NEGUE-SE – ESTUDO III

negue-se-a-si-mesmoEstou ciente de que esta mensagem, “negar a si mesmo”, não agrada; pelo contrário, enfurece os que confiam em si mesmos. Mas, com toda a convicção e alegre ousadia, sigo falando desta tremenda, impactante e revolucionária lição de vida que o Mestre nos deixou.

Ele conhece nossa natureza. Sabe das nossas tendências e erros constantes. Conhece nossas fragilidades e cegueira; insensatez e até a loucura de querer ser como Ele. Ouso seguir o conselho do Mestre e Senhor, ainda que o mundo pregue exatamente o contrário. A sociedade está sob a égide de que somos capazes, competentes e valorosos. Até a sociedade evangélica está alicerçada no pensamento de que o homem pode todas as coisas. Eles dizem: “tudo posso naquele que me fortalece” ou “somos mais do que vencedores”. O evangélico que não conhece a cruz carrega a bandeira da teologia antropocêntrica.

O que importa para eles é que todos tenham alta estima e sintam-se bem consigo mesmo. O bem estar é o maior valor. É a sociedade do mérito; a meritocracia barata e satânica. Totalmente contrária à Bíblia, à palavra “graça”. O mundo, para vender algo, diz: “você merece”. Alguns, nesta falsa filosofia do “você merece ser feliz”, rompe com o casamento para poder prosseguir com o relacionamento adúltero, imoral e pecaminoso.

Desde os primórdios, o homem quer ser o centro das atenções. Amam os primeiros lugares, o ser reconhecido. Mateus 23:6-7 – “Amam o primeiro lugar nos banquetes e as primeiras cadeiras nas sinagogas, as saudações nas praças e o serem chamados mestres pelos homens”. Sucesso pessoal e profissional, sucesso sentimental e financeiro, é tudo o que importa a este sujeito cheio de si. Como na torre de Babel, nas pirâmides do Egito, na muralha da China e em outras provas espalhadas pelo mundo, eles querem ser reverenciados para sempre. Gênesis 11:4 – “Disseram: Vinde, edifiquemos para nós uma cidade e uma torre cujo tope chegue até aos céus e tornemos célebre o nosso nome, para que não sejamos espalhados por toda a terra”.

A indústria do entretenimento tem crescido a passos galopantes. O mundo virtual, games e mais games, facilidades em acessar a pornografia. Enfim, o homem está mergulhado em coisas que agradam a si mesmo. Tudo para que se esqueça do Criador e se distancie da cruz. Tudo para tirar a centralidade de Cristo.

O sistema deste mundo é totalmente maligno. O mundo é inimigo de Deus e suas filosofias de vida são totalmente contrárias aos ensinos da Bíblia. Tiago 4:4 – “Infiéis, não compreendeis que a amizade do mundo é inimiga de Deus? Aquele, pois, que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus”.

O sistema do mundo alimenta o ego e os desejos da carne. Eles fazem de tudo para que o homem agrade a si mesmo, satisfaça a si mesmo. Usam coisas belas e agradáveis, coisas muito desejáveis à alma. Causam um desejo incontrolável por estas coisas atraentes. Não importa os meios, tudo que querem é satisfazer a si mesmo. As coisas que o mundo oferece são agradáveis, passíveis de se amar; são belas e atraentes.

Eva foi enganada, foi seduzida. Satanás está fazendo a mesma coisa com as pessoas. É preciso conhecer a Palavra de Deus para não cair nas astutas ciladas do diabo. Gênesis 3:6 – “Vendo a mulher que a árvore era boa para se comer, agradável aos olhos e árvore desejável para dar entendimento, tomou-lhe do fruto e comeu e deu também ao marido, e ele comeu”. As ciladas satânicas são eficazes para pegar os amantes de si mesmo. Pegam como ratoeiras os que vivem para satisfazer a si mesmo. Negue-se é um conselho para que deixemos de ser presas irracionais.

Negue-se é uma estratégia de guerra espiritual. Certamente nos livrará do cativeiro de satanás e nos livrará da morte eterna. Precisamos guerrear contra satanás; como o próprio Senhor. Vemos isso em Mateus 16:21-25. Quando Pedro começou a tomar a direção do homem, da autocomiseração, do preservar a si mesmo; o Senhor prontamente o repreendeu. Pedro havia dito: “Tem compaixão de Ti, Senhor”. Nesta mesma hora o Senhor disse a Pedro: “Arreda, Satanás! Tu és para mim pedra de tropeço, porque não cogitas das coisas de Deus, e sim das dos homens”. Pedro queria que Jesus se preservasse do sofrimento e da morte de cruz.

