A GLÓRIA DE UMA CONSCIÊNCIA PURA

tranquilidadeHebreus 9:9 – “É isto uma parábola para a época presente; e, segundo esta, se oferecem tanto dons como sacrifícios, embora estes, no tocante à consciência, sejam ineficazes para aperfeiçoar aquele que presta culto”.

Os ritos, ofertas e sacrifícios instituídos na época de Moisés eram apenas sombras e figuras do verdadeiro sacrifício de Jesus na cruz do Calvário. A religião judaica ou qualquer outra religião existente é totalmente ineficaz quanto à purificação de nossa consciência. Lembro-me quando era adolescente e ia ao confessionário. Após a confissão, rezava por cerca de quinze minutos e saia correndo para casa. Em nenhum momento minha consciência era purificada. Voltava triste e pesado, com sentimento de frustração e derrota. Naquela época ansiava uma consciência pura, de modo que pudesse voltar em paz e regozijo. Sem culpa, sem condenação; com total certeza do perdão e da purificação do meu pecado. Mesmo como evangélico, quando confessava o meu pecado no dia da santa ceia, jamais saí do culto com a consciência pura. Tentava enganar a mim mesmo, pois tinha pedido perdão à Deus antes da ceia. Mês após mês era a mesma coisa. Confessava, achava que estava perdoado, mas logo voltava ao mesmo pecado. Em nenhum momento havia plena paz e certeza da purificação da minha consciência. Sacrifícios e religiosidade não podem purificar nossa consciência.

Converte-se à Cristo, ser batizado nas águas e começar a frequentar uma igreja evangélica não é suficiente para que tenhamos uma consciência pura. Passar anos em uma igreja e tornar-se líder não é suficiente para purificar nossa consciência de obras mortas. Fazer o bem e tentar viver uma vida correta não pode purificar nossa consciência. Nenhuma tentativa humana poderá nos purificar; pois, do contrário, Jesus não precisaria ter morrido na cruz. A única coisa que pode nos purificar a consciência é o sangue da cruz.

Hebreus 9:14 – “muito mais o sangue de Cristo, que, pelo Espírito eterno, a si mesmo se ofereceu sem mácula a Deus, purificará a nossa consciência de obras mortas, para servirmos ao Deus vivo!”.

O sacrifício da cruz é eficaz; é obra exclusiva do Salvador. Posso afirmar com toda a certeza que apenas quando recebi a revelação de Deus quanto à minha inclusão na morte e ressurreição com Cristo é que recebi depois de muitos anos de religião a paz de espírito e a consciência pura que tanto almejava. A obra da cruz é eficaz quanto à purificação do pecado e da nossa consciência também.

Pouco se fala da boa consciência porque pouco se prega a cruz de Cristo. Somente os nascidos de novo podem desfrutar de uma boa consciência e, isto é maravilhoso. A consciência pura faz parte da vida abundante que Jesus Cristo veio nos dar. Somente aquele que nasceu de Deus pode tê-la em seu viver. Viver com a consciência pura não é privilégio de poucos; é para aquele que crê na obra da cruz. O sangue da cruz não só nos purifica de nossos pecados como também, nos justifica diante de Deus. Passamos a ter paz com Deus. Aquele medo que Adão sentiu no Paraíso vai embora. Tornamo-nos amigos de Deus. Romanos 5:1 e 9 – “Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo; Logo, muito mais agora, sendo justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira”. Aquele que não conhece o sangue da cruz não tem justificação e a purificação da consciência. O medo, a insegurança e a incerteza o perseguem e roubam sua alegria. Vai à igreja sem brilho, sem louvor, sem gratidão.

