UMA QUESTÃO CRUCIAL – Parte I

Leia João 3:1-15

questao_crucial1Ainda, no início do seu ministério terreno, o Senhor Jesus falou uma das coisas mais cruciais para o ser humano. O novo nascimento é uma questão crucial para cada um de nós. É isto que vai determinar nossa entrada no reino eterno de Deus. Não podemos esquecer das palavras do Senhor, quando disse: “Pois que aproveitará o homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? Ou que dará o homem em troca da sua alma?”. (Mateus 16:26). Em Mateus 22, o Senhor pronunciou a parábola das bodas. Ali no banquete havia um “penetra”, um espertinho que queria participar sem as vestes nupciais, sem o novo nascimento, sem a vida de Cristo. Logo foi lançado fora, para as trevas, onde há choro e ranger de dentes. Parece que o espertinho não levou em conta a questão crucial da salvação eterna, isto é, o novo nascimento e, se deu mal. Outro que não entendeu a questão crucial da salvação eterna foi o jovem rico. O Senhor o amou e lhe mostrou a questão crucial; mas, este jovem rejeitou e saiu triste. Não há como ser feliz servindo ao dinheiro e virando as costas para Jesus. (Marcos 10:21-22). Quantos estão levando a sério a salvação eterna? Quantos a considera uma “QUESTÃO CRUCIAL”?

Em João 3 vemos Nicodemos levando a sério e, mesmo com risco, foi ter com Jesus de noite. Este fariseu e mestre estava perdido em meio a tantas leis e ritos religiosos. Percebe-se que a questão crucial da salvação eterna não estava firmada em sua vida. Quantos Nicodemos temos hoje? Crentes e mais crentes, com um vazio interior, que tem medo de morrer e não tem a certeza da salvação eterna. Crentes que conhecem muito sobre a religião e até ocupam cargos dentro de sua igreja; porém, sem a convicção da sua salvação. A Bíblia fala que Nicodemos era um fariseu, uma seita religiosa daquela época onde seus adeptos eram fervorosos no cumprir a lei. Pessoas zelosas, sinceras, soberbas e vazias. O Senhor os chamou de “sepulcros caiados”. Além de ser um fariseu, era também um dos principais dos judeus. Significava que era uma pessoa investida de autoridade. Israel estava sob o domínio dos romanos e, religiosamente, era governada pelo sinédrio. Compunha de setenta homens eleitos dentre todos de Israel. Pessoas cultas e influentes. Nicodemos, portanto, era um homem importante, um erudito com um elevado conhecimento das leis judaicas.

