GLORIANDO NA CRUZ – Parte 01

Gálatas 6:14 – “Mas longe esteja de mim gloriar-me, senão na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim, e eu, para o mundo”.

cruz_)04Hoje, com muita alegria e convicção posso gloriar-me na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo. Confesso que no passado, quando lia este verso, não entendia porque o apóstolo se gloriava apenas na cruz de nosso Senhor. Pois a cruz me parecia tão rude, tão antiga e tão cruel. Não há beleza, não há agrado, não há como me alegrar nela; assim pensava eu. Não gostava deste verso porque me parecia tão fora da realidade, algo um tanto quanto esquisito. Até que me foi dada do céu, a revelação da minha inclusão na morte de Cristo. Ao ser feito uma nova criatura por ter sido incluído na cruz de Cristo e juntamente com Ele ter sido ressuscitado, comecei a ver a eficácia da cruz. Ela foi projetada por Deus antes da fundação do mundo (Apocalipse 13:8) para nos salvar do pecado e da morte eterna. A morte de Jesus na cruz foi a grande tacada de Deus para vencer o Diabo e nos resgatar para Si. Pela cruz de Cristo obtivemos a justificação e a redenção. Por ela deixamos de ser escravos do pecado, do ego, do mundo, da carne e do Diabo. A cruz é o portal pela qual, ao adentrarmos, começamos a desfrutar de uma nova vida, uma vida cristã autêntica onde Cristo é nossa vida. O crucificado desfruta de uma nova amizade, uma comunhão maravilhosa com Jesus Cristo (I Coríntios 1:9; I João 1:3). A cada dia, morrendo para si, o crucificado recebe a revelação do Filho de Deus. A cruz de Cristo, enfim, nos libertou do pecado e agora estamos sendo transformados cada vez mais à imagem do Filho de Deus. Os efeitos da cruz são tremendos e satisfatórios; pois acarretou total transformação em nossa vida. Nosso “status quo” espiritual mudou completamente. Fomos libertos do império das trevas e transportados para o reino do Rei Jesus (Colossenses 1:13). Deixamos de ser estrangeiros, inimigos e perdidos e entramos na família de Deus (Efésios 2:19).  O apóstolo Paulo dizia com propriedade, com convicção e com alegria, que gloriava na cruz por estes e por muitos motivos mais. Ele, de fato, se gloriava na cruz de nosso Senhor, pois somente a cruz de Cristo pôde transformá-lo. Deixou de ser um fariseu hipócrita, soberbo e perseguidor e passou a ser um verdadeiro servo de Jesus Cristo (Gálatas 1:1). Provavelmente Saulo de Tarso se vangloriava na presença de Deus pelas suas obras religiosas. Mas um dia, quando conheceu o Cristo ressurreto, percebeu que tudo que fazia não agradava a Deus. Pela imensa misericórdia de Deus ele foi transformado. Em I Timóteo 1:13-14 ele diz: “a mim, que, noutro tempo, era blasfemo, e perseguidor, e insolente. Mas obtive misericórdia, pois o fiz na ignorância, na incredulidade. Transbordou, porém, a graça de nosso Senhor com a fé e o amor que há em Cristo Jesus”. Ele entendeu que não podia se vangloriar na presença de Deus sendo o que era, um fariseu prepotente que fazia obras por si mesmo, fora de Cristo. Ele achava que fazia o correto ao perseguir os cristãos. Tinha autoridade delegada e a exercia com fúria cega. Ao ir à Damasco para prender os cristãos, o Senhor Jesus deparou-se com ele e o reduziu a pó. Saulo de Tarso caiu do cavalo, ficou cego e ouviu a voz do Senhor pela primeira vez (Atos 9). Mais tarde, o Espírito Santo usando este homem, escreveu: I Coríntios 1:28-29 – “e Deus escolheu as coisas humildes do mundo, e as desprezadas, e aquelas que não são, para reduzir a nada as que são; a fim de que ninguém se vanglorie na presença de Deus”. Quando Saulo de Tarso conheceu o Senhor Jesus tudo mudou. Pela graça de Deus, recebeu a tremenda revelação de Jesus em sua vida. Passou então a se gloriar em Cristo Jesus. I Coríntios 1:31 – “para que, como está escrito: Aquele que se gloria, glorie-se no Senhor”. Para este homem de Deus, não havia nada além da cruz e do Senhor Jesus para que ele pudesse se gloriar. Nada trazia maior prazer, alegria, regozijo e satisfação do que a cruz e a Pessoa do Senhor Jesus Cristo. Sua vida girava em torno da