GLORIANDO NA CRUZ – PARTE 04

Cruz-21Às vezes tenho a impressão que o mundo está de cabeça para baixo. Ao receber a revelação da cruz de Cristo, vejo muitas coisas ao contrário. A cruz realmente inverte os valores. Pela cruz podemos ver pela ótica de Deus e não pela do homem. Neste ano, o homem forte da Venezuela, Hugo Chaves, morreu. A mídia explorou exaustivamente o passamento deste homem. Seu sucessor, Nicolas Maduro falava em rede nacional e internacional a respeito de seu recém falecido presidente. Ele citou o falecido presidente 48 vezes em um só dia. Isto dá em média, uma vez a cada 30 minutos. Talvez tenha sido um lobby político a fim de ser empossado na presidência da Venezuela. A verdade é que o falecimento de um simples mortal foi incrivelmente exaltado. Hugo Chaves nada fez pela humanidade, assim como Mao Tsé Tung, os faraós, o Czar russo, Mahatma Gandhi, John Fitzgerald Kennedy. Todos estes tiveram um funeral extravagante. Mesmo tendo sido grandes líderes; nada fizeram para nos salvar da perdição eterna. Muitos países têm seus heróis, homens que lutaram e deram a vida pela libertação de seu país. Mas não puderam salvar a humanidade.

Diferentemente de todos, Jesus Cristo, não teve um funeral vistoso. Aliás, o túmulo nem era seu. Apressadamente tiraram-no da cruz e colocaram-no em um túmulo de José de Arimatéia. Porém, sua morte na cruz impactou a humanidade em todos os tempos. Desde os primórdios até o dia da vinda do Senhor. A cruz tem alcance total, ilimitado, atemporal. Todos quantos entrarem no céu será devido à cruz de nosso Senhor Jesus Cristo. O céu será povoado porque houve uma cruz. Assim como, pelo pecado de um só entrou o pecado e a morte no mundo; assim também, por um só, veio a justificação que traz vida. Romanos 5:12 – “Portanto, assim como por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram”. Romanos 5:21 – “a fim de que, como o pecado reinou pela morte, assim também reinasse a graça pela justiça para a vida eterna, mediante Jesus  Cristo, nosso Senhor”. O Senhor Jesus Cristo veio cheio de graça e verdade e, por amor, se deu na cruz para nos salvar.

O Cristo crucificado mudou completamente o destino da humanidade. Se não houvesse a cruz, todos estariam irremediavelmente perdidos. Não haveria possibilidade alguma de salvação. Nenhum daqueles homens famosos foi realmente um salvador. Apenas Jesus Cristo é o Salvador. Os samaritanos disseram à mulher que os levou até Jesus: “e diziam à mulher: Já agora não é pelo que disseste que nós cremos; mas porque nós mesmos temos ouvido e sabemos que este é verdadeiramente o Salvador do mundo” (João 4:42). Desde o seu nascimento carnal foi-nos informado que Ele seria o Salvador. Lucas 2:11 – “é que hoje vos nasceu, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor”. Um anjo enviado por Deus falou a José que o nome dele seria Jesus e isto, por uma razão simples e clara: Ele seria o salvador de nossos pecados. Mateus 1:21 – “Ela dará à luz um filho e lhe porás o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos pecados deles”.

