ÊXODO

exodoO segundo livro da Bíblia chama-se Êxodo, ou Saída. O instrumento chave para o êxodo do povo de Israel do Egito foi Moisés. Moisés tipifica Cristo, o Libertador. Ele deseja que sejamos livres: Gálatas 5:1- “Para a liberdade foi que Cristo nos libertou. Permanecei, pois, firmes e não vos submetais, de novo, a jugo de escravidão”. O desejo de Cristo é que, Nele, nos tornemos livres do pecado e de todo tipo de escravidão. Por isto, Ele nos chama para a liberdade: Gálatas 5:13 – “Porque vós, irmãos, fostes chamados à liberdade…”.

O povo de Israel gemia sob a escravidão imposta pelo Faraó. Este, tipifica Satanás, o escravizador e opressor. O Egito tipifica o mundo, possessão de Satanás. No livro de Êxodo, vemos Deus tirando o povo de Israel do domínio do Egito (mundo) e de Faraó (Satanás). Com braço forte, Deus usou Moisés (Cristo) para libertar seu povo da escravidão.

Moisés significa: “tirado das águas”. Já nos primeiros dias de Moisés, houve um êxodo. Ele literalmente foi “tirado” ou “saído” (êxodo) das águas para que não viesse a morrer (Êxodo 2:1-10). Há um êxodo que todos precisam passar: o êxodo da morte espiritual para a vida eterna. Todo homem nasce em pecado e o salário do pecado é a morte (Romanos 6:23). O homem está destinado à morte desde sua nascença neste mundo. Todos nascem para morrer; porém, neste ínterim, se crer que foi incluído na morte de Cristo, não precisarão morrer a segunda morte. João 11:25-26 – “Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá; e todo o que vive e crê em mim não morrerá, eternamente. Crês isto?”. Todo aquele que não passar por este êxodo, certamente experimentará a segunda morte, isto é, a morte eterna no lago do fogo. Apocalipse 20:14-15 – “Então, a morte e o inferno foram lançados para dentro do lago de fogo. Esta é a segunda morte, o lago de fogo. E, se alguém não foi achado inscrito no Livro da Vida, esse foi lançado para dentro do lago de fogo”. Não foi à toa que o Senhor disse à Nicodemos: “Não te admires de eu te dizer: importa-vos nascer de novo” (João 3:7). Moisés foi tirado das águas que simbolizava a morte. Seu primeiro êxodo foi da morte para a vida. Deus nos chama para fora da morte espiritual através da nossa co-morte com Cristo na cruz do Calvário. Parece estranho dizer isto; porém, esta é a realidade espiritual em que devemos crer. A cruz é instrumento de morte e certamente precede a ressurreição. Para sair da morte, primeiro é preciso morrer com Cristo. Precisamos crer que, se desejamos viver, primeiro é preciso morrer. I Coríntios 15:36 – “Insensato! O que semeia não nasce, se primeiro não morrer”. Esta é a lei da vida: primeiro morre para depois nascer de novo.

O primeiro êxodo da nossa vida é passar da morte espiritual para a vida espiritual. Jesus chamou Lázaro da morte para a vida. Jesus nos chama da morte espiritual para a vida no Espírito. Saímos da morte para a vida. Como? Crendo que, na cruz, Ele nos atraiu, nos incluiu e nos fez morrer com Ele. Este processo não para por aí! Quando Ele ressuscitou, nós, que estávamos incluídos em Sua morte, fomos ressuscitados juntamente com Ele para uma nova vida. Este é o êxodo que todos precisam passar urgentemente. Você já nasceu de novo? A verdadeira vida cristã começa aí. A cruz é o portal pelo qual, em Cristo, nascemos de novo. O nascido de novo é aquele que saiu da morte para a vida. A própria VIDA, que é Jesus, agora habita nele.

O segundo grande êxodo na vida de Moisés ocorreu quando ele deixou o palácio de faraó. Hebreus 11:27 – “Pela fé, ele abandonou o Egito, não ficando amedrontado com a cólera do rei; antes, permaneceu firme como quem vê Aquele que é invisível”. Nascemos em um mundo escravizador, onde o príncipe das trevas é o grande homicida (João 8:44). O Egito simboliza este mundo perverso onde o inimigo já tem traçado um curso para a destruição das pessoas indoutas. Efésios 2:2 – “nos quais andastes outrora, segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe da potestade do ar, do espírito que agora atua nos filhos da desobediência”. É necessário sair deste mundo tenebroso. Efésios 6:12 – “porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes”. No evangelho de João, capítulo 17, onde vemos a oração sacerdotal do Senhor, Ele diz para o Pai nos guardar enquanto estamos neste mundo (v.11). Em seguida, no verso 14, Ele diz que nós não somos deste mundo, como Ele também não o é. Vemos que a vontade clara do Pai é nos desarraigar deste mundo perverso. Gálatas 1:4 – “o qual se entregou a si mesmo pelos nossos pecados, para nos desarraigar deste mundo perverso, segundo a vontade de nosso Deus e Pai”. A morte de Jesus na cruz é o único meio para que sejamos totalmente desarraigados deste mundo perverso. A única saída para o nosso êxodo do mundo é através da nossa inclusão na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo. Gálatas 6:14 – “Mas longe esteja de mim gloriar-me, senão na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim, e eu, para o mundo”. Precisa haver um êxodo deste mundo escravizador e opressor para Cristo, nossa vida. Moisés saiu do Egito sem temer a cólera do rei. Podemos sair deste mundo sem temer o inimigo da nossa alma. Simplesmente precisamos olhar firmemente para Jesus, o Libertador. Incrível, Moisés via o Invisível! Pela fé, é possível ver e experimentar o poder libertador da cruz de Cristo em relação a este mundo perverso. A morte de cruz liberta e, se permanecermos crucificados com Cristo, o mundo não pode mais exercer fascínio algum sobre nós. Sair do mundo é o segundo grande êxodo da nossa vida.