Algo em Jesus o atraía; algo que lhe faltava. Os fariseus não gostavam do Senhor Jesus, pois o Senhor falava coisas que os confrontavam. O Senhor foi perseguido o tempo todo pelos fariseus. Estes diziam que Jesus fazia sinais pelo poder de Belzebu, o maioral dos demônios (Mateus 12:24). Eles tinham ciúmes de Jesus e queriam matá-Lo a qualquer custo. Apesar dos fariseus serem inimigos do Senhor, Nicodemos, no entanto, foi pacificamente até Jesus e não O alfinetou. Pelo contrário, foi muito educado. Imagina um grande mestre, com uma larga bagagem de conhecimento, com uma idade bem maior e revestido de títulos, chegando a um jovem e desconhecido mestre para uma conversa? Mesmo tendo-se aproximado com toda a educação e cautela, suas palavras e sua conversa não eram questões cruciais para Jesus. Jesus não queria “papo furado” com um religioso. Nicodemos veio conversando sobre sinais, um assunto que empolga os religiosos. Falar em línguas, curas, expulsão de demônios, prosperidade e outras coisas mais. Tenho visto e ouvido pastores pregando sobre seu ministério, seu sucesso, falam com toda pompa o número de igrejas que ele tem sob seu comando. Falam de suas façanhas religiosas, suas viagens, suas obras e seus dons. Diante da conversa religiosa, o Senhor, de modo contundente, firme e direto, introduz a QUESTÃO CRUCIAL para Nicodemos. Antes de passarmos para a questão crucial, examinemos mais um pouco sobre este judeu sincero e errado. Errado porque ele não acertou o alvo, estava fora da questão crucial, segundo o Senhor Jesus. Errado porque ele ainda não conhecia o novo nascimento. Ainda que sejamos tão cultos e famosos como Nicodemos, se não formos nascidos de novo, estamos totalmente fora, segundo o Senhor Jesus. Nicodemos foi ter com o Senhor de noite. Este detalhe não passou desapercebido. Foi na surdina, com receio quanto à reação dos demais colegas fariseus que detestavam o Senhor. Às vezes, é preciso sobrepujar as barreiras da tradição e religião para que nos acheguemos ao Senhor. A religião aprisiona e intimida até mesmo um líder. Mas Nicodemos foi, ainda que de noite. Ouviu palavras vivas, palavras cruciais para a sua salvação. Estava tão distante da salvação que as palavras do Senhor pareciam um tanto estranhas. Porque Nicodemos não entendia e, especialmente, por se tratar de uma questão crucial, o Senhor repetiu três vezes (João 3:3,5,7). Creio que este encontro pessoal com o Senhor mudou a vida deste homem. Ele começou no escuro, isto é, na noite; porém veio para a luz, para o dia. Em João 7:45-53, os principais sacerdotes e os fariseus estavam furiosos porque os guardas não conseguiram prender o Senhor Jesus. Quando falavam mal Dele, Nicodemos interveio com fé e coragem em favor do Senhor. Ele se expôs, deu a cara a tapa pelo Senhor. Nicodemos havia crescido em Cristo. Quando o Senhor foi crucificado, José de Arimatéia, corajosamente, foi à Pilatos pedir o corpo para o sepultamento. Nicodemos já havia aprendido a ir para Jesus na luz, sem medo, sem receio algum. Foi e levou aloés e mirra para o sepultamento do Senhor. Assumiu de vez e para sempre o seu Senhor. O começo de sua caminhada cristã foi em fraqueza e medo; porém, ao conhecer a respeito do novo nascimento, sua vida foi transformada completamente. De um discípulo secreto para um servo destemido. Nicodemos terminou bem sua carreira cristã. E você? Continua sendo um discípulo secreto? Está disposto a se expor pelo Senhor? Aquele que nasceu de novo não tem mais medo de se expor pelo Senhor. Está pronto para morrer por Cristo, se necessário for.

