LIBERTOS PARA IR AO CÉU

libertos2O Velho Testamento revela e aponta sempre para Cristo, nossa Realidade. O povo de Israel ficou escravo por 400 anos no Egito. Não vemos relatos de grandes feitos neste período e, o nome de Deus, não foi glorificado. No Egito, o povo de Israel não deu frutos para a glória de Deus. Uma vida estéril, sem alegria e paz. Apenas uma vida de escravidão e opressão. Assim é o homem quando ainda não é nascido de novo. Todos quantos não passaram pela cruz são escravos do pecado. O escravo do pecado é um infeliz, derrotado e oprimido. Caminha para a morte. Não ser feito uma nova criatura pela inclusão na cruz de Cristo é continuar escravo do pecado e do diabo. Todos os homens, inclusive os evangélicos, que não conhecem a cruz de Cristo, são escravos do pecado e não caminham para o céu. Apenas quando foram libertos do Egito é que o povo começou a caminhar para Canaã. Canaã, a Terra Prometida é uma figura do céu. Jesus Cristo liberta para conduzir ao céu. Não liberta apenas para libertar e deixar solto por aí. Ele tem um destino para os que nasceram de novo. Quando, pela cruz, Jesus nos liberta do pecado, é porque agora quer nos conduzir ao céu. Há um deserto para o novo nascido; onde se aprende a ficar separado do mundo (Egito). Quando Israel saía do Egito, passou pelo Mar Vermelho. Este, é uma representação do sangue (vermelho) vertido na cruz do Calvário. Quando somos incluídos na morte de Cristo, Seu precioso sangue nos separa do mundo. A cruz de Cristo nos separa da antiga vida mundana. A cruz nos desarraiga deste mundo e não permite que voltemos à vida de escravidão (Gálatas 1:4).

Quando Deus libertou Israel do Egito, Ele pretendia conduzir maravilhosamente o povo pelo deserto até chegar à Terra Prometida. Esta caminhada seria apenas de 11 dias. Mas, devido a dureza de coração, o povo ficou perdido por 40 anos no deserto. Quantos hoje, ouvindo a Palavra da Cruz, continua olhando para o Egito? Quantos continuam incrédulos e vivem murmurando? Após a saída do Egito, os israelitas começaram a murmurar contra Deus e contra Moisés. Eles diziam que preferiam ter morrido no Egito do que morrer naquele deserto. No Egito eles tinham panelas com carne e pão com fartura (Êxodo 16:3). Neste pequeno trecho aparece 6x a palavra “murmuração”. Moisés fala ao povo dizendo que o Senhor tem ouvido as murmurações (16:9) e, o próprio Senhor também o diz: “Tenho ouvido as murmurações dos filhos de Israel” (v.12). Até chegar à Canaã Celestial, corremos o risco de murmurar contra Deus, pois o deserto é longo e cansativo. Cuidemos, pois, a murmuração foi uma das causas deste povo ingrato não ter entrado na Terra de Canaã. Mas Deus é longânimo e benigno e, mesmo o povo tendo pecado contra Ele com murmurações e queixas, Ele manda o maná para saciá-los. Pouco mais adiante o povo volta a murmurar contra Moisés e contra Deus; agora, por falta de água. Êxodo 17:1-7. Deus em Sua graça e misericórdia concede água da Rocha, que era Cristo. De uma outra feita, o povo murmurou outra vez e o Senhor ouviu. Números 11:1 – “Queixou-se o povo de sua sorte aos ouvidos do Senhor; ouvindo-se o Senhor, acendeu-se lhe a ira, e fogo do Senhor ardeu entre eles e consumiu extremidades do arraial”. O populacho que estava no meio do povo de Israel veio a ter grande desejo das comidas dos egípcios e diziam: “quem nos dará carne? Estamos com saudades dos peixes, dos pepinos, dos melões, dos alhos silvestres, das cebolas e dos alhos” (v.5). Quanta murmuração até chegar à Canaã. Que coração obstinado, incrédulo e insatisfeito. Como está meu irmão? Vive a brigar, rebelar-se contra os pais e as autoridades? Cuidado, pois o céu está em jogo. Esta geração de incrédulos e murmuradores não entrou na Terra de Canaã. Deus até lhes satisfez os apetites carnais enviando codornizes. Ainda no deserto, Miriam e Arão, irmãos mais velhos de Moisés, por ciúmes foram contra ele, o escolhido de Deus. Deus se colocou firme e repreendeu os insubordinados. No deserto corremos o risco de rebelar contra a autoridade instituída por Deus. Cuidado, a Miriam ficou leprosa, foi amaldiçoada (12:10). Quando já perto de Canaã, o povo voltou a murmurar contra Moisés e contra Deus, pois viram os gigantes que ali habitavam e acharam que seriam mortos. Onde está a fé em Deus? Eles não entenderam que Deus os libertara do Egito para fazê-los entrar na Terra da Promessa.

