem, colocou querubins ao oriente do jardim do Éden e o refulgir de uma espada que se revolvia, para guardar o caminho da árvore da vida”. Deus precisou fechar o caminho para o homem decaído não voltar à árvore da vida por si mesmo. O homem pecador seria pecador eternamente e tudo seria um caos. Foi preciso colocar querubins para que o homem não tentasse voltar a Deus pelo seu próprio caminho. Não há outro meio do homem alcançar Deus senão por Jesus Cristo crucificado. Em João 14:6 o próprio Senhor dizia que: “ninguém vem ao Pai senão por mim”. Ele, Jesus Cristo é o único caminho para o Pai. Antes da volta ao Pai, era preciso riscar a cédula que era contra nós e que nos era prejudicial (Colossenses 2:14). Era preciso o Senhor pagar pelo nosso pecado na cruz. Pela cruz, houve a justificação pelo sangue da cruz e só então, foi possível, em Cristo, voltar ao Pai. Sem o sangue derramado na cruz de Cristo não há possibilidade de volta ao Pai. Romanos 3:23-26 – “pois todos pecaram e carecem da glória de Deus, sendo justificados gratuitamente, por sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus, a quem Deus propôs, no seu sangue, como propiciação, mediante a fé, para manifestar a sua justiça, por ter Deus, na sua tolerância, deixado impunes os pecados anteriormente cometidos; tendo em vista a manifestação da sua justiça no tempo presente, para ele mesmo ser justo e o justificador daquele que tem fé em Jesus”.

Deus sabia que o homem tentaria chegar a Ele por outras vias. Ainda hoje as religiões fazem isto. Mas, somente pela revelação da nossa inclusão na morte e ressurreição de Cristo é que podemos ser salvos.  Esta revelação é pura graça e misericórdia de Deus. Efésios 2:8 – “Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus;”.

Não podemos tentar outros caminhos. Os atalhos que a religião propõe não levam a Deus jamais. Sendo assim, não podemos perder a centralidade do Cristo crucificado, pois isto seria perdição total. Um teólogo alemão disse: “Essa árvore da vida no centro do paraíso é um modelo da cruz da redenção, que é a verdadeira árvore da vida; essa cruz foi erguida no centro da terra”.

Precisamos saber e crer que o Cristo crucificado ocupa o centro hoje e para todo o sempre. No Paraíso, Jesus Cristo será a nossa Árvore da Vida. Dele nos alimentaremos sempre. Hoje Ele é o Pão vivo que desceu do céu para o nosso alimento e no céu será a Árvore da Vida. Sempre Cristo, pois sem Ele, certamente morreremos. Só Nele tudo subsiste (Colossenses 1:17).

Apocalipse 2:7 – “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: Ao vencedor, dar-lhe-ei que se alimente da árvore da vida que se encontra no paraíso de Deus”. Mesmo no céu veremos a centralidade da cruz de Cristo. Haverá um memorial eterno. Não há céu sem Cristo. Cristo todo dia, Cristo o dia todo. Cristo ontem, hoje e Cristo no céu também. A centralidade no Cristo crucificado nos permitirá a entrada na mansão celestial e seremos eternamente bem-aventurados.

Apocalipse 22:14 – “Bem-aventurados aqueles que lavam as suas vestiduras [no sangue do Cordeiro], para que lhes assista o direito à árvore da vida, e entrem na cidade pelas portas”.

Aqueles que ouviram e creram na mensagem da cruz e foram regenerados são os bem-aventurados. O próprio Deus enxugará dos olhos toda lágrima, não mais haverá morte, nem luto, nem pranto, nem dor. Tudo se fará novo. Beberão de graça da fonte da água da vida, serão vencedores e serão filhos de Deus e Deus será o seu Deus para sempre (Apocalipse 21:4-7). Lá estaremos com Jesus, a Raiz e a Geração de Davi, a brilhante estrela da manhã (Apocalipse 22:16). Em breve Ele voltará (Apocalipse 22:20). Até lá, que a graça do Senhor Jesus seja com todos. Amém! Maranata! Vem Senhor!

O CRISTO CRUCIFICADO E RESSURRETO OCUPA O CENTRO DE NOSSA?

Lembre-se: NO MEIO… A CRUZ!

Pr. Mario Tsuyoshi Yamakami

Comunidade Bíblica Regenerada   –   Cristo vive em nós

Maringá, Junho de 2013.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s