Tendo feito esta introdução, passemos para a questão crucial. João 3:3 – “A isto, respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus”. Certamente o Senhor teria muitos assuntos interessantes para conversar com Nicodemos; porém, foi direto para a questão crucial. O novo nascimento é uma questão crucial para o Senhor. Tornou-se crucial para o apóstolo Paulo. Gálatas 6:15 – “Pois nem a circuncisão é coisa alguma, nem a incircuncisão, mas o ser nova criatura”. Foi crucial para Nicodemos e é para cada um de nós. Sem o novo nascimento não haverá céu para ninguém. Não adianta falar aos familiares do falecido em um funeral: “Pois é, agora ele está descansando com Deus”. Se não nasceu de novo, não vai ter descanso algum. O Senhor diz que no inferno haverá choro e ranger de dentes. Isto, certamente, não é nenhum descanso; é tormento. Por esta razão, devemos considerar que o nascer de novo é uma questão crucial! O Senhor começa a conversa dizendo: “Em verdade, em verdade”. Que expressão forte! Ela chama a atenção do ouvinte para o que vai ser dito em seguida. Chama atenção porque o que será dito é de extrema importância: É UMA QUESTÃO CRUCIAL. O Senhor usa esta expressão “dupla” para dar ênfase, para chamar a atenção para a seriedade do que vem a seguir. O que será dito a seguir é de extrema importância e seriedade. É algo que precisamos ouvir com total atenção. Quando um escritor quer dar ênfase a uma frase, ele coloca entre aspas, ou escreve em negrito, ou em itálico, ou em uma fonte maior e, até mesmo, sublinha. Ele usa todos os recursos possíveis para dizer que ali está uma questão crucial. Os judeus usavam a “repetição” para chamar atenção e dar ênfase ao que seria dito. Por exemplo, em Gálatas 1:8 e 9, o apóstolo está dizendo que, se alguém pregar outro evangelho, que seja anátema, isto é, maldito. Ele repete esta ideia no verso seguinte por ser de extrema importância. O Senhor começa a conversa com Nicodemos chamando sua atenção para algo que realmente importa, algo totalmente crucial. Indiretamente Ele está dizendo que “sinais” não é uma questão crucial, pois não salva ninguém. Falar sobre cidadania, dia dos pais, prosperidade e outros assuntos mais nas pregações, não é crucial para a nossa salvação. Mas falar sobre o novo nascimento é! J.C.Ryle (1816-1900), foi um tremendo pastor em Liverpool, Inglaterra. Profundo conhecedor das Escrituras, escreveu comentários sobre alguns livros da Bíblia. Escreveu um livro chamado: “Santidade, sem a qual ninguém verá o Senhor”, muito bom livro. Ryle diz que esta passagem de João 3, sobre o novo nascimento, é uma das passagens mais importantes de toda a Bíblia. Esta expressão: “em verdade, em verdade”, no original tem o sentido de “amém, amém!”, isto é, é verdade mesmo ou, assim seja de fato. Implica numa afirmação de uma verdade que está sendo dita. Talvez poderíamos parafrasear desta maneira: Nicodemos, vou lhe falar uma verdade verdadeiramente verdadeira e crucial; por isso, preste muita atenção: a questão crucial é: – você precisa nascer de novo! R.C.Sproul, professor, escritor (mais de 40 livros) e teólogo, em seus mais de 40 anos de ensino em seminário, dizia aos seus alunos para colocarem um X ao lado de certas questões cruciais, pois certamente cairia na prova. Assim também, o Mestre dos mestres, o Senhor Jesus, chama a atenção de Nicodemos sobre o assunto crucial do novo nascimento dizendo: “Em verdade, em verdade te digo”. O Senhor diz: “Se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus”. Nesta frase aparece enfaticamente dois “NÃOS”. Encontramos aqui uma “condição necessária”, isto é, “É NECESSÁRIO!”. Se não cumprir a condição necessária, não se cumprirá o que é dito. Não cabe nenhum jeitinho brasileiro. Não tem nenhum atalho. Precisa cumprir a condição necessária e ponto final! A condição necessária que o Senhor impõe aqui é: NASCER DE NOVO. É uma frase onde não tem como mudar nada. Ela foi dita pelo Senhor Jesus e nem um “til” cairá dela. Nicodemos precisava entender que só haveria possiblidade de entrar no reino de Deus se, de fato, nascesse de novo. Não há nenhuma outra possiblidade. Vamos ver um exemplo. Para a propagação do fogo, é necessário que haja oxigênio. Sem oxigênio não há fogo. A condição necessária aqui colocada é a palavra latina: “sine qua non” ou seja, sem a qual, não dá”. Sem o oxigênio, não há como fazer fogo. O oxigênio é uma condição necessária ou uma condição “sine qua non”, para que haja uma fogueira. Diferentemente da gasolina, por exemplo. Para o carro andar, a gasolina não é uma condição sine qua non, pois há outras fontes: o combustível a álcool, o diesel, o elétrico. Na realidade, procuramos muitas condições para o nosso viver religioso e esquecemos desta questão crucial, isto é, o novo nascimento. O Senhor Jesus deixou claro que, para a nossa salvação eterna existe uma condição necessária: o novo nascimento. Ninguém nasce cristão. Para ser feito um cristão é preciso nascer de novo. Chamamos os nascidos de novo de regenerados. O regenerado é um cristão. A Comunidade Bíblica Regenerada poderia ser chamada de Comunidade Bíblica de Cristãos. Somente cristãos vão entrar no reino de Deus, pois foi esta a condição que o Senhor Jesus colocou. É preciso pregar o Cristo crucificado para que os ouvintes possam nascer de novo. Isto é precioso e indispensável a uma igreja. Nicodemos era um velho e tarimbado judeu. Certamente este mestre conhecia as leis de Deus, conhecia o Velho Testamento todo, poderia falar com desenvoltura sobre Abraão, Moisés, Davi, Elias e todos os demais personagens listados no Velho Testamento. Porém, o Senhor ficou admirado ao ver que este mestre não conhecia sobre esta questão crucial que é o novo nascimento. O Senhor disse: “Tu és mestre em Israel e não compreendes estas coisas?” (João 3:10). Se o mestre Nicodemos não sabia sobre o novo nascimento, imagina quantos do povo também não conhecia esta questão tão crucial. Hoje não é diferente! Portanto, temos o desafio de pregar o Cristo crucificado e explanar muito sobre a condição necessária de nascer de novo. No próximo estudo veremos como tudo isso se processa.

 

Pr. Mario Tsuyoshi Yamakami

Comunidade Bíblica Regenerada   –   Cristo vive em nós

Maringá, Agosto de 2014.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s