A SOBERANIA DE DEUS NA SALVAÇÃO

I Pedro 1:2 – “eleitos, segundo a presciência de Deus Pai, em santificação do Espírito, para a obediência e a aspersão do sangue de Jesus Cristo, graça e paz vos sejam multiplicadas”.

cruzXegoVimos no último estudo que Deus é Soberano e ponto final. Ele faz o que lhe apraz, quando lhe apraz, onde lhe apraz, como lhe apraz e a quem lhe apraz. Conhecer, amar e adorar o único Deus soberano é simplesmente maravilhoso. Nele descansamos, Nele confiamos, Nele esperamos e à Ele glorificamos. Meu coração exulta em ver que Ele não é como os ídolos das nações que tem olhos mas não veem, tem boca e não falam e tem ouvidos e não ouvem (Salmo 115). Não há outro além Dele. Isaías 43:10-11 – “Vós sois minhas testemunhas, diz o Senhor, o meu servo a quem escolhi; para que o saibais, e me creiais, e entendais que sou eu mesmo, e que antes de mim deus nenhum se formou, e depois de mim nenhum haverá. Eu, eu sou o Senhor, e fora de mim não há salvador. Veja também: Isaías 44:8; 45:5,6,14,18,21,22; 46:9.

Deus é fiel, coerente, harmonioso e perfeito até mesmo na realização da nossa salvação. Não há nenhum erro Nele; além de Soberano, é Perfeito e Amoroso. Ao ler o verso da epístola de Pedro acima citado, vemos a ação da Trindade na salvação. Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo são perfeitamente harmônicos quanto à nossa salvação. As três Pessoas agem conjuntamente para que um pecador seja salvo. Eles operam em perfeita unidade para resgatar os mesmos pecadores destituídos de mérito. No seio da Trindade há um único propósito, um único plano e um único empreendimento salvífico. Aqueles que o Pai escolhe, são precisamente aqueles que o Filho redime e, os mesmos que o Espírito regenera. As Pessoas da Deidade agem como um único Salvador. A Trindade não é fraccionada em sua atividade salvífica. Não é dividida em sua diretriz e intento, como se cada Pessoa da Deidade buscasse salvar pessoas diferentes. Não, Ela é totalmente una na salvação de qualquer pecador que Eles querem salvar. Existe uma unidade perfeita na Trindade; uma unicidade maravilhosa entre o Pai, o Filho e o Espírito na empreitada da nossa salvação. Eles agem em perfeita sintonia e unidade para salvar um pecador para a Sua glória. Existe uma unidade soberana da Trindade em nossa salvação. Sou imensamente grato à Deus pela soberana graça na minha salvação. Minha salvação envolveu a ação da Trindade em unicidade perfeita, em graça magnânima, em amor incondicional. Sinto-me perplexo, como alvo desta ação graciosa e soberana de Deus. Sinto-me amado em extremo, agraciado sem medida, totalmente coberto de misericórdia. Não compreendo esta tremenda ação salvadora da Trindade sobre mim; resta-me apenas agradecer e prosseguir dando glórias ao Deus Soberano e Gracioso.

A graça que está em Cristo moveu o Pai para nos salvar e chamar à parte de qualquer mérito nosso. II Timóteo 1:9 – “que nos salvou e nos chamou com santa vocação; não segundo nossas obras, mas conforme a sua própria determinação e graça que nos foi dada em Cristo Jesus, antes dos tempos eternos”. A graça que salva do Pai, dispensada na Pessoa do Filho e movida pelo Espírito Santo é algo fantástico. Nossa salvação não é pouca coisa; é estupenda! Em Cristo, o Pai nos escolheu para sermos para o louvor da Sua glória (Efésios 1:4-6). Foi o Pai quem nos levou ao Filho através do Espírito Santo. João 6:37 – “Todo aquele que o Pai me dá, esse virá a mim (trazido pelo Espírito); e o que vem a mim, de modo nenhum o lançarei fora”. O Pai soberanamente escolhe, o Espírito conduz ao Filho e o Filho realiza a salvação eterna. No desenvolvimento da salvação, o Espírito trabalha para que nos tornemos parecidos com o Filho a fim de sermos para a glória do Pai. Em todo o processo da nossa salvação, a Trindade está trabalhando. Neste exato momento a Trindade trabalha para a nossa salvação. O Pai na eternidade pretérita enviou Seu Filho ao mundo para salvar os pecadores. Enviou também o Espírito para regenerar estes mesmos pecadores por meio da cruz de Cristo. A Trindade, desde o início, vem trabalhando para a salvação dos Seus.

