HEBREUS 10 – PARTE I

A EXCELÊNCIA DA OBRA

Leia Hebreus 10:1-10

bibliaO Livro de Hebreus fala da grandeza e superioridade de Cristo. Não há ninguém como Ele. Do começo ao fim, Hebreus estampa a supremacia de Cristo. A impressão é que o escritor descreve enquanto contempla o próprio Cristo. O assunto principal é Cristo; o assunto secundário também é Cristo; o foco é Cristo. O tema do livro é Cristo. A delícia do livro é Cristo. O interessante do livro é Cristo. O empolgante do livro é Cristo. O livro todo tem Cristo como o único entretenimento. O mais importante do livro é Cristo. O que realmente importa no livro é Cristo. O objetivo do livro é Cristo. Tudo que há no livro é Cristo. O livro de Hebreus é Cristocêntrico.

Os judeus admiravam os anjos, pois no Velho Testamento eram os mensageiros de Deus. Mas Hebreus coloca Cristo muito superior a anjos. Hebreus 1:4 – “tendo-se tornado tão superior aos anjos quanto herdou mais excelente nome do que eles”. Os anjos que os judeus amavam são colocados como criaturas que adoram o Senhor Jesus. O Senhor é o Filho, eles não. A diferença é brutal. Jesus Cristo é o Apóstolo e Sumo Sacerdote da nossa confissão (Hebreus 3:1).

Jesus é maior do que o grande profeta Moisés. Reverenciado pelo povo por séculos e séculos, Moisés não passou de um servo do Senhor Jesus. Por isso, o Senhor tem sido considerado digno de maior glória do que Moisés (Hebreus 3:3).

Josué, também reverenciado pelos judeus por ter sido usado por Deus para fazer o povo entrar na terra de Canaã, também é colocado bem abaixo de Jesus. Apesar de Canaã ter sido a terra que mana leite e mel, não trouxe o devido descanso ao povo. Mas Jesus, superior à Josué, trará pleno descanso aos que Nele confiam como o Precursor (Hebreus 4:8). Jesus foi glorificado por Deus como Sumo Sacerdote; portanto, é superior à Arão (Hebreus 5;5 e 10; 6:20). No capítulo 7 vemos Jesus superior à Abraão.

Jesus é o Sumo Sacerdote Perfeito – Hebreus 7:26 – “Com efeito, nos convinha um sumo sacerdote como este, santo, inculpável, sem mácula, separado dos pecadores e feito mais alto do que os céus”. Nenhum sumo sacerdote se assentou à destra de Deus; apenas Jesus. Hebreus 8:1 – “Ora, o essencial das coisas que temos dito é que possuímos tal sumo sacerdote, que se assentou à destra do trono da Majestade nos céus”. O Livro de Hebreus fala de Cristo com propriedade, com orgulho, com grande admiração. O escritor é fã incondicional de Jesus.

Moisés foi um tremendo servo de Deus para o povo de Israel; porém, Cristo foi superior. Sua obra foi excelente, bem melhor do que a de Moisés. Hebreus 8:6 – “Agora, com efeito, obteve Jesus ministério tanto mais excelente, quanto é ele também Mediador de superior aliança instituída com base em superiores promessas”. Só Jesus obteve eterna redenção (Hebreus 9:12).

Hebreus é Cristo! Cristo é superior a tudo e a todos; é incomparável, é o Filho de Deus. Hebreus de 1 a 7 fala da excelência da Pessoa de Cristo e a partir do capítulo 8 fala de Sua excelente obra na cruz do Calvário. Hebreus fala da Pessoa, Obra e Palavra ou Promessas de Cristo. Fala do que Ele fez, do que está fazendo e do que fará pela Sua igreja.

Desde o capítulo 8 vem empolgadamente relatando sobre a obra de Cristo e agora, no capítulo dez, ele continua entusiasmado. O apóstolo tem tanto para falar da Pessoa e Obra de Cristo que parece não querer parar de falar. Fica evidente que ele quer que os hebreus se convençam do fato de que a obra de Cristo é superior aos ritos judaicos. Ele continua repetindo e ressaltando a obra de Cristo. A impressão é que ele viu tamanha eficácia na obra da cruz que ele não se contenta e nem se satisfaz ao ver seus irmãos ainda um tanto céticos quanto à Pessoa e Obra de Cristo. A impressão que ele passa é que, conhecer o que Cristo fez na cruz é de total importância; é de vital importância; é simplesmente imprescindível. Ele não vê outras alternativas, outros caminhos, outras soluções, outras respostas. Apenas a Pessoa e a Obra de Cristo resolve o problema do pecado e da morte eterna.

Ele quer, a qualquer custo, que os hebreus entendam que o que Cristo fez na cruz é o tudo que eles sempre precisaram e almejaram. Parece que há um desespero em ver seus irmãos querendo voltar ao velho sistema judaico de purificação que, na realidade, não purifica nem mesmo a consciência quanto aos pecados cometidos.

