GLORIANDO NA CRUZ – PARTE 07

Gálatas 6:14 – “Mas longe esteja de mim gloriar-me, senão na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim, e eu, para o mundo”.

cruz2Cristãos do passado realmente gloriavam-se na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo. O próprio apóstolo declara de uma maneira tão enfática e convicta. Temos ouvido a Palavra da Cruz por anos e, sinceramente falando, poucos estão se gloriando na cruz. A maioria aceita-a e nela crê com alegria e gratidão. Mas, e o gloriar nela? Dá a impressão que estamos longe daqueles que realmente se gloriaram na cruz. Eles pregavam esta tremenda mensagem; alguns por amor e gratidão converteram o sentimento em hinos de adoração ao Pai. Havia um fervor, uma alegria e convicção no coração deles. A cruz ocupava o centro da pregação deles. Verdadeiramente se gloriavam na cruz de nosso Senhor. Porque eles chegaram a esta fantástica experiência na vida cristã? O que os levou a gloriarem-se somente na cruz de nosso Senhor? Afinal, o que viram na cruz que nós ainda não vemos?

Sem dúvida, a cruz é o principal elemento da história do cristianismo; o mais importante evento já ocorrido sobre a face da Terra. Teoricamente sabemos disso, mas o apostolo Paulo fala como se a cruz fosse totalmente crucial para ele. Sua vida pautava na cruz de nosso Senhor; ela ocupava o centro de sua vida e pregação. O que o apóstolo viu que nós ainda não temos visto? Porque ainda não podemos dizer com espontaneidade que temos nos gloriado somente na cruz de nosso Senhor? Dificilmente encontramos alguém que realmente está se gloriando na cruz. Seria, porventura, porque ainda não viram o que o apóstolo viu? Se não viu, seria talvez porque ainda não tem aprendido a contemplá-la? De fato, quando atentamos, acabamos enxergando o que não havíamos visto antes quando demos uma simples passada de olhos.

Contemplar, conhecer mais profundamente e ver o que ela realmente é, pode levar um cristão a gloriar somente nela. Os cristãos do passado e os apóstolos contemplaram e viram na cruz de nosso Senhor o que ainda não temos visto. A cruz fez toda a diferença em sua vida e, a mudança, foi radical. Ao contemplar a cruz, entenderam melhor quem era o Mestre e Senhor ali cravado. Experimentaram a chave da cruz e puderam viver os ensinos do Mestre. Ao olhar profundamente para a cruz, perceberam que nela o Salvador realmente os amara e se entregara por eles. Eles passaram a gloriar na cruz após verem o que viram nela. Viram o que viram porque aprenderam a contemplá-la. Homens de Deus do passado como Isaac Watts e Charles Wesley, que compuseram hinos sobre a cruz do Senhor, quase não conseguiam expressar o sentimento do coração após contemplar a cruz. Escreveram hinos de louvor a Deus pelo fruto da contemplação da cruz. Para eles, não era possível conter a alegria proveniente da visão da cruz de Cristo. O único segredo de todos eles foi a contemplação da cruz do Senhor. Por esta razão, as perguntas a seguir são de grande relevância: Quanto tempo passamos contemplando a cruz? Estamos olhando para ela com o coração apaixonado pelo Cristo crucificado? Quanto desejamos realmente enxergar a glória da cruz? Quanto o nosso coração está palpitando por ela? Vejamos apenas uma parte de um hino escrito por Isaac Watts: –

               “Quando contemplo a maravilhosa cruz,

                 Na qual o Príncipe da glória morreu,

                 Meu mais rico ganho eu reputo por perdas,

                 E desprezo por todo o orgulho meu”

Ele olha para a cruz e mantém seu olhar no Príncipe e Salvador. O que ele vê é o que o faz gloriar-se nela. Estes homens do passado gloriavam na cruz porque viram o Príncipe da glória nela.

