ANSIOSA ESPERA

Lucas 15:11-32 = A parábola do filho pródigo: Verso 20 – “E, levantando-se, foi para seu pai. Vinha ele ainda longe, quando seu pai o avistou, e, compadecido dele, correndo, o abraçou e beijou”.

Saber-EsperarNestes dias, a televisão noticiou o encontro de familiares que haviam se separado por sessenta anos na Coréia. Desde a separação entre a Coréia do Norte e a do Sul, irmãos, ainda crianças, foram separados. Após sessenta anos, todos já idosos, se encontraram e se abraçaram com choro e muita emoção. Mesmo sendo orientais, contidos emocionalmente, podia-se notar as emoções bem afloradas. Sessenta anos com saudades, sempre desejando e esperando o reencontro. Imagino a emoção de um pai que perdeu o filho e, após longos anos reencontra-o bem. Jacó pensara que seu amado filho José havia sido morto. Muitos anos se passaram e quando já velho, ficou sabendo que seu filho vivia no Egito. O reencontro foi cheio de emoções. Gênesis 46:29 – “Então, José aprontou o seu carro e subiu ao encontro de Israel, seu pai, a Gósen. Apresentou-se, lançou-se-lhe ao pescoço e chorou assim longo tempo”. Quanto choro de alegria! Jacó ficou tão feliz e satisfeito que disse que agora podia morrer. O reencontro com o filho o satisfez completamente. Olha o coração do pai. Por longos anos esperou pelo filho. Agora, como um clímax, o reencontro trouxe a sensação de desfecho. Já estava realizado. É isso que o Pai celestial espera! É isso que o Senhor Jesus espera! Que nós subamos com Ele para encontrarmos o Pai celestial e permanecer com Ele para sempre. Este é o nosso final feliz. Deus, nosso amado Pai, nos aguarda ansiosamente. A cruz foi de total relevância para o Pai; pois sabia que por meio dela, seria aberto o caminho até Ele. O Pai ansiava pela cruz; o Filho também. Seu amor por nós é tão grande que a espera é uma espera ansiosa. Por esta razão o Senhor não protelou a cruz, não deixou para depois, não ficou enrolando para ir à cruz. Quando lemos o evangelho, dá a impressão que Ele contava os dias. Vemos o Senhor falando da cruz aos discípulos várias vezes. O pecado havia separado o homem de Deus. Desde Gênesis, nosso primeiro pai, Adão, foi separado de Deus. Gênesis 3:23-24 – “O Senhor Deus, por isso, o lançou fora do jardim do Éden, a fim de lavrar a terra de que fora tomado. E, expulso o homem, colocou querubins ao oriente do jardim do Éden e o refulgir de uma espada que se revolvia, para guardar o caminho da árvores da vida”. Muitos séculos se passaram até que fosse aberto um novo e vivo caminho para o homem chegar a Deus. A cruz de Cristo foi este caminho de volta à Deus. Hebreus 10:19-20 – “Tendo, pois, irmãos, intrepidez para entrar no Santo dos Santos, pelo sangue de Jesus, pelo novo e vivo caminho que ele nos consagrou pelo véu, isto é, pela sua carne”. A cruz era esperada por Deus Pai. Esta foi a única providencia do Pai para que retornemos à Ele. Quando somos incluídos na morte e ressurreição de Jesus, nos é concedida a graça de andarmos no Caminho que nos conduz ao Pai. Pelo novo nascimento, Cristo vem viver em nós. Ele se torna para nós o Caminho que conduz ao Pai. Todo homem, pelo Cristo crucificado, pode retornar ao Pai. Não temos outro caminho além do Senhor Jesus. João14:6 – “Respondeu-lhe Jesus: “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim”. I Timóteo 2:5 – “Porquanto há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem”. Muitos querem ir ao céu para se livrarem do inferno. O Pai, no entanto, não nos oferece apenas o céu; oferece a Si mesmo. Ele é o Deus Emanuel, isto é, o Deus que está conosco. Precisamos entender que o céu nada seria sem Ele. Ele deve ser o nosso céu, Ele é a razão do céu. O céu é totalmente secundário em relação ao nosso Senhor. O desejo ardente do nosso querido Salvador é que nós estejamos com Ele e com o Pai. Em João 14, falando da casa do Pai, o nosso Senhor expressa seu desejo quanto a nós. João 14:3 – “E, quando eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que, onde eu estou, estejais vós também”. Mais adiante o Senhor diz: “Pai, a minha vontade é que onde eu estou, estejam também comigo os que me deste, para que vejam a minha glória que me conferiste, porque me amaste antes da fundação do mundo” (João 17:24). Deus nos quer com Ele! O Senhor nos resgatou para que estejamos com Ele para sempre. Cristianismo é estar com Cristo para sempre. Ele prometeu: “E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século”. Ele não disse que “estaria”; mas disse: “estou”. Ele já está em nós, Ele vive em nós; por isso, jamais nos deixará: Hebreus 13:5 – “De maneira alguma te deixarei, nunca jamais te abandonarei”. O Pai e o Filho nos esperam ansiosamente! Por isso o Espírito Santo trabalha até agora. Nosso doce Espírito nos conduz à Cristo dia após dia. Ele nos guia ao Pai através do Filho. João 16:13 – “quando vier, porém, o Espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e vos anunciará as coisas que hão de anunciar”. Deus está trabalhando em Sua igreja; preparando-a para subir com o Filho, a fim de estar para sempre com Ele. A cruz revela a ” ansiosa espera” do Pai. Ele contou os segundos para nos ter de volta. Desde que o homem caiu, Ele veio preparando a cruz para a nossa volta à Ele. Ele providenciou tudo através da cruz de Cristo. Na cruz vemos claramente a Sua ansiosa espera. Ele não perdeu um segundo sequer. Por isso, nós também não podemos ficar enrolando, demorando e protelando nosso encontro com o Pai pela cruz. O mundo não deve roubar nosso tempo de comunhão com o Pai no nosso dia-a-dia. O relato bíblico que revela o ansioso coração do Pai está em Mateus 27:50-51 – “E Jesus, clamando outra vez com grande voz, entregou o espírito. Eis que o véu do santuário se rasgou em duas partes de alto a baixo;”. A primeira coisa que as Escrituras dizem ou que o Pai proclama após a morte de Jesus foi: Gente, o caminho foi aberto! Agora vocês podem vir até mim! O Pai poderia ter dito um milhão de coisas após a morte de Seu Filho; porém, de imediato, Ele diz: o véu se rasgou, isto é, agora vocês podem se aproximar de mim. Deus não esperou um segundo sequer para dizer que podemos ir à Ele. Tamanha ansiedade da espera. Ele continua aguardando ansiosamente nossa presença junto Dele. Este é o amoroso coração do Pai. Lembra do pai do filho pródigo? Correu, abraçou e beijou. Assim é nosso Pai. Correu ao nosso encontro, amou-nos, perdoou-nos e recebeu-nos. Providenciou tudo para que vivamos como filhos amados junto Dele. A porta está aberta, então coooooorrrrrraaaaa! O Pai te espera.

HÁ UMA ANSIOSA ESPERA NO CORAÇÃO DO PAI!

Pr. Mario Tsuyoshi Yamakami

Comunidade Bíblica Regenerada   –   Cristo vive em nós

Maringá, Junho de 2014.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s