O mundo se chocou com a morte de Ayrton Senna e John Lennon. A imprensa não se cansou de noticiá-los. Ao longo dos séculos, homens e mais homens foram colocados em destaque, mas logo passaram e caíram no esquecimento. O Cristo crucificado; porém, jamais passará. Todos morreram; porém Jesus Cristo ressuscitou ao terceiro dia e está à direita do Todo-Poderoso. O mundo e tudo quanto nele há, passará; porém o Cristo crucificado reinará eternamente. No Cristo crucificado somos feitos uma nova criatura, filhos de Deus, regenerados para uma viva esperança. Como não gloriar somente na cruz de Cristo? Cada vez mais me pergunto: Como não gloriar na cruz de Cristo? Gálatas 6:14 – “Mas longe esteja de mim gloriar-me, senão na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim, e eu, para o mundo”. Que palavras fortes, cheias de convicção e determinação. O coração do apóstolo estava firmado na cruz de nosso Senhor. Ele conhecia o poder transformador da cruz em sua própria vida. Ele já havia experimentado a glória deste mundo como um fariseu; porém agora, não vê nada além do Cristo da cruz para se gloriar. Muitos de sua época estavam se gloriando na “circuncisão”; porém, o apóstolo firmemente não queria outra coisa para se gloriar senão na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo. Ele deixa claro que é apenas na cruz, pois usa a palavra: “senão”. A cruz o separou do mundo perverso, da escravidão do pecado, do terrível ego; mas acima de tudo, trouxe o Senhor Jesus. Aquele que conhece o Senhor Jesus, e Nele vive, não deseja outra pessoa senão Ele próprio.

Abraham Lincoln foi o décimo sexto presidente dos EUA, responsável pela libertação dos escravos negros. Tornou-se famoso devido ao fim da guerra civil americana onde ocorreu a batalha de Gettysburg e entrou para a história; assim com Martin Luther King. Homens que lutaram pelo fim da escravidão dos negros. Mas a humanidade é composta de outras raças que precisam também ser libertos da escravidão do pecado. Estes homens lutaram pela liberdade física e social; porém Cristo trouxe a maior e mais necessária libertação: a libertação do pecado. Jesus Cristo é o verdadeiro libertador. Ele libertou uma mulher que andava encurvada a dezoito anos devido a escravidão imposta por satanás (Lucas 13:16). O Senhor libertou um homem de Genesaré, possuído por muitos demônios (Marcos 5:1-14). A cruz de Cristo e o Cristo da cruz nos liberta verdadeiramente das mãos opressoras do diabo. Colossenses 1:13 – “Ele nos libertou do império das trevas e nos transportou para o reino do Filho do seu amor,”. O mundo fala de salvadores que pouco fizeram; nós falamos do único, grande e maravilhoso Salvador: O SENHOR JESUS CRISTO.

É preciso atentar e voltar à cruz de Cristo para poder experimentar uma vida gloriosa e vitoriosa. Ao examinarmos os Evangelhos, encontraremos inúmeras passagens que falam da sua cruz. A Bíblia coloca em evidência a cruz de Cristo. O próprio Senhor dizia repetidamente e em detalhes a respeito de Sua crucificação e ressurreição. Um cristão absolvido pelos relatos bíblicos sobre a cruz relatou que era quase possível ouvir o som dos martelos cravando os pregos nas mãos e pés do Senhor. Temos crido desta maneira na obra da cruz? Esquecemos de tomar nossa cruz no dia-a-dia a fim de que não mais nós vivamos; e sim, Cristo?

Nada além da cruz pode trazer libertação e vida em abundância para a igreja de Cristo. Somente a igreja crucificada e ressurreta em Cristo tornar-se-á a igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante; mas santa e sem defeito (Efésios 5:27). Indubitavelmente o Noivo, o Senhor Jesus Cristo se alegra ao ver a noiva, a Sua igreja sendo transformada pela ação da cruz. A igreja crucificada está sendo desarraigada deste mundo perverso. Ela está sendo santificada, isto é, está sendo separada única e exclusivamente para Jesus Cristo. Como não alegrar e gloriar na cruz de nosso Senhor? Através dela estamos sendo preparados para o Noivo, para o encontro nos ares, em breve. Aleluia! Que alegria fazer parte da verdadeira igreja do Senhor. Graças a Deus, pois um dia nos revelou que fomos atraídos, incluídos, crucificados e ressuscitados em Jesus Cristo. Devido à infinita graça e misericórdia de Deus, fomos feitos nova criatura ao sermos crucificados juntamente com Cristo. Foi aí que tudo começou. A co-crucificação é o selo do verdadeiro cristão, pois podemos ver a vida de Cristo na vida daquele que vive na cruz. Assim, por onde passa, o cristão exala o bom perfume de Cristo. II Coríntios 2:14-15 – “Graças, porém, a Deus, que, em Cristo, sempre nos conduz em triunfo e, por meio de nós, manifesta em todo lugar a fragrância do seu conhecimento. Porque nós somos para com Deus o bom perfume de Cristo, tanto nos que são salvos como nos que se perdem”.

