HEBREUS 10 – ESTUDO VII

318-Hebrews-PageShotsComo é reconfortante poder viver com base nas duas grandes verdades de Hebreus: Conhecer Cristo e Sua Obra na cruz. Conhecer o Senhor Jesus Cristo é algo fantástico. Supera toda e qualquer expectativa humana. Nada se compara ao conhecimento do Senhor Jesus. Conhecê-LO é adquirir Sabedoria (Provérbios 8:12) e Salvação (Salmo 27:1). É viver na Sua graça (Salmo 85:9-10) e paz Efésios 2:14); é poder caminhar na plena esperança do porvir (I Timóteo 1:1). Jesus é nossa esperança!

Conhecer o Senhor Jesus é receber a vida eterna (João 17:3 e I João 5:20). Conhecê-LO é conhecer a verdade que liberta (João 8:32 e 36); é ser guiado ao Pai (João 14:6). Conhecer o Senhor Jesus é viver em alegria (Filipenses 4:4). O conhecimento de Cristo é a grande tacada para que jamais nos apostatemos da fé. Não tem nenhuma possibilidade de trocar o Real pela sombra, o Excelente pelo protótipo, o Supremo pelo pobre mortal.

Conhecer a Excelência da Obra de Cristo é a verdade que nos sustenta, nos dá segurança e vitória. O conhecimento real e pessoal da cruz de Cristo transforma totalmente o nosso “status quo” no reino espiritual e natural. Deixamos de ser escravos do pecado e passamos a viver sem a prática do pecado. Deus nos tira das trevas para a maravilhosa luz de Cristo, saímos do poder e domínio de Satanás para o amor e cuidado de Deus. Somos tirados da imundícia para a santidade; da pobreza para sermos herdeiros com Cristo. Atos 26:18 – “para lhes abrires os olhos e os converteres das trevas para a luz e da potestade de Satanás para Deus, a fim de que recebam eles remissão de pecados e herança entre os que são santificados pela fé em mim”.

Tudo muda após a cruz. Passamos de pecador a santo; de culpado à justificado, de amaldiçoado a abençoado, de derrotado a vencedor em Cristo, de filhos da ira para filhos da luz, de escravo do pecado para verdadeiramente livres, de velha criatura para nova criatura. A cruz nos tira da religião e nos leva para o evangelho; tira de nós mesmos para Cristo e do mundo para o reino de Deus. Quando se conhece o Cristo Crucificado, só pode resultar em mudança drástica, real e permanente. Os gerasenos viram esta radical mudança no endemoninhado. Antes, ele vivia nos sepulcros se cortando e assustando as pessoas. Mas, quando Jesus o libertou do cativeiro de Satanás e seus demônios, que por sinal eram muitos, este homem foi totalmente transformado. O encontro com Jesus o mudou por completo para sempre. Agora estava vestido e em perfeito juízo. Ele ficou tão fascinado com Jesus que queria segui-Lo por onde quer que Ele fosse. Mas o Senhor sabia que os seus, sim, os da casa, que o viram por tantos anos naquele estado lastimável, precisavam ver o que o Cristo crucificado é capaz de fazer com um homem totalmente sob o domínio de Satanás. Sua família precisava saber que há um poderoso Salvador e que seu nome é Jesus Cristo. Marcos 5:19-20 – “Jesus, porém, não lho permitiu, mas ordenou-lhe: Vai para tua casa, para os teus. Anuncia-lhes tudo o que o Senhor te fez e como teve compaixão de ti”.

Viver livre e feliz é tudo que uma alma pobre e subjugada anseia. Ser liberto do cativeiro é tudo que um prisioneiro sonha. Ser livre da escravidão é o maior anseio do escravo. Poder ver é o sonho do cego; viver em paz de espírito é o que o pecador busca constantemente. Ter um Amigo fiel é o que uma pessoa rejeitada busca encontrar. A cura é a petição constante do enfermo. A alegria é o tesouro que muitos infelizes buscam neste mundo perverso. Tudo está no Cristo crucificado; Nele tudo subsiste.