O terceiro êxodo de Moisés foi sair de si mesmo para Deus. Ele foi conduzido ao deserto onde esteve por 40 anos sendo esvaziado do seu grande ego. Creio que este foi o êxodo mais longo e mais difícil para Moisés. Ele precisou morrer para si mesmo, para a sua auto confiança, soberba, prepotência. A obscuridade, solidão, deserto, vida simples. Sem grandes projetos de vida, sem objetivos maiores, sem vida de avareza, cobiça, mentiras, falcatruas, impureza sexual, malícia. No deserto, Deus nos chama para sairmos destas coisas que carregamos a muito tempo e nem desconfiávamos. Há muita imundícia no homem que ainda não foi crucificado com Cristo. Somente quando, pela cruz, Cristo torna-se em nossa santificação é que começamos a ver o quão sujo e pecador somos de fato. O homem não crucificado é soberbo, auto suficiente e malandrão. Precisamos ter o nosso êxodo de nós mesmos para Jesus Cristo. Aqui está o grande êxodo da nossa vida. Sair do eu e ir para Cristo. Deus trata com paciência, neste período que, para nós, parece tão demorado. Parece realmente um grande deserto. O êxito de si mesmo não é fácil e nem tão rápido. Só pode ocorrer quando, dia após dia, negamos a nós mesmos e seguimos o Senhor Jesus. Para passarmos por este êxodo, precisamos ser como Paulo: Dia após dia morro!” (I Coríntios 15:31). Precisamos seguir as palavras do Senhor Jesus em Lucas 9:23 para que realmente tenhamos o êxodo de nós mesmos para Cristo: “Dizia a todos: Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, dia a dia tome a sua cruz e siga-me”. Peçamos à Deus para que nos conduza por este êxodo. Romanos 14:7-9 – “Porque nenhum de nós vive para si mesmo, nem morre para si. Porque, se vivemos, para o Senhor vivemos; se morremos, para o Senhor morremos. Quer, pois, vivamos ou morramos, somos do Senhor. Foi precisamente para esse fim que Cristo morreu e ressurgiu: para ser Senhor tanto de mortos como de vivos”. Aquele que passou pelo êxodo de si mesmo para Deus pode dizer: “Estou crucificado com Cristo; logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim” (Gálatas 2:19-20).

O quarto êxodo da vida de Moisés foi morrer para si mesmo e começar a viver para Deus. Quando, no deserto, Deus o tirou de si mesmo, em seguida, Deus o chamou para Si. Moisés não tinha mais como centrar em si após o terceiro êxodo. Então, foi mais fácil imigrar para Deus. Êxodo 3:1-6. Deus, do meio da sarça o chamou e disse: “Moisés! Moisés! Ele respondeu: Eis-me aqui!”. Enquanto permanecemos em nós mesmos, cheios do “ego”, estamos simplesmente mergulhados na morte. O homem, por si só, não tem vida; Cristo é a nossa vida. Quando, pela cruz, temos o êxodo de nós para Cristo, passamos realmente a viver para Deus. Moisés serviu ao Senhor por 40 anos para conduzir o povo de Israel pelo deserto.

Moisés passou pelo êxodo da morte para a vida. Isto significa para nós o êxodo da morte espiritual para a vida no Espírito. Depois passou pelo êxodo do mundo. Em seguida saiu de si para Deus e por fim, passou a servir a Deus. Agora a morte, o mundo e ego não fascina e nem influencia mais um homem que passou pelos “êxodos”, pois houve uma morte de cruz e, nenhum morto pode ser influenciado.

ÊXODO:

  1. DA MORTE ESPIRITUAL PARA A VIDA ESPIRITUAL (Crucificado com Cristo, Novo nascimento).
  2. DO MUNDO PARA A IGREJA, O CORPO DE CRISTO (Santificação, vida cristã)
  3. DE SI PARA CRISTO (Morte do ego, Cristo é o Senhor)
  4. LIVRE PARA SERVIR A CRISTO (serviço cristão)

 

Pr. Mario Tsuyoshi Yamakami

Comunidade Bíblica Regenerada   –   Cristo vive em nós

Maringá, Novembro de 2014.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s