Vejamos agora o que podemos contemplar na cruz de nosso Senhor. Podemos ver o maior espetáculo que já houve entre os homens. A crucificação foi o mais incrível espetáculo testemunhado pelo homem. Os homens sempre amaram espetáculos. O coliseu de Roma foi construído para este fim. Os gregos inventaram as Olimpíadas. Depois vieram os teatros, cinemas e muitos outros espetáculos mais. Uma amiga da Tamilyn vai passar uns dias nos EUA e já tem comprou ingressos para shows de ilusionismo, luta de MMA, jogo de basquete e outras atrações mais. Neste ano o mundo está à espera da Copa do Mundo de futebol no Brasil. Para os amantes do futebol, será sem dúvida alguma, o espetáculo do quadriênio. Quando olhamos para a cruz, vemos o espetáculo da glória do Deus encarnado. Vemos a revelação do imensurável amor de Deus na Pessoa do seu amado Filho. No hino acima citado, Watts, ao contemplar a cruz, viu o PRÍNCIPE DA GLÓRIA. No espetáculo da cruz, o Deus Todo Poderoso foi o Diretor e, impressionou a todos com Sua sabedoria e perfeição. Este espetáculo deixou-nos confusos à primeira vista; porém, aqueles que realmente contemplam a cruz, percebem a maravilha criada pelo Diretor. O Diretor trabalha muito com os paradoxos e com as antíteses, formando mistérios e mais mistérios para a mente humana. Somente os que contemplam a cruz enxergarão e compreenderão estes maravilhosos mistérios. Os antagônicos se encontram na cruz. Por exemplo: O Imortal morre! Mataram o Autor da Vida. Atos 3:15 – “Dessarte, matastes o Autor da vida, a quem Deus ressuscitou dentre os mortos, do que nós somos testemunhas”. Onde, em todo o Universo, podemos encontrar uma cena tão inusitada como esta? Mas, o cristão, ao contemplar a cruz, percebe que Deus se fez carne e se entregou a si mesmo pelos nossos pecados a fim de nos resgatar inteiramente para Ele. Como é lindo este espetáculo!

Veja o que o apóstolo Pedro viu na cruz de nosso Senhor. Atos 5:30-31 – “O Deus de nossos pais ressuscitou a Jesus, a quem vós matastes, pendurando-o num madeiro. Deus, porém, com a sua destra, o exaltou a Príncipe e Salvador, a fim de conceder a Israel o arrependimento e a remissão de pecados”. Ele viu a glória do Príncipe e Salvador, anteriormente já tinha visto o Autor da vida. Apesar da visão natural ter sido o Jesus de Nazaré pendurado na cruz, pelo contemplar demoradamente, os apóstolos viram a glória do Rei. Aqueles       que contemplam a cruz não vê o Jesus aparentemente fraco e fracassado; mas sim o Poderoso e Glorioso Salvador.

A cruz nos reserva através da sua aparente contradição, muitas riquezas a respeito do nosso amado Salvador. Nenhum rei ou rainha ousaria usar uma coroa de espinhos e ter sua cabeça toda perfurada. Isso não faz sentido ao homem. Mas vimos isso na cruz. O Rei dos reis usou uma coroa de espinhos e seu precioso sangue também verteu de sua cabeça. Qualquer um teria repulsa e desprezaria e até queimaria uma coroa de espinhos. Para o mortal, uma coroa de espinhos não tem significado e valor algum. Os soldados, em tom de zombaria colocaram uma coroa de espinhos e até puseram um manto para poder dizer: “olha só que tipo de rei você é”. Eles não o reconheceram como rei, nem mesmo na cruz. Marcos 15:16-20 – “Então, os soldados o levaram para dentro do palácio, que é o pretório, e reuniram todo o destacamento. Vestiram-no de púrpura e, tecendo uma cora de espinhos, lha puseram na cabeça. E o saudavam, dizendo: Salve, rei dos judeus! Davam-lhe na cabeça com um caniço, cuspiam nele e, pondo-se de joelhos, o adoravam. Depois de o terem escarnecido, despiram-lhe a púrpura e o vestiram com as suas próprias vestes. Então, conduziram Jesus para fora, com o fim de o crucificarem”. Enquanto escrevia estes versos, meus olhos se encheram de lágrimas, ao ver o que os homens são capazes de fazer com o Justo e Amoroso Salvador. Mas, ao terminar de escrever, me veio: será que eu também não tenho desprezado o Cristo crucificado ao desprezar a Palavra da cruz ou a cruz de Cristo? Tenho realmente contemplado a cruz? Tenho vislumbrado o querido Salvador? O que tenho visto, afinal, na cruz? Na cruz podemos ver Aquele que nunca pecou, que jamais mereceu todo o castigo, zombaria, sofrimento e morte. Mas, como um cordeiro, não abriu a sua boca, fez-se pecado por nós a fim de nos fazer justos diante do Pai. Na cruz podemos ver o Justo e o Justificador nos justificando. É possível não gloriar na cruz?

