HEBREUS 10 – ESTUDO V

biblia_grHebreus 10:22 – “aproximemo-nos, com sincero coração, em plena certeza de fé, tendo o coração purificado de má consciência e lavado o corpo com água pura”.

A obra da cruz nos trouxe a graça de aproximarmos do Deus Todo Poderoso. Não há privilégio e honra maior do que esta. Todos os santos do passado viveram em meio ao sofrimento sustentados com este alento. Poder estar na presença de Deus continuamente é a maior força que um homem pode encontrar enquanto caminha por este mundo. Aqueles que descobriram o caminho à Deus pelo sangue da cruz, descobriram o segredo da perseverança. O cristão vivo é aquele que vive na presença de Deus.

Precisamos nos aproximar de Deus com sincero coração. Um coração sem malícia, sem segundas intenções. Coração puro, coração não dividido, não cheio de pecados e mundanismo. Um coração cheio de Deus, totalmente Dele, inteiramente voltado para Ele. Ao aproximarmos de Deus, façamos na sinceridade de Cristo. Vamos ao Pai em amor, como o próprio Filho fazia. Amar Deus acima de tudo e de todos é dever de todo homem. Marcos 12:29-30 – “Respondeu Jesus: O principal é: Ouve, ó Israel, o Senhor, nosso Deus, é o único Senhor! Amarás, pois, o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e de toda a tua força”.

Quando nos congregamos para cultuá-Lo, devemos estar cobertos com o sangue de Jesus e ter um coração sincero. Coração sem máscaras, sem fingimento, sem mundanismo. Há crentes que, durante o culto fica conversando, criticando, observando os movimentos, bem alienado de Cristo. Jesus Cristo deve ser o centro no culto de adoração. Deus é a razão do nosso culto. O ministério de louvor ou a comunhão com os irmãos não deve ser nossa motivação para ir à assembleia. Você tem vindo por Ele, Nele e para Ele apenas? Você vem para receber ou para dar? Seu coração anseia algo Dele ou a Ele próprio? Vamos ter um coração sincero diante Dele. Ele se agrada da sinceridade. I Crônicas 29:17-18 – “Bem sei, meu Deus, que tu provas os corações e que da sinceridade te agradas; eu também, na sinceridade de meu coração, dei voluntariamente todas estas coisas; acabo de ver com alegria que o teu povo, que se acha aqui, te faz ofertas voluntariamente. Senhor, Deus de nossos pais Abrão, Isaque e Israel, conserva para sempre no coração do teu povo estas disposições e pensamentos, inclina-lhe o coração para contigo;”.

Ao vir ao culto, você vem pela fé na obra consumada da cruz ou em sua própria justiça? Muitos tem vergonha de ir à igreja porque tem vivido no mundo e no pecado. Eles tem justiça própria; acham que podem se aproximar de Deus somente quando estiverem com a vida boa. Puro engano! Outros continuam vindo à igreja porque vivem de modo evangélico; isto é, não roubam, não mentem, não matam, não estupram. Eles não praticam “grandes pecados”, digamos assim. Claro que brigam, amam mais a si do que ao Senhor, buscam seus próprios interesses, amam as coisas do mundo; mas, estas coisas são “irrelevantes”, pensam eles. Muitos crentes acham que os cargos e ministérios já os liberam para estarem na presença de Deus. Outros acham que, apenas ouvir a Palavra da Cruz já os faz aptos para estarem na presença de Deus. Engano!

Quando nos aproximamos de Deus, precisamos ter plena convicção que Cristo abriu um novo e vivo caminho pelo seu sangue. Temos que crer inteiramente naquilo que Ele fez na cruz do Calvário. A fé precisa estar no Cristo crucificado; jamais em nós mesmos. Somente aquele que tem plena fé na obra da cruz pode ter intrepidez para entrar na presença de Deus. Hebreus 10:19 – “Tendo, pois, irmãos, intrepidez para entrar no Santo dos Santos, pelo sangue de Jesus”. O sangue da cruz nos faz intrépidos, tamanha é sua eficácia e valor. Nossa fé precisa estar no sangue de Jesus Cristo apenas. Qualquer tentativa para entrar na presença de Deus fora do sangue será inválida. A única senha válida é: O SANGUE DE JESUS.

Quando creio no sangue de Jesus, confesso minha culpabilidade e indignidade. O sangue de Jesus elimina por completo qualquer pensamento ou intenção humana de querer se chegar à Deus por outros meios. Desprezar o sangue de Cristo é dizer a si mesmo que é digno e santo e que tem o direito de estar com Deus. Isso é um absurdo para qualquer um de nós, pobres e miseráveis pecadores. O sangue de Cristo é claro sinal de que precisamos de purificação, santificação e redenção.