Todos os temores, anseios e necessidades do homem só podem ser supridos no Cristo crucificado. Ele é o nosso refúgio, fortaleza e socorro bem presente nas tribulações. Salmo 46:1 – “Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente nas tribulações”. Consolo, amor, segurança e salvação estão Nele. Davi, no Salmo 68, expressa um pouco a respeito do Senhor. No verso 5 e 6 vemos: “Pai dos órfãos e juiz das viúvas é Deus em sua santa morada. Deus faz que o solitário more em família; tira os cativos para a prosperidade; só os rebeldes habitam em terra estéril”. No verso 9 fala que Ele é quem restabelece, no 10 diz que Ele faz provisão aos necessitados. No 14 diz que Ele é o Todo Poderoso que faz cair neve sobre os montes. No 20 diz que Ele é o nosso Deus e o nosso libertador, com Ele está o escaparmos da morte.

Hebreus 10:26-31. O escritor de Hebreus, após gastar dez capítulos explanando sobre o maravilhoso Salvador e sua esplêndida obra da cruz, passa agora a advertir os hebreus que pensavam em se apostatar. Vamos ver a paráfrase do verso 26 – “Não se enganem com o que vou lhes dizer pois, faço uma severa advertência. Se tiverem um verdadeiro entendimento do evangelho e o abraçarem para depois abandoná-los, estando conscientes do que fazem, haverá terríveis consequências. Se rejeitarem deliberadamente a cruz, não pensem que encontrarão expiação para seus pecados em algum outro lugar”.

Neste trecho de Hebreus, não se trata de pecados que porventura eles tenham praticado; mas de duvidar e virar as costas para o Cristo crucificado. É uma escolha deliberada pelas trevas e morte. No Livro de Hebreus encontramos muito encorajamento, consolo e ânimo. Mas aqui, trata-se de uma admoestação, uma advertência duríssima. É coisa seríssima abandonar a fé no Senhor Jesus Cristo. Perde-se tudo! Nem mesmo devemos sequer cogitar em abandonar a fé no Senhor. Não devemos de forma alguma tratar estas duas grandes verdades de forma leviana. Conhecer Jesus e experimentar a cruz é a mais maravilhosa realidade para o homem. Não devemos, portanto, desprezá-las ou abandoná-las. Isto seria o mesmo que profanar o sangue da aliança e rejeitar o Cristo crucificado.

A apostasia é algo deliberado e não tem como encobrir ou disfarçar. Apostasia é a decisão de abandonar Cristo, a Âncora que nos traz toda a segurança e equilíbrio. Se abandoná-Lo, a única coisa segura que poderá acontecer é o mergulho nas trevas e na morte. É cair, de modo horrível, nas mãos do Deus vivo. Veja o verso 27 – “Não há como ter paz com Deus a não ser mediante a cruz anunciada pela mensagem do evangelho. Assim, se vocês desprezarem isso, o que lhes aguarda é “uma temível expectação de ju17ízo e fogo de indignação que devorará os adversários. Se vocês deliberadamente deixam de ser amigo de Deus, serão tratados como inimigos”.

Deus é muito honesto, Ele não esconde nada! Sabe de todas as coisas e não brinca com suas palavras. Uma pessoa que abandona o Senhor torna-se um apóstata; ele volta a ser ímpio outra vez. O ímpio é aquele que não se relaciona com Deus, vive por si mesmo no mundo e no pecado. Suas obras são registradas pelo Senhor e o próprio Senhor os fará lembrar delas. Judas 15 – “para exercer juízo contra todos e para fazer convictos todos os ímpios, acerca de todas as obras ímpias que impiamente praticaram e acerca de todas as palavras insolentes que ímpios pecadores proferiram contra ele”. Não tem como voltar a ser um ímpio depois de estudar Hebreus. Por isso, quero usar as palavras de Judas 20-25.

Pr. Mario Tsuyoshi Yamakami

Comunidade Bíblica Regenerada   –   Cristo vive em nós

Maringá, 17 de Fevereiro de 2016.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s