O IMPACTO DA CRUZ – Parte 05

impacto 5O impacto da cruz deixa marca no crucificado. A cruz deixou marcas no corpo do Senhor Jesus. João 20:25-27 – “Disseram-lhe, então, os outros discípulos: Vimos o Senhor. Mas ele (Tomé) respondeu: Se eu não vir nas suas mãos o sinal dos cravos, e ali não puser o dedo, e não puser a mão no seu lado, de modo algum acreditarei. Passados oito dias, estavam outra vez ali reunidos os seus discípulos, e Tomé, com eles. Estando as portas trancadas, veio Jesus, pôs-se no meio e disse-lhes: Paz seja convosco! E logo disse a Tomé: Põe aqui o dedo e vê as minhas mãos; chega também a mão e põe-na no meu lado; não sejas incrédulo, mas crente”. O impacto da cruz, ao impactar o mundo todo, deixou marcas em nosso Senhor Jesus Cristo. Essa mesma cruz impactou também o apóstolo Paulo. Enquanto os judaizantes se orgulhavam e se ostentavam devido a marca externa da circuncisão, o apóstolo gloriava na cruz de Cristo e trazia marcas da verdadeira circuncisão. Romanos 2:28-29 – “Porque não é judeu quem o é apenas exteriormente, nem é circuncisão a que é somente da carne. Porém judeu é aquele que o é interiormente, e circuncisão, a que é do coração, no espírito, não segundo a letra, e cujo louvor não procede dos homens, mas de Deus”. Filipenses 3:2-3 – “Acautelai-vos dos cães! Acautelai-vos dos maus obreiros! Acautelai-vos da falsa circuncisão! Porque nós é que somos a circuncisão, nós que adoramos a Deus no Espírito, e nos gloriamos em Cristo Jesus, e não confiamos na carne”. A cruz opera interiormente, no coração. Tira o coração de pedra e dá um coração de carne. Faz de nós uma nova criatura em Cristo Jesus. A religião opera no exterior e a cruz no interior.

A cruz de Cristo impactou profundamente a vida do apóstolo. Como o Senhor Jesus, Paulo era centrado na cruz. Ele podia dizer com toda a convicção e alegria: Estou crucificado com Cristo! Por causa da cruz foi perseguido e açoitado várias vezes. Todo sofrimento foi por causa da pregação da cruz de Cristo. Pregava sempre Jesus Cristo, o crucificado (I Coríntios 2:2). Muitos questionavam seu título apostólico porque ele não andara com o Senhor Jesus como os demais apóstolos. Provavelmente estes líderes invejosos não sabiam que o próprio Senhor apareceu a Paulo para comissioná-lo. I Coríntios 15:8 – “e, afinal, depois de todos, foi visto também por mim, como por um nascido fora de tempo”. Atos 9:15 – “Mas o Senhor lhe disse: Vai, porque este é para mim um instrumento escolhido para levar o meu nome perante os gentios e reis, bem como perante os filhos de Israel”. Atos 22:14 – “Então, ele disse: O Deus de nossos pais, de antemão, te escolheu para conheceres a sua vontade, veres o Justo e ouvires uma voz da sua própria boca”. Leia também I Coríntios 9:1-2. Para estes que o questionavam, ele disse em Gálatas 6:17 – “Quanto ao mais, ninguém me moleste; porque eu trago no corpo as marcas de Jesus”. Que palavra de autoridade! O que Paulo queria dizer aqui é: que ninguém duvide da minha autoridade apostólica, que ninguém me questione por que trago em meu corpo as marcas de Jesus. Ele estava dizendo que era escravo de Jesus por amor. Um prisioneiro de Jesus Cristo (Efésios 3:1; 4:1; Filemom 1, 9). O apóstolo tinha marcas tanta internamente como externamente. Ele era circuncidado no coração, pois Deus lhe deu um novo coração e também tinha marcas em seu corpo devido às perseguições que sofreu por causa do evangelho. Em seu serviço a Cristo, a perseguição e fúria dos judaizantes deixaram várias marcas em seu corpo. Veja seu testemunho em II Coríntios 11:23-26 – “São ministros de Cristo? (Falo como fora de mim.) Eu ainda mais: em trabalhos, muito mais; muito mais em prisões; em açoites, sem medida; em perigos de morte, muitas vezes. Cinco vezes recebi dos judeus uma quarentena de açoites menos um; fui três vezes fustigado com varas; uma vez, apedrejado; em naufrágio, três vezes; uma noite e um dia passei na voragem do mar; em jornadas, muitas vezes; em perigos de rios, em perigo de salteadores, em perigo entre patrícios, em perigo entre gentios, em perigos na cidade, em perigos no deserto, em perigos no mar, em perigos entre falsos irmãos;…”.