cruz e do Senhor Jesus. Ele chegou a dizer para a igreja de Corinto: I Coríntios 2:2 – “Porque decidi nada saber entre vós, senão a Jesus Cristo e este crucificado”. Para a igreja da Galácia ele disse: “Mas longe esteja de mim gloriar-me, senão na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim, e eu, para o mundo”. Paulo já havia experimentado a glória deste mundo. Ele dá um pequeno testemunho em Filipenses 3:4-6 – “Bem que eu poderia confiar também na carne. Se qualquer outro pensa que pode confiar na carne, eu ainda mais: circuncidado ao oitavo dia, da linhagem de Israel, da tribo de Benjamim, hebreu de hebreus, quanto à lei, fariseu, quanto ao zelo, perseguidor da igreja, quanto à justiça que há na lei, irrepreensível”. Enfim, Saulo era um grande homem diante da sociedade judaica da época. Não era um pé de chinelo, como diz no interior. Era uma pessoa de destaque, de renome, de autoridade, um exemplo perante a sociedade. Mas quando conheceu a cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, ele passou a ver que tudo o que era lucro neste mundo, na verdade era ilusório, passageiro e insignificante. Pela cruz ele conheceu o Cristo crucificado e o Cristo crucificado, pela cruz, o transformou para sempre. Ele continua dizendo: “Mas o que, para mim, era lucro, isto considerei perda por causa de Cristo. Sim, deveras considero tudo como perda, por causa da sublimidade do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; por amor do qual perdi todas as coisas e as considero como refugo, para ganhar a Cristo” (Filipenses 3:7-8). A razão de tudo aqui é o conhecimento de Jesus Cristo. Conhecer Jesus Cristo mudou completamente a vida do apóstolo para sempre. Há algo profundo nisso tudo que muitos crentes hoje não entendem porque ainda não tem o conhecimento de Jesus Cristo ressurreto (II Coríntios 5:16). Aqui há uma mina, um tesouro inesgotável, algo mais precioso do que tudo que se possa existir. Algo incomparável, imensurável e ímpar. O apóstolo parece ter encontrado a pérola de grande valor. Mateus 13:45-46 – “O reino dos céus é também semelhante a um que negocia e procura boas pérolas; e, tendo achado uma pérola de grande valor, vende tudo o que possui e a compra”. O apóstolo encontrou esta pérola. Para ele, a pérola de grande valor é Cristo. Por Cristo, ele deixou tudo, deu tudo, trocou tudo. Ele apostou tudo em Cristo e se sentiu plenamente satisfeito. Ele encontrou o tesouro em Cristo, encontrou vida, vitória, segurança e esperança. Cristo passou a ser sua vida, sua razão de viver, seu tudo. Filipenses 1:21 – “Porquanto, para mim, o viver é Cristo, e o morrer é lucro”. O apóstolo percebeu que a cruz de Cristo mudou completamente sua vida ao receber a vida de Cristo para dentro dele. Por isso ele diz com convicção: “Estou crucificado com Cristo; logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim”. Quem recebe a revelação de sua inclusão na morte e ressurreição com Cristo, experimenta Jesus e quem experimenta Jesus não quer mais nada além Dele. Jesus Cristo nos satisfaz, Ele nos basta! Quando Ele se torna a razão de nossa vida, logo percebemos que encontramos a verdadeira vida. Podemos sempre nos alegrar Nele, ainda que estejamos numa prisão. Filipenses 4:4 – “Alegrai-vos sempre no Senhor; outra vez digo: alegrai-vos”. Horatius Bonar, um homem de Deus do século passado disse: “A glória do céu gira em torno da cruz”. Este homem experimentou a glória da cruz e viu que a cruz é como o fundamento da nossa vida. Diz ele: “tudo emana da cruz, toda a glória, todo o poder, toda a vida. Os céus se alegram nela, os redimidos jamais se esquecem dela”. A cruz foi de fundamental importância em nossa salvação; é de total importância em nosso caminhar para o céu e, será um memorial eterno quando estivermos no céu. Jamais nos esqueceremos dela, sempre nos gloriaremos nela. Somente em Jesus Cristo e Sua cruz poderemos nos gloriar para sempre. Aleluia!

Pr. Mario Tsuyoshi Yamakami

Comunidade Bíblica Regenerada  –   Cristo vive em nós

Maringá, Julho de 2013.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s