Deus, pela cruz de nosso Senhor nos liberta do pecado, do mundo, do ego para que entremos no Descanso Celestial. Houve e há uma cruz para que entremos no céu. Não perca esta visão, continue se santificando, mortificando os feitos do corpo, levando a cruz todos os dias. Permaneça em Cristo sempre e aguarde com paciência a redenção eterna. Tenha esperança viva do porvir; pois, uma herança incorruptível, sem mácula e imarcescível está reservada no céu (I Pedro 1:4). Precisamos ser pacientes no deserto deste mundo, não queixar uns com os outros e nos fortalecer em Cristo. Certamente nosso fim será maravilhoso como foi o de Jó. Todos quantos perseveraram foram felizes. Leia Tiago 5:7-11.

Deus, em Cristo, nos salvou para que habitemos com Ele, eternamente na glória. Ele está trabalhando em cada um, preparando como se prepara uma noiva para o dia do casamento. Somos a noiva do Senhor Jesus; que Ele nos prepare para que, naquele dia, sejamos apresentados à Ele sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, porém santa e sem defeito (Efésios 5:27). Que Ele continue nos santificando e nos purificando por meio da lavagem de água pela palavra (Efésios 5:26).

Deus, pela cruz, nos salvou e nos regenerou para que entremos na glória dos céus e habitemos eternamente com Ele. Antes de sua partida deste mundo, o Senhor disse: “Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar. E, quando eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que, onde eu estou, estejais vós também(João 14:2-3).

Que a igreja jamais esqueça que temos uma pátria celestial e que, dia após dia, estamos esperando a vinda do Senhor Jesus para nos levar. Filipenses 3:20 – Pois a nossa pátria está nos céus, de onde também aguardamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo”. Sejamos como a igreja de Tessalônica. I Tessalonicenses 1:10 – “e para aguardardes dos céus o seu Filho, a quem ele ressuscitou dentre os mortos, Jesus, que nos livra da ira vindoura”.

Nós que fomos incluídos na morte e ressurreição do Senhor Jesus, sim, que já morremos com Cristo para os rudimentos do mundo (Colossenses 2:20); precisamos buscar as coisas lá do alto, onde Cristo vive, assentado à direita de Deus. Devemos pensar nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra; porque já morremos, e a nossa vida está oculta juntamente com Cristo em Deus (Colossenses 3:1-3). Jesus Cristo nos resgatou na cruz para que possamos ir com Ele para o céu. Portanto, não fiquemos a vagar por este mundo perverso. Não desprezemos esta tão grande salvação e apeguemos com mais firmeza à verdade de Cristo. Prossigamos para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus, esquecendo das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de nós estão. Corramos com perseverança a carreira que nos está proposta, olhando firmemente para o Autor e Consumador da fé, Jesus.

LIBERTOS PARA IR AO CÉU; ENTÃO, “BORA” LÁ.

Pr. Mario Tsuyoshi Yamakami

Comunidade Bíblica Regenerada   –  Cristo vive em nós

Maringá, Dezembro de 2014.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s