Amar a si mesmo é rejeitar por completo a cruz. São direções opostas, são irreconciliáveis. Quanto mais satanás divulga a filosofia do “ame a si mesmo”, mais os homens detestarão e negarão a cruz.

Negar a si mesmo está intimamente ligada a “tomar a cruz”. Portanto, amar a si mesmo significa negar a cruz. Vemos isto no verso 24 onde o Senhor coloca que primeiro é preciso negar a si mesmo para então tomar a cruz.

Satanás sempre vai lutar para que o homem não chegue à cruz de Cristo. Por esta razão, fará de tudo para oferecer ao homem coisas que o farão sentir-se como Deus.

As igrejas evangélicas que fazem sucesso são aquelas que estão repletas de testemunhos que falam das façanhas e conquistas dos irmãos da igreja. Saíram das dívidas, compraram um carro novo, encontraram o amor da vida. A igreja aplaude e o irmão se sente mui vitorioso. Mas, onde estão os testemunhos que falam do negar a si mesmo e tomar a cruz? Infelizmente a mensagem de Cristo foi substituída pela mensagem do homem. Nosso evangelho não pode ser segundo o homem. Gálatas 1:11 – “Faço-vos, porém, saber, irmãos, que o evangelho por mim anunciado não é segundo o homem”.

De início, negar a si mesmo, parece tão tolo, tão sem graça, tão esquisito e tão ruim. Mas é a direção correta. Sair de nós e voltar para Jesus Cristo é a direção correta a seguir. Negar a si mesmo é o segredo para não cair nas ciladas do diabo e, acima de tudo, encontrar Cristo. Precisamos negar a nós mesmos para poder ir à Jesus. Muitos crentes deixam de ir à Cristo porque ainda amam muito a si mesmos, vivem para si. Importam-se mais consigo mesmo do que com Cristo.

A satisfação de si mesmo, da sua própria carne, não agrada a Deus e leva o crente carnal à morte. Romanos 8:6-8 – “Porque o pendor da carne dá para a morte, mas o do Espírito, para a vida e paz. Por isso, o pendor da carne é inimizade contra Deus, pois não está sujeito à lei de Deus, nem mesmo pode estar. Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus”.

A Bíblia ensina a fazer morrer a natureza terrena para que a ira de Deus não venha. Colossenses 3:5-6 – “Fazei, pois, morrer a vossa natureza terrena: prostituição, impureza, paixão lasciva, desejo maligno e a avareza, que é idolatria; por estas coisas é que vem a ira de Deus [sobre os filhos da desobediência]”.

A ordem de negar a si mesmo é preciosa e nos livrará de grande ira. Pela cruz, precisamos morrer para nós mesmos a fim de vivermos para Deus. II Coríntios 5:15 – “E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou”.

Os amantes de si vivem somente para si e não para Deus. Mas os crucificados, que aprenderam a negar a si mesmo, podem viver para a glória de Deus.

Aprender a negar a si mesmo pode transformar nossa vida para sempre. Sem dúvida, estamos na direção do céu, do próprio Cristo.

Vamos ver um pouco daquilo que pode mudar em nossa vida quando aprendemos a negar a nós mesmos. Quando negamos a nós mesmos:

