GLORIANDO NA CRUZ – PARTE 05

“Mas longe esteja de mim gloriar-me, senão na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim, e eu, para o mundo”.

ver jesusEste texto de Gálatas 6:14 foi escrito em um contexto de “defesa da fé cristã”. No livro aos Gálatas, o apóstolo Paulo está em conflito direto com os judaizantes que impunham a qualquer custo a circuncisão para a salvação dos judeus. Uma ira santa ardia no seu coração pela defesa do evangelho de Cristo. Gálatas 1:8-9 – “Mas, ainda que nós ou mesmo um anjo vindo do céu vos pregue evangelho que vá além do que vos temos pregado, seja anátema. Assim, como já dissemos, e agora repito, se alguém vos prega evangelho que vá além daquele que recebestes, seja anátema”.

O evangelho de Cristo é a Pessoa, a Palavra e a Obra de Cristo na cruz do Calvário. Nada além disso! O rito da circuncisão não entra no evangelho de Cristo. O evangelho de Cristo não é segundo o homem. Gálatas 1:11 – “Faço-vos, porém, saber, irmãos, que o evangelho por mim anunciado não é segundo o homem”. O evangelho de Cristo não aprisiona, mas liberta. Gálatas 2:4-5 – “E isto por causa dos falsos irmãos que se entremeteram com o fim de espreitar a nossa liberdade que temos em Cristo Jesus e reduzir-nos à escravidão; aos quais nem ainda por uma hora nos submetemos, para que a verdade do evangelho permanecesse entre vós”. Gálatas 5:1 – “Para a liberdade foi que Cristo nos libertou. Permanecei, pois, firmes e não vos submetais, de novo, a jugo de escravidão”. O evangelho de Cristo é aquele em que somos justificados pela fé e não pelas obras da lei. Gálatas 2:16 – “sabendo, contudo, que o homem não é justificado por obras da lei, e sim mediante a fé em Cristo Jesus, também temos crido em Cristo Jesus, para que fôssemos justificados pela fé em Cristo e não por obras da lei, pois, por obras da lei, ninguém será justificado”. O evangelho de Cristo é aquele em que somos crucificados e ressuscitados juntamente com Cristo. Gálatas 2:19-20 – “… Estou crucificado com Cristo; logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim”. O evangelho de Cristo é o evangelho da graça de Deus. Gálatas 2:21 – “Não anulo a graça de Deus; pois, se a justiça é mediante a lei, segue-se que morreu Cristo em vão”. Atos 20:24 – “…o ministério que recebi do Senhor Jesus para testemunhar o evangelho da graça de Deus”. O evangelho de Cristo é aquele em que Ele está sendo formado em nós. Gálatas 4:19 – “meus filhos, por quem, de novo, sofro as dores de parto, até ser Cristo formado em vós”. O evangelho de Cristo é aquele em que crucificamos a carne com as suas paixões e concupiscências e andamos no Espírito. Gálatas 5:24-25 – “E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e concupiscências. Se vivemos no Espírito, andemos também no Espírito”. O evangelho de Cristo faz do pecador uma nova criatura. Gálatas 6:15 – “Pois nem a circuncisão é coisa alguma, nem a incircuncisão, mas o ser nova criatura”.

Ao chegar no final da carta, o apóstolo se coloca radicalmente contrário à posição dos judaizantes legalistas e dá a cara a bater no 6:14. Por duas vezes usa o pronome pessoal: “mim” e “eu”. Ele está contrastando com os mestre judaizantes que pregavam a salvação por meios humanos e não por Cristo somente. Paulo se colocou contra esses mestres que gostavam de se ostentar e gloriar na carne (6:12-13). Enquanto os religiosos gostam de gloriar na carne, o cristão verdadeiro gloria somente na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo.

Não obstante o apóstolo ser uma pessoa culta, pois foi instruído aos pés de Gamaliel, decidiu tornar-se simples e pregar somente o Cristo crucificado. I Coríntios 2:2 – “Porque decidi nada saber entre vós, senão a Jesus Cristo e este crucificado”. O apóstolo experimentou o poder da cruz de nosso Senhor e atestou que toda a sabedoria deste mundo não pode salvar o pecador. I Coríntios 2:6 – “Entretanto, expomos sabedoria entre os experimentados; não, porém, a sabedoria deste século, nem a dos poderosos desta época, que se reduzem a nada”. A sabedoria deste século nada pode, mas o Cristo crucificado é o poder e a sabedoria de Deus. Leia I Coríntios 1:21-25.

Podemos nos gloriar na cruz do nosso Senhor porque nela temos plena salvação dos nossos pecados. Por ela temos liberdade e paz. A proclamação da cruz é o coração e o centro de toda a posição do cristianismo. Não são os personagens e suas histórias ou ensinos, mas a obra da cruz. Hoje também, não são as pessoas, seus testemunhos e suas obras nas igrejas. Estas coisas não podem ocupar o lugar central, pois não são elas que salvam. Apenas o Cristo crucificado. Não podemos nos gloriar em nada e em ninguém fora da cruz de Cristo. O apóstolo em Gálatas 6:14 afirma e confirma sua firme posição na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo. Esse firme posicionamento do apóstolo é devido à cruz do Senhor. A cruz não permite meio termo. Ela divide, separa e deixa claro nossa posição. Não se pode permanecer neutro diante da cruz. Temos apenas duas posições diante dela: ou ela nos ofende ou ela se torna o motivo supremo no qual nos gloriamos. Por esta razão precisamos fazer uma pergunta para nós mesmos hoje. O que a cruz é para mim? Onde me encontro quando me defronto com ela? Alegro-me sobremaneira nela ou fico incrédulo e desanimado diante dela? Estou realmente ciente de que lado estou? Nela ou longe dela? Alguns na igreja pode pensar: Bem, eu não me ofendo com a cruz, acho até simpática esta mensagem. Então faço outra pergunta: Você realmente pode dizer que está gloriando nela? Se sua resposta não é concisa, direta, clara e afirmativa, então você ocupa um lugar fora dela. Lembre-se que há apenas duas posições: ofensa ou glória. A indiferença diz que você ocupa o lugar dos que se ofendem. Somente o gloriar-se na cruz de verdade é que determina que você está na cruz. O apóstolo disse categoricamente: “SENÃO NA CRUZ”.  Esse posicionamento é crucial, pois define não apenas o tipo de vida neste mundo como também o nosso destino eterno. É urgente definir nossa posição na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pois a vida física pode acabar a qualquer instante. Nossa posição diante da cruz vai determinar nossa vida e futuro; sendo assim, não fique mais encima do muro, aliás, nunca foi possível estar nesta posição. Vamos realmente nos posicionar na cruz e nela nos gloriar intensamente para que tenhamos plena, poderosa e eterna salvação.

Agora entendo porque os pregadores da cruz estão sempre empolgados e convictos em suas pregações sobre a cruz. Ao estarmos nela, realmente nos gloriamos nela e somente nela. Não há mais nada além dela. Gloriar somente na cruz de nosso Senhor nos traz total convicção e eterna glória.

Pr. Mario Tsuyoshi Yamakami

Comunidade Bíblica Regenerada   –   Cristo vive em nós

Maringá, Janeiro de 2014.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s