O escritor de Hebreus sabe que a Pessoa e Obra de Cristo é tão superior, tão perfeito, tão eficaz que, de fato, não tem mais nada a oferecer. Então, ainda no capítulo dez, ele continua falando da suficiência da obra de Cristo. Parece que ele quer que todos se convençam desta grande verdade. Assim é todo aquele que recebe a revelação da obra da cruz. Após experimentar a libertação do pecado e receber a presença viva de Cristo, ele sabe e está totalmente convencido que a cruz é o caminho para o reino de Deus. Ele não tem outro assunto, não deseja outra coisa para os seus amados. Ele repete, repete, repete, sempre a única e a mesma mensagem: O CRISTO CRUCIFICADO.

I Coríntios 2:2 são palavras que expressam o coração do escritor de Hebreus: “Porque decidi nada saber entre vós, senão a Jesus Cristo e este crucificado”. O pastor deve ter a mesma convicção do escritor de Hebreus. Pregar apenas o Cristo crucificado. Se ele for assim, a igreja estará segura, estará recebendo o evangelho que salva.

Hebreus 10:1-4 fala da ineficácia dos antigos sacrifícios, da antiga religião, do antigo modo de pensar e fazer para se obter a paz e a santificação. Permanecer o mesmo crente com costumes e chavões, sempre cultuando da mesma forma, pensando como sempre pensou, vivendo como sempre viveu, prova que não é uma nova criatura. Isto tudo é a antiga religião, é apenas sombra e não a realidade cristã. Não devemos ser como sempre fomos. Devemos ser transformados de glória em glória na imagem de Cristo (II Coríntios 3:18). Algo novo tem que acontecer (II Coríntios 5:17; João 3:3). Deve haver mudanças radicais; coração novo, atitudes novas, pensamentos e desejos novos, objetivos novos. Não mais viver para si, querer para si, buscar para si como fazem a maioria dos evangélicos. O novo nascido vive para Jesus (II Coríntios 5:15).

A nova vida é a vida de Cristo, é viver para Cristo, é viver em Cristo. Muitos continuam vivendo na igreja, na denominação, no seu grupo religioso. Passa a vida toda no mesmo grupo, no mesmo banco, no mesmo louvor, nos mesmos rituais. Isto não é cristianismo! Cristianismo é vida nova, coração novo, atitude nova. É novidade de vida! (Romanos 6:4).

O escritor de Hebreus, nos primeiros versos do capítulo dez, fala que os rituais, as leis, as obras do passado eram apenas sombra do que é real e verdadeiro. Tudo aquilo não passava de uma encenação do que estava por vir. Os verdadeiros bens estavam chegando em Cristo. Tudo aquilo era apenas uma representação do que estava para vir em Cristo. Ele até lembra que aqueles sacrifícios nem mesmo aliviavam a consciência. Tudo aquilo só fazia lembrar dos pecados, ano após ano. Gente, o sangue de touros e bodes não pode remover os pecados, dizia ele com toda a propriedade, pois agora conhecia o sangue de Cristo.

Assim, o escritor de Hebreus, procura mostrar que as coisas antigas precisam ficar para trás. Cristo fez tudo novo! A obra de Cristo funciona; diferentemente daquilo que os pais faziam no passado. Gente, é preciso remover o primeiro, o antigo, o antiquado, o que era para ser apenas uma representação. Chega de maquetes, chega de plantas; vamos para a obra de fato. Vamos deixar o velho para que Deus estabeleça o novo. Hebreus 10:9 fine – “Remove o primeiro para estabelecer o segundo”.

Olha pessoal, nós temos sido santificados mediante a oferta do corpo de Jesus na cruz, de uma vez por todas. Pare com esse ritual todo de crente cego; estas coisas não funcionam. Venha para a cruz, experimente o que Cristo fez e verá que o sangue Dele santifica de fato. Certamente seu coração e sua alma terá paz; sua consciência ficará limpa. A obra da cruz é poderosa, é eficaz, é eterna.

Posso parecer repetitivo e cansativo; mas é o que funciona! É o que você e eu precisamos. É tudo que temos; nada além da cruz pode resolver. Somente o Cristo crucificado pode nos salvar de verdade.

Aquele que foi atraído, incluído em Cristo na cruz, certamente morreu e ressuscitou com Ele. Este nasce de novo; é uma nova criatura em Cristo Jesus. A cruz funciona para todos que creem no Jesus crucificado.

Eu cri, funcionou em mim; por isso, estou como um louco pregando somente o Cristo crucificado. Estou ansioso, ou melhor, desesperado, para ver você também sendo transformado em um louco como o escritor de Hebreus por ter experimentado a única e verdadeira salvação através da sua inclusão na cruz de Cristo.

 

Pr. Mario Tsuyoshi Yamakami

Comunidade Bíblica Regenerada   –   Cristo vive em nós

Maringá, 06 de Janeiro de 2016.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s