  1. Transferimos a confiança de nós para Deus. Paramos de confiar em nós mesmos e passamos a confiar em Cristo. Com isso, deixamos de estar sob maldição. Jeremias 17:5 – “Assim diz o Senhor: Maldito o homem que confia no homem, faz da carne mortal o seu braço e aparta o seu coração do Senhor”. Deixamos de confiar em nós mesmos e também nos outros para confiar em Jesus Cristo. Não precisamos confiar em nós e nem nas pessoas que são falhas e mortais. Isto nos livrará de decepções e frustrações. Além do mais, quem confia no Senhor é feliz. Salmo 84:12 – “Ó Senhor dos Exércitos, feliz o homem que em ti confia”. Provérbios 16:20 – “O que atenta para o ensino acha o bem, e o que confia no Senhor, esse é feliz”. No Salmo 40, o rei Davi, após uma experiência de espera confiante em Deus, proclama que aquele que confia no Senhor é bem-aventurado (Salmo 40:4). Somos mais felizes quando aprendemos a negar a nós mesmos.
  2. Quando negamos a nós mesmos, tiramos a esperança depositada em nós para esperarmos somente no Senhor. Deus se torna nossa esperança. Salmo 39:7 – “E eu, Senhor, que espero? Tu és a minha esperança. Davi foi um guerreiro valente; porém, aprendeu a confiar em Deus e não em si mesmo. Quando foi lutar com o gigante Golias, não foi na sua própria força; ele foi em nome do Senhor, pelo Senhor, confiando no Senhor. Ele diz no Salmo 28:7 – “O Senhor é a minha força e o meu escudo; nele o meu coração confia, nele fui socorrido; por isso, o meu coração exulta, e com o meu cântico o louvarei”. O apóstolo Paulo dizia ao jovem Timóteo – I Timóteo 1:1 – “Paulo, apóstolo de Cristo Jesus, pelo mandato de Deus, nosso Salvador, e de Cristo Jesus, nossa esperança”. Jesus era a esperança de Paulo, Jesus é a nossa esperança. Não espere em você. Não pense que é você quem vai conseguir vencer nesta vida. Sem Cristo nada podemos fazer. Só Cristo é nossa esperança, confie Nele. Olha o maravilhoso conselho de Provérbios 3:5-8 – “Confia no Senhor de todo o teu coração e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas. Não sejas sábio aos teus próprios olhos; teme ao Senhor e aparta-te do mal; será isto saúde para o teu corpo e refrigério, para os teus ossos”. Todos estes bons conselhos harmonizam-se com o negue-se de Jesus. Tudo visa o nosso bem estar e segurança.
  3. Negar a si mesmo é não confiar em sua própria sabedoria ou conhecimento. Precisamos parar de achar que sabemos de tudo, que somos o cara, o bom, o capaz. Precisamos aprender a negar a nós mesmos e a conhecer melhor a Deus. Não devemos, em hipótese alguma, alegrar em nós mesmos, pelo que somos ou temos. Nossa alegria, glória e tudo o mais é o próprio Deus. Conhecê-Lo é tudo para nós. Jeremias 9:23-24 – “Assim diz o Senhor: Não se glorie o sábio na sua sabedoria, nem o forte, na sua força, nem o rico, nas suas riquezas; mas o que se gloriar, glorie-se nisto: em me conhecer e saber que eu sou o Senhor e faço misericórdia, juízo e justiça na terra; porque destas coisas me agrado, diz o Senhor”.
  4. Negar a si mesmo inclui não confiar nas riquezas. I Timóteo 6:17-19 – “Exorta aos ricos do presente século que não sejam orgulhosos, nem depositem a sua esperança na instabilidade da riqueza, mas em Deus, que tudo nos proporciona ricamente para nosso aprazimento; que pratiquem o bem, sejam ricos de boas obras, generosos em dar e prontos a repartir; que acumulem para si mesmos tesouros, sólido fundamento para o futuro, a fim de se apoderarem da verdadeira vida”.
  5. Negar a si mesmo é não se gabar na estatura ou beleza física, pois isto tudo pode se acabar de uma hora para a outra. Se achar mais forte e capaz que o outro e querer se aproveitar disto para oprimir o mais fraco, a ira de Deus poderá advir. Temos muitos exemplos bíblicos na história de Israel. Não importa sua estatura, força, beleza, inteligência, riqueza ou capacidade. Foi Deus quem deu e é Ele quem pode tirar. Negue-se a si mesmo.
  6. Negar a si mesmo é não se achar melhor do que os outros, não se achar mais competente que o próximo. Os dons e talentos são dádivas do Senhor e devem ser para a glória de Deus. Não se ache melhor do que os outros. Romanos 12:3 – “Porque, pela graça que me foi dada, digo a cada um dentre vós que não pense de si mesmo além do que convém; antes, pense com moderação, segundo a medida da fé que Deus repartiu a cada um”. II Coríntios 10:18 – “Porque não é aprovado quem a si mesmo se louva, e sim aquele a quem o Senhor louva”.

Sempre considere-se menos, pois a humildade não faz mal a ninguém. A soberba sim, é muito prejudicial; ela traz a oposição de Deus. Tiago 4:6 – “Antes, ele dá maior graça; pelo que diz: Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes”.

Negar a si mesmo é um excelente caminho. Vai nos livrar de muitas encrencas. O melhor de tudo é que nos levará a tomar a cruz e seguir o Senhor. Em outras palavras, vai nos levar à Fonte da Vida = JESUS CRISTO. Vale a penas negar a si mesmo; portanto, não esqueça deste precioso conselho:

 

NEGUE-SE!

 

Pr. Mario Tsuyoshi Yamakami

Comunidade Bíblica Regenerada   –   Cristo vive em nós

Maringá, 17 de Abril de 2016.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s