Somente aquele que foi incluído na morte de Cristo e foi banhado pelo Seu precioso sangue pode entrar na presença de Deus. Ele tem plena certeza de fé que o seu coração foi purificado de má consciência e o seu corpo foi lavado com água pura. Assim precisamos estar diante do Santo. Não desprezemos o nosso Deus; Ele não é como nós. Algumas vezes abraçamos alguém mesmo sem ter tomado banho. No futebol, quando alguém do time faz gol, vamos correndo abraça-lo todo melado de suor. Quase sempre, eu, baixinho, sou banhado pelo suor do sovaco dos grandalhões. O cheiro fica impregnado nos meus ombros e volto para o meu campo prendendo a respiração por alguns segundos. Kkkkk. Não é fácil ser baixinho! Mas, o pior é quando achamos que podemos abraçar a Deus quando estamos todo fedido pela contaminação do mundo, da carne e do pecado. Isso jamais poderá acontecer; é simplesmente impossível! Por isso, não esqueçamos que apenas o sangue da cruz pode nos purificar e nos possibilitar acesso ao Deus Santo.

Não se esqueça que é simplesmente o sangue de Cristo que nos possibilita aproximar de Deus. Nenhum mérito humano. Não são nossas realizações, bondade, caridade ou qualquer outra coisa. Uma consciência limpa nunca se baseia em nossas realizações; ela somente pode basear-se na obra expiatória do Senhor Jesus.

Sem dúvidas, aproximar-se de Deus é a mais fantástica experiência que o homem pode ter. Quando Adão e Eva tiveram que sair da presença de Deus, deve ter sido a coisa mais terrível de suas vidas. Perder a presença de Deus é perder tudo. Quando Caim precisou sair da presença de Deus, ele andou errante e triste. Acredito que não poderia haver maior castigo para um ser humano. Não conhecer o caminho pelo sangue da cruz continua sendo algo terrível e desesperador.

Por esta razão, aprender que o caminho à Deus é pelo sangue da cruz, é algo de extremo valor; é pura graça salvadora. É tão maravilhoso que jamais devemos perder este privilégio. Dia após dia, em qualquer lugar, poder estar junto ao Todo Poderoso é fantástico, glorioso e maravilhoso. Nada se compara à isso.

Quem descobriu esta tremenda maravilha? O pecador, aquele que não se considera nada. A graça e o sangue da cruz eliminaram todo o mérito que o homem pensava ter. Aqueles que adentram no Santo dos Santos sabem que são pó.

Vamos ver um pequeno retrato de um homem celestial.

Ele sabe, pela revelação do Espírito, que não passa de um pó. Tem todo o temor diante do Todo Poderoso. Como Jó, tem a consciência que nem mesmo o céu é puro aos olhos do Santo Deus. Jó 15:15 – “Eis que Deus não confia nem nos seus santos; nem os céus são puros aos seus próprios olhos”. Este homem temente a Deus sabe que Deus encontrou iniquidade nos seus anjos e, até mesmo os precipitou, imagina nós, nascidos em pecado? Jó 4:18-19 – “Eis que Deus não confia nos seus servos e aos seus anjos atribui imperfeições; quanto mais àqueles que habitam em casas de barro, cujo fundamento está no pó, e são esmagados como a traça!”

O pó, nada é por si mesmo. Se o Oleiro o deixar no chão com outros pós, nada será. Se o Senhor não nos santificar, continuaremos na imundícia e podridão. Se o Senhor não nos fortalecer, continuaremos fracos e tímidos para sempre. Se o Senhor não nos guiar, seremos como cegos perdidos. Se o Senhor não nos guardar do pecado da carne, continuaremos enlameados pelos pecados da prostituição e adultério. Sem o Senhor, somos simplesmente pó. Só Ele pode soprar o fôlego de vida em nós. Só Ele pode nos fazer uma nova criatura em Cristo Jesus.

Preciso me conscientizar que nada sou; não passo de um pó. Ainda que pareça ter algo de bom, a realidade é que sou “nada”. O homem que se viu diante da grandeza e santidade de Deus, tomou a consciência de que simplesmente é um pó. Tudo que ele pode perceber a respeito de si é que é um nada e ponto final. Não há nenhuma glória no barro. Isaías 45:9 – “Ai daquele que contende com o seu Criador! E não passa de um caco de barro entre outros cacos. Acaso, dirá o barro ao que lhe dá forma: Que fazes? Ou: A tua obra não tem alça”.

O servo humilde e quebrantado que conheceu a cruz de Cristo, certamente se aproximará de Deus com todo o temor e alegria. Seu coração? Cheio de sinceridade! Sua fé? Apenas no sacrifício da cruz! Sua consciência? Totalmente lavada pelo sangue de Cristo! Seu corpo? Lavado com água pura. Um homem assim certamente será um adorador. Este vai habitar no tabernáculo do Senhor e habitar em Seu santo monte (Salmo 15:1). Tudo porque o Cordeiro de Deus foi imolado na cruz. Graças a Deus, agora temos seu precioso sangue, podemos então adentrar no Santo dos Santos com ousadia, aleluia!

Pr. Mario Tsuyoshi Yamakami

Comunidade Bíblica Regenerada   –   Cristo vive em nós

Maringá, Fevereiro de 2016.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s