AS COISAS ANTIGAS FICARAM PARA TRÁS

PRATRAZII Coríntios 5:17 – “E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas”.

Um dos sinais do novo nascimento é a vida que olha para a frente. O novo nascido não está mais preso ao passado, pois Deus já o justificou pelo sangue da cruz. A pessoa que olha e fala do passado, ainda está preso e não experimentou a nova vida em Cristo. Essas pessoas tem dificuldades em prosseguir na caminhada cristã. São os famosos crentes esquenta bancos; sempre com as mesmas feições, sempre tristes e derrotados, amargurados e insatisfeitos.

Como o evangelho de Cristo é maravilhoso. Ele cura e liberta o pobre e infeliz pecador. Tira o fardo do pecado e da acusação, limpa a consciência e concede a paz. Remove o medo e a insegurança e traz alegria e salvação. Cristo, o nosso Evangelho, cura, liberta e transforma nossas vidas para sempre.

Quando nos identificamos com a morte e ressurreição com Cristo na cruz, recebemos uma nova natureza, a própria vida de Cristo. Tudo se torna novo e passamos a andar em novidade de vida. Romanos 6:4 – “Fomos, pois, sepultados com ele na morte pelo batismo; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos pela glória do Pai, assim também andemos nós em novidade de vida”.

A experiência da cruz não só nos livra do pecado e do velho homem, como também, nos faz uma nova criatura que vive a nova vida em Cristo. A nova criatura olha para Cristo, não mais para a sua velha e infeliz vida de pecados.

De uma feita, o Senhor expulsou demônios de um homem que vivia entre os sepulcros e se feria constantemente. Todos tinham medo deste endemoninhado. Quando o Senhor o libertou, o povo viu aquele homem vestido em perfeito juízo, assentado aos pés do Senhor. Quanta mudança! O Senhor curou o pobre e cego Bartimeu e, em seguida, o vemos louvando e seguindo alegremente o Senhor. Mudança radical de vida! O cego de nascença disse: “uma coisa eu sei; antes eu era cego, agora vejo!”. Uma mudança irrefutável!

Em I Coríntios 6:9-11 vemos o apóstolo mostrando que muitos na igreja eram “tranqueiras”, pecadores da pior espécie, tipo: impuros, idólatras, adúlteros, efeminados, sodomitas, ladrões, avarentos, bêbados, maldizentes e roubadores. Pessoas da pior espécie possível. “Personas non gratas” em qualquer sociedade. Pecadores de peso, gente reprovável. Porém, o evangelho de Cristo, os transformou radicalmente. No verso 11 eles não mais são citados daquela maneira horrível; pelo contrário, tudo mudou agora. Agora são considerados: limpos, lavados pelo sangue de Cristo, santificados, isto é, separados para Deus, não mais pecadores do mundo, mas cidadãos dos céus. Agora são justificados, sem nenhuma condenação sobre eles, sem acusação pela vida passada de pecados; mas, com ficha limpa diante de Deus.

Que delícia é ser uma nova criatura. Não carregamos mais o peso do passado, não vivemos mais presos aos pecados e pessoas envolvidas no passado. Somos livres em Cristo para vivermos para Deus em louvor e adoração todos os nossos dias. O Senhor Jesus pagou nossa dívida na cruz, estamos livres, aleluia!

Cristo veio para nos dar vida e vida em abundância (João 10:10b). Nossa vida não pode continuar sendo regida por nós mesmos, nem pelas circunstâncias físicas, materiais ou sociais. O mundo rege as pessoas pelas circunstâncias, pelos eventos, pela política. Nesta semana houve a votação na Câmara dos Deputados para a continuidade do processo de impeachment da presidente. Ontem, meus amigos do futebol só faziam piadas tipo: pelo nosso futebol eu digo “sim”; imitando os deputados.

Neste ano teremos as Olimpíadas e muitos brasileiros se preparam para tal evento. Logo tudo passa e a velha vida continua sem sentido. No ano que vem vão falar saudosamente dos medalhistas. Antes da próxima Olimpíadas também relembrarão dos campeões. O mundo quer que olhemos para o passado; porém, a Bíblia nos convida a olharmos para o novo, para frente, para Jesus.

Isaías 43:18-19 – “Não vos lembreis das coisas passadas, nem considereis as antiga. Eis que faço coisa nova, que está saindo à luz; porventura, não percebeis? Eis que porei um caminho no deserto e rios, no ermo”.