Aquele que foi banhado na cruz pelo sangue de Cristo, certamente gloria-se Nele e com Ele. Tudo aquilo que coloca o homem e tira Cristo é religião; não presta, não funciona! Mas quando está em Cristo e foi feito por Ele, isto é cristianismo, isto funciona! Nossa vida cristã só vai funcionar quando passarmos pela experiência da co-crucificação com Cristo. Ele fez tudo, já está feito; não precisamos fazer e nem podemos fazer qualquer coisa boa para conseguirmos a justificação perante Deus. É impossível o homem justificar-se a si mesmo com obras mortas.

A consciência nos foi dada por Deus para que desfrutemos de paz e segurança. Ela é uma nave orientadora muito mais eficaz do que qualquer GPS. GPS foi criado pelo homem; a consciência, por Deus. O pecado afetou nossa consciência; por isso, vivemos perdidos e desorientados. Cometemos muitos erros e pecados. Desta forma, muitos vêm a naufragar na fé.

I Timóteo 1:19 – “mantendo fé e boa consciência, porquanto alguns, tendo rejeitado a boa consciência, vieram a naufragar na fé”. A boa consciência é de grande importância para o nosso viver cristão; outrossim, para o ministério cristão. I Timóteo 3:9 – “conservando o mistério da fé com a consciência limpa”. O apóstolo sabia da importância de uma boa consciência diante de Deus e dos homens. Em Atos 23:1 ele diz “tenho andado diante de Deus com toda a boa consciência até ao dia de hoje”. No capítulo 24:16 ele diz que “se esforça por ter sempre consciência pura diante de Deus e dos homens”. A consciência pura é de suma importância em nossa vida.

Uma, dentre muitas coisas boas na verdadeira vida cristã é justamente a alegria de poder viver com a consciência pura diante de Deus e dos homens. Passamos a nos gloriar em Deus pela graça de ter nos dado uma boa consciência após o sangue da cruz.

A consciência limpa está ligada com a alegria perene e o brilho no rosto. Certamente o inimigo investirá pesado contra uma pessoa purificada pelo sangue da cruz. Virá acusações e perseguições, calúnias e maldades. Deus permite estas coisas para nos provar a eficácia do sangue da cruz. Em meio às acusações, a paz, a alegria e a mansidão de Cristo nos toma por completo. Quando não temos consciência pura, logo procuramos justificar-nos a nós mesmos. A consciência limpa é capaz de suportar alegremente nas adversidades enquanto que a consciência pesada está sempre temerosa e desassossegada.

Outra coisa que acontece ao que tem a consciência purificada é o descanso. Ainda que todos ao redor estão contra e em fúria, sua alma descansa em paz devido à consciência pura. Os pecadores nunca têm paz e nem alegria verdadeira porque a Palavra diz que não há paz para os perversos (Isaías 48:22). A alegria dos justos provém de Cristo ao passar pela cruz. Esta alegria está alicerçada na verdade da cruz. Por isso podemos nos gloriar na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, como o apóstolo (Gálatas 6:14). Infelizmente muitos crentes estão buscando a glória temporal, isto é, deste mundo. Isto prova o quanto não amam e não conhecem a glória celestial.

O regenerado não dá importância à elogios e glória de homens; também as críticas e ofensas não o atingem. A consciência pura os guarda dos perversos. Não são os elogios ou as críticas que nos tornam maiores ou menores diante de Deus. É o sangue da cruz que faz toda a diferença diante de Deus. Quando estamos em Cristo e Nele nos gloriamos, nada do homem poderá nos desestabilizar.

O verdadeiro cristão vive em integridade e se considera um ninguém. É verdadeiramente humilde e jamais busca sua glória perante os homens. Não aceita a glória de outros e não se abala com as críticas. Ele vive em intimidade com Deus e não é importunado com as tendências deste mundo. A consciência limpa e a paz de espírito guiam a sua alma em direção à Deus. Em Deus se regozija sempre!

O SANGUE DA CRUZ PURIFICOU NOSSA CONSCIÊNCIA

 

Pr. Mario Tsuyoshi Yamakami

Comunidade Bíblica Regenerada   –   Cristo vive em nós

Maringá, Novembro de 2015.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s