O Filho, tendo recebido do Pai os seus, veio compra-los na cruz do Calvário = resgate. Ali pendurado, Ele nos comprou para o Pai com o Seu precioso sangue: “… a igreja de Deus, a qual ele (Jesus) comprou com o seu próprio sangue” (Atos 20:28fine); veja também I Pedro 1:18-19. Ele deu a si mesmo em resgate por muitos. Ele deu sua vida pelas suas ovelhas (João 10:15). Ele amou a igreja e deu a si mesmo por ela (Efésios 5:25b).

Ademais, o Pai e o Filho enviaram o Espírito Santo ao mundo para aplicar a morte salvífica de Jesus a todos os eleitos. Enquanto o evangelho é pregado, o Espírito age para trazer luz e revelação ao coração daquele que o Pai escolheu para a Sua glória e louvor. O Espírito regenera poderosamente o espírito morto do pecador, fazendo-o nascer espiritualmente pela fé no Cristo crucificado. O Espírito revela a nossa inclusão na morte e ressurreição em Cristo e assim, realiza a obra da nova criação. Somos feitos uma nova criatura em Cristo Jesus (II Coríntios 5:17; Efésios 2:10). O Espírito Santo é quem abre nossos olhos para vermos nossa inclusão na morte e ressurreição com Jesus. É Ele quem abre nossos ouvidos para ouvirmos a mensagem da cruz e entende-la. Lídia recebeu esta graça quando escutava o apóstolo Paulo. Atos 16:14 – “Certa mulher, chamada Lídia, da cidade de Tiatira, vendedora de púrpura, temente a Deus, nos escutava; o Senhor lhe abriu o coração para atender às coisas que Paulo dizia”. O Espírito vence toda a resistência e triunfa no coração dos eleitos; por isso, creiamos na salvação que Ele poderosamente está efetuando nos nossos queridos. A Trindade, em total unidade, opera graciosamente e soberanamente nossa salvação. Isto é de tirar o fôlego; inspira temor, humilha a alma e produz regozijo. Acima de tudo, conhecer a soberana graça salvadora nos conduz a glorificar intensamente a Deus. Pois, a graça que nos escolhe, nos redimi e nos regenera é para o Seu louvor e glória.

Tito 3:4-7 – “Quando, porém, se manifestou a benignidade de Deus, nosso Salvador, e o seu amor para com todos, não por obras de justiça praticadas por nós, mas segundo a sua misericórdia, ele nos salvou mediante o lavar regenerador e renovador do Espírito Santo, que ele derramou sobre nós ricamente, por meio de Jesus Cristo, nosso Salvador, a fim de que, justificados por graça, nos tornemos seus herdeiros, segundo a esperança da vida eterna”.

Jonathan Edwards, quando recebeu entendimento da soberana graça salvadora de Deus, simplesmente sentiu-se humilhado como aquele que, sem mérito, recebeu gratuitamente a salvação poderosamente aplicada pela Trindade. Logo, passou a amar, adorar e glorificar a Deus com toda a intensidade do seu coração. Dizia: “que todos caiamos de joelhos e afirmemos que a salvação, a glória e o poder pertence somente a Deus”. Apocalipse 19:1 – “Depois destas coisas, ouvi no céu uma como grande voz de numerosa multidão, dizendo: Aleluia! A salvação, e a glória, e o poder são do nosso Deus,”. Que esta verdade revelada ao nosso coração nos conduza a dar toda a glória e louvor: “À Ele, pois, a glória eternamente. Amém!” (Romanos 11:36fine).

Pr. Mario Tsuyoshi Yamakami

Comunidade Bíblica Regenerada   –   Cristo vive em nós

Maringá, Agosto de 2015.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s