Deus é tão bom e sábio. Ele sabe que todos pecaram e vivem encurvados, debaixo da opressão e acusação de satanás. Por esta razão, o Senhor cancelou a dívida que era contra nós e que nos era prejudicial. Ele o fez na cruz! Ali fomos justificados com o sangue de Cristo. Dali em diante, Ele se tornou nossa justiça e paz. Ele se tornou nossa vida e o nosso tudo. Não precisamos mais receber setas malignas relembrando nossos pecados. Em Cristo temos ficha limpa.

Simplesmente podemos prosseguir sem temor, com alegria e louvor. A nova criatura não está mais debaixo de condenação; ela está em Cristo, o Justo e Justificador. Agora é um bem-aventurado, como Davi. Salmo 32:1-2 – “Bem-aventurado aquele cuja iniquidade é perdoada, cujo pecado é coberto. Bem-aventurado o homem a quem o Senhor não atribui iniquidade e em cujo espírito não há dolo”. São os justificados que podem se alegrar no Senhor. Salmo 32:11 – “Alegrai-vos no Senhor e regozijai-vos, ó justos; exultai, vós todos que sois retos de coração”.

O que levou os pecadores a esta tremenda transformação? Qual o fator determinante? Como posso ser uma nova criatura que olha para a frente e não mais para trás? Como esquecer da velha e triste vida e começar a viver a nova vida de paz e alegria?

A chave desta verdadeira transformação de vida está na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo. Toda mudança começa no Cristo crucificado e ressurreto.

Gálatas 2:19-20 – “… Estou crucificado com Cristo; logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim”.

Muitos nesta igreja tem ouvido a mensagem da cruz; porém, não tem sido feitos nova criatura. Permanecem com o mesmo semblante, sem brilho, sem vida, sem alegria. A razão é porque simplesmente estão apenas interessados em receber algo de Deus através da cruz. Eles acreditam nesta mensagem, até ouvem com prazer; porém, ainda não creram a ponto de se “IDENTIFICAREM COM CRISTO EM SUA MORTE”.

Precisamos crer que fomos atraídos e incluídos na morte e ressurreição de Cristo. Aquela cruz foi para nós também. Quando Cristo morreu, eu também morri com Ele pois, de fato, fui incluído Nele. Eu morri na morte de Cristo na cruz do Calvário. Precisamos crer em nossa identificação com a morte de Cristo. É como assinar o nosso atestado de óbito. Eu, fulano de tal, morri com Cristo!

Quando digo que “estou crucificado com Cristo”, estou dizendo que eu morri com Ele. Morri para o pecado, para o mundo e para mim mesmo. Minha velha vida morreu. Se as Escrituras afirmam que fui batizado na morte de Cristo como Romanos 6:3 diz, então, eu realmente fui. Sim, morri com Cristo em Sua morte. Se eu morri com Ele porque estava Nele, então, eu também ressuscitei com Ele em sua ressurreição. Eu me identifico com Jesus em Sua morte e ressurreição. Eu digo com toda a convicção que “estou crucificado com Cristo”. Identifico-me com tudo o que aconteceu naquela cruz em Cristo Jesus.

Após o novo nascimento, minha individualidade permanece, meu corpo permanece; porém, a natureza que agora habita em mim e a motivação de viver, foram totalmente transformados. “Não mais eu vivo”. Não é mais o antigo eu que determina o meu viver. Agora é Cristo em nosso novo eu.

Nesta nova vida em Cristo, ainda que no velho corpo mortal, vivo pela fé do Filho de Deus. Esta fé em Cristo e Sua obra é a própria fé do Senhor Jesus em mim. Antes eu acreditava na obra da cruz; porém, não havia me identificado com esta tremenda obra. Antes eu tinha fé na fé, minha fé era na fé dos outros irmãos da igreja. Era minha fé na igreja, religião e Bíblia. Mas agora, vivo pela fé do Filho de Deus. O fato de continuar crendo e prosseguindo pela senda do Calvário se deve ao fato de Cristo viver em mim e eu viver pela fé Dele, Nele mesmo.

Foi mais que um crer e confiar na mensagem da cruz. Foi uma identificação na cruz. Foi algo tão real e pessoal.

O morto com Cristo não está determinado em ser ou fazer como Cristo quer. Não é mais pela força da carne ou do homem natural, mas de Cristo.

Cristo nos chama para o novo céu onde habita a eternidade. Até lá, precisamos prosseguir e deixar a velha vida para trás. Esqueçamos as coisas velhas e avancemos para o novo.

Filipenses 3:13-14 – “Irmãos, quanto a mim, não julgo havê-lo alcançado; mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançado para as que diante de mim estão, prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus”.

Não mais em Adão, mas em Jesus Cristo.

Pr. Mario Tsuyoshi Yamakami

Comunidade Bíblica Regenerada   –   Cristo vive em nós

Maringá, 24 de Abril de 2016.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s