A pregação da cruz era escândalo para os judeus e loucura para os gentios (I Coríntios 1:23). Isto trazia perseguição tanto dos judeus como dos gentios; a quem foi enviado para pregar o evangelho do Cristo crucificado. A cruz de Cristo deixou marcas em seu corpo. Esta palavra no grego é: “stigmata” e era usada no grego secular para “marcar escravos”. Essa palavra era usada também para “tatuagens religiosas”. Paulo sofreu tanto nas mãos dos judeus e gentios que trazia marcas em seu corpo como um verdadeiro escravo era marcado. Essas marcas eram sinais do seu sofrimento e entrega como um verdadeiro apóstolo de Jesus Cristo.

Na Coréia antiga, os escravos eram marcados a ferro quente no rosto. Pelo resto da vida viveriam como escravos e, como a vida era difícil, alguns procuravam fugir. Nesta época havia até mesmo os caçadores de escravos fugitivos e recebiam recompensa dos senhores de escravos. O historiador Heródoto relata sobre escravos egípcios que refugiaram no templo de Héracles. Para protegê-los de perigos e perseguições e até mesmo da morte, Héracles marcou aqueles escravos com sinais sagrados. Os sinais foram feitos com ferro quente. Eles acreditavam que desta maneira se tornavam propriedades de Deus e por isso, Deus iria protegê-los dos seus perseguidores. Esses escravos eram marcados a ferro e fogo. Há uma expressão popular em nosso meio. Quando alguém está em uma situação calamitosa, diz-se que esta pessoa está “ferrada”. O mundo usa esta expressão para os desgraçados e infelizes; porém, aquele que é marcado pela cruz de Cristo torna-se livre do mundo. Por isso o mundo os odeia, pois agora pertencem a um novo senhor, isto é, ao Senhor Jesus Cristo. Para o mundo, quando o pecador é ferrado pela cruz, é marcado pela cruz, de fato é um perdido para o mundo. Não pertence mais ao mundo, o mundo está crucificado para ele e ele para o mundo. Só a cruz marca para que o pecado, o mundo e o ego não sejam mais senhores em nossa vida. A cruz é a marca que diz: “propriedade de Jesus Cristo” ou: “sob nova direção”. Aquele que foi marcado pela cruz, agora tem Jesus como Senhor. O Senhor Jesus guarda o crucificado do pecado e o Maligno não pode tocá-lo (I João 5:18). O Cristo crucificado livrou o pobre pecador de seus algozes (pecado, mundo e o ego). Pela cruz o pecador foi conquistado para Jesus, ele leva as marcas de Jesus. Alguém disse: “Minha maior conquista foi ser conquistado por Jesus Cristo”.

Phillip Keller diz que na depressão americana de 1929, em meio à crise, conseguiu comprar 23 ovelhas com muito custo. Assim que as ovelhas chegaram à sua fazenda, uma das primeiras providências que tomou foi marcá-las na orelha como sendo de sua propriedade. Pegar cada uma delas, segurar com força e com a faca fazer uma marca na orelha não foi fácil para ele e nem para as ovelhas. Ele relata do seu sofrimento ao ver o sofrimento das ovelhas, mas não para por aí. Ele expressa seu profundo sentimento de amor pelas ovelhas após aquelas marcas. Agora eram dele, ele iria cuidar delas com todo o amor. Um sentimento de “propriedade exclusiva”. A cruz nos marca e nos faz para sempre: “propriedade exclusiva de Jesus Cristo”. I Pedro 2:9 – “Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daqueles que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz”.

A palavra “cruzar” provém da palavra “cruz” e significa: atravessar ou passar do outro lado. Por exemplo: estamos parados em um semáforo a pé. Quando o semáforo abre para nós, atravessamos a avenida para o outro lado. Passamos para o outro lado ao cruzarmos a avenida. Você já cruzou deste mundo para Cristo? Já cruzou do pecado para a santidade de Cristo? Já cruzou de si mesmo para ser um escravo de Jesus marcado pela cruz? Somente pela nossa inclusão na cruz de Cristo é possível CRUZAR PARA O LADO DE DEUS. Sem cruz não tem como cruzar para a nova vida liberta do pecado. A cruz é o único meio para que Deus nos faça nascer de novo. Toda nova criatura CRUZOU DO MUNDO PARA JESUS. Ao cruzar, o pecador mudou de domicílio para sempre. Colossenses 1:13 – “Ele nos libertou do império das trevas e nos transportou para o reino do Filho do seu amor”. A mudança é radical! Por isso dizemos com alegria que a cruz causa UM GRANDE IMPACTO EM NÓS.

O impactado apóstolo trazia em seu corpo as marcas de Jesus devido a cruz. Gálatas 6:17 – “Quanto ao mais, ninguém me moleste; porque eu trago no corpo as marcas de Jesus”.

A cruz impacta, deixa uma marca para sempre: “propriedade exclusiva de Jesus Cristo!” e, “escravos do Senhor Jesus”!

Não mais eu, mas Cristo; é o lema de vida do impactado pela cruz.

Você já tem as marcas da cruz?

A CRUZ É A NOSSA “STIGMATA”!

 

Pr. Mario Tsuyoshi Yamakami      

Comunidade Bíblica Regenerada   –   Cristo vive em nós

Maringá, Agosto de 2013.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s