Quando contemplamos a cruz, vemos o Forte se tornando fraco. Aquele que criou todas as coisas e até hoje as sustenta apenas com a sua palavra (Hebreus 1:3); sim, o Todo Poderoso morrendo como um fraco mortal. Isto não existem em espetáculo algum. Somente a cruz reuniu o Poderoso e o fraco, o Imortal e o mortal, o Justo e o pecador. A cruz é estupenda! Ela nos revela a indignidade do crucificado e a dignidade do Rei da Glória. II Coríntios 13:4a – “Porque, de fato, foi crucificado em fraqueza; contudo, vive pelo poder de Deus”. Ao contemplarmos a cruz podemos ver e nos regozijar no Rei da Glória, Aquele sobrevestido de honra e glória. O Rei Eterno Imortal, Aquele que vive e reinará para sempre. É este Jesus que passamos a contemplar, o nosso maravilhoso Salvador.

Ao contemplar a cruz podemos ver o ódio e a zombaria fazendo frente ao grande amor de Cristo. Romanos 5:6-8 – “Porque Cristo, quando nós ainda éramos fracos, morreu a seu tempo pelos ímpios. Dificilmente, alguém morreria por um justo; pois poderá ser que pelo bom alguém se anime a morrer. Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores”. O apóstolo Paulo sabia disto; pois enquanto perseguia os cristãos e tinha ódio por Jesus de Nazaré, Este morria por ele por amor. Este amor resgatou Saulo de Tarso e o transformou em apóstolo Paulo, servo de Cristo Jesus. Paulo sentiu o amor da cruz, por isso disse: Gálatas 2:20 – “logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, QUE ME AMOU e a si mesmo se entregou (na cruz) por mim”. Na cruz, Paulo contemplou o amor de Jesus por ele. Temos chegado a este ponto? Temos, de fato, contemplado a cruz? Temos levado a sério a cruz de Cristo? Quanto tempo temos investido na leitura e no ouvir a Palavra da Cruz? Somente uma pessoa que contemplou a cruz e viu este tão grande amor passa a gloriar na cruz de nosso Senhor. Então, vive em total submissão e absoluta entrega a Cristo. Não vive mais para si, mas para Aquele que por eles morreu e ressuscitou. II Coríntios 5:14-15 – “Pois o amor de Cristo nos constrange, julgando nós isto: um morreu por todos; logo, todos morreram. E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou”. Uma pessoa que teve a experiência da cruz passa a ser de Jesus para sempre. Atos 27:23 – “Porque, esta mesma noite, um anjo de Deus, de quem eu sou e a quem sirvo, esteve comigo,”. O apóstolo contemplou a glória da cruz e viveu a gloriosa vida de gloriar-se tão somente na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo.

Um dia o conde von Zinzendorf, o grande líder dos moravianos, viu um quadro da crucificação onde estava escrito: “Cristo morrendo na cruz”. Por um tempo, este homem rico e instruído começou a contemplar o quadro. Então o Senhor Jesus veio e disse: “Eu morri por ti, o que fazes por mim?”. Daquele dia em diante, este homem voltou-se inteiramente para o Senhor da cruz e devotou totalmente sua vida à Ele. O conde von Zinzendorf testemunhou dizendo que Jesus Cristo tornara sua paixão e vida, dizia: “Eu tenho uma só paixão, é Jesus Cristo, meu Senhor”.

“Mas longe esteja de mim gloriar-me, senão na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo…”

Não está na hora de contemplar a cruz de Cristo e ver nela toda a glória do Filho de Deus? Este é o único caminho para, verdadeiramente, gloriarmos somente na cruz de nosso Senhor.

 

Pr. Mario Tsuyoshi Yamakami

Comunidade Bíblica Regenerada   –   Cristo vive em nós

Maringá, Maio de 2014.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s