Podemos como o apóstolo Paulo, nos gloriar somente na cruz de nosso Senhor; pois nela está o evangelho que salva e transforma o pobre pecador. O apóstolo pregava exatamente o evangelho da cruz de Cristo. Ao examinarmos Atos 13, veremos a exatidão deste evangelho. Há um breve relato sobre a história de Israel no Velho Testamento chegando até Davi. Logo a seguir introduz o Salvador. Atos 13:23 – “Da descendência  deste, conforme a promessa, trouxe a Deus a Israel o Salvador, que é Jesus”. Atentemos para as palavras finais do verso 26 – “… a nós nos foi envidada a palavra desta salvação”. Esta palavra que salva, este único e verdadeiro evangelho nada mais é do que o Cristo crucificado e ressurreto. Atos 13:29-30 – “Depois de cumprirem tudo o que a respeito dele estava escrito, tirando-o do madeiro, puseram-no em um túmulo. Mas Deus o ressuscitou dentre os mortos;”. Na pregação do apóstolo vemos a ênfase na morte e ressurreição do Senhor Jesus Cristo. Somos incluídos nesta morte e ressurreição em Cristo, pois para isto o Senhor veio e antecipadamente nos esclareceu. João 12:32 – “E eu, quando for levantado da terra, atrairei todos a mim mesmo”. Aí está o evangelho verdadeiro. É o evangelho que fala da nossa inclusão na cruz de Cristo. Somente desta forma somos feitos nova criatura e recebemos um novo coração onde Cristo reina. Somente o Cristo crucificado pode nos salvar. Precisamos crer na cruz de Cristo e no Cristo da cruz. O apóstolo termina sua pregação em Antioquia dizendo: “Tomai, pois, irmãos, conhecimento de que se vos anuncia remissão de pecados por intermédio deste; e, por meio dele, todo o que crê é justificado de todas as coisas das quais vós não pudestes ser justificados pela lei de Moisés” (Atos 13:38-39). O apóstolo Paulo e demais apóstolos pregavam o Cristo crucificado por onde quer que fossem. Só este evangelho da cruz pode salvar. Interessante que até um demônio que estava em uma jovem de Filipos disse que eles pregavam o caminho da salvação. Atos 16:16-17 – “… Estes homens são servos do Deus Altíssimo e vos anunciam o caminho da salvação”. Dá até a impressão que os próprios demônios querem anunciar este evangelho. Mas foi dada a nós este privilégio e não aos demônios, tanto que Paulo o expulsou da jovem. Em Atos 17:1-3, vemos o apóstolo pregando sempre o Cristo crucificado e ressurreto. No verso 3 vemos: “expondo e demonstrando ter sido necessário que o Cristo padecesse e ressurgisse dentre os mortos; e este, dizia ele, é o Cristo, Jesus, que eu vos anuncio”. Que alegria poder anunciar hoje o mesmo evangelho dos apóstolos. O evangelho centrado na cruz de Cristo e no Cristo ressuscitado dentre os mortos. Que graça maravilhosa podermos receber o evangelho da salvação. Que missão tremenda está diante de nós: pregar o Cristo crucificado!

Tem como não gloriar somente na cruz do nosso Senhor?

Pr. Mario Tsuyoshi Yamakami  –  Comunidade Bíblica Regenerada

Maringá, Novembro de 2013.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s