CRUZ, A DIVINA JUSTIÇA

CruzI Pedro 2:24 – “carregando ele mesmo em seu corpo, sobre o madeiro, os nossos pecados, para que nós, mortos para os pecados, vivamos para a justiça; por suas chagas, fostes sarados”.

As Escrituras apontam reiteradamente para o Justo Deus e Sua justiça. Sua Justiça é descrita abundantemente para nos revelar seu caráter justo e santo. Justiça é algo de extrema importância para Deus; por isso, houve a cruz de nosso Senhor Jesus Cristo. Aquela cruz foi a manifestação clara, visível e concreta da justiça de Deus. Madame Guyon já dizia que a cruz é a justiça de Deus.

A cruz revela a malignidade do pecado e a consequente desgraça sobre a raça humana. O Deus santo e justo não suportou ver sua criatura aprisionada, oprimida e condenada pelo pecado. Sendo Deus amoroso, misericordioso e gracioso, enviou seu amado Filho para a cruz a fim de nos salvar dos pecados. A cruz não só é a manifestação da justiça de Deus, como também, da sua misericórdia, graça e amor.

A cruz de Cristo revela o juízo de Deus sobre o pecado do homem. Era necessário pagar o salário do pecado pela morte e, Cristo fez isto por nós. O Cristo crucificado é a manifestação da maior prova de amor jamais vista em todo o mundo.

A cruz não foi martírio, desgraça e derrota do Filho de Deus; mas, a absoluta vitória sobre o pecado e o reino das trevas. O inferno abalou e desabou de vez para nunca mais se levantar. Não há nada mais absolutamente certo e irrefutável, no tempo e eternidade, do que a obra da cruz. Ela foi e continua sendo crucial e determinante para a humanidade.

Esta poderosa, magnífica e eterna obra, possibilitou o nosso retorno à comunhão com Deus. O céu foi aberto, Cristo foi revelado e o acesso ao Trono da graça foi liberado. A amizade com Deus foi restabelecida e a salvação eterna tornou-se realidade.

A cruz não foi uma tragédia inesperada e desesperada. Cristo veio segundo a presciência e determinação de Deus para morrer na cruz por nós. Foi do agrado de Deus moê-Lo ali. Tudo foi projetado antes mesmo da fundação do mundo: “o Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo” (Apocalipse 13:8fine). O Deus Soberano sempre reinou e reinará para todo o sempre.

O Verbo se fez carne (João 1:14); sim, Ele foi manifestado em carne (I Timóteo 3:16) para que pudesse se fazer pecado por nós (II Coríntios 5:21). A encarnação tinha como finalidade a nossa redenção na cruz. O Deus encarnado veio especialmente para nos salvar naquela cruz. A cruz tornou-se a prova manifesta de seu amor, misericórdia, graça e justiça.

A cruz foi o único e grande projeto de Deus para salvar o pecador perdido. Nada mais foi projetado para a nossa salvação do pecado, da morte e do inferno. Apenas a crucial cruz de Cristo. A cruz foi o evento central no tempo e na eternidade para Deus e para o homem.

Somente o sangue da cruz pode satisfazer a justiça de Deus e ao mesmo tempo, resgatar o pecador. Nada e ninguém mais poderá nos salvar senão o Cristo crucificado. Jesus Cristo, o crucificado é totalmente crucial para nós.

A cruz é o único caminho para o pecador ser salvo da condenação do pecado. Ela é o único meio que permite o perdido pecador encontrar o único Caminho até Deus.

A cruz de Cristo é também a nossa cruz. Nela participamos em Sua morte. Em nossa morte com Ele, houve o encontro para a vida. Ali está a porta para a vida: “Eu sou a porta. Se alguém entrar por mim, será salvo; entrará, e sairá, e achará pastagem” (João 10:9). Foi ali que nos demos inteiramente à Ele e Ele se tornou completamente nosso. Houve uma fusão para toda a eternidade entre Cristo e nós.

A cruz é a essência da salvação; nela há salvação! Ali, o perdido pecador é fundido com o Cristo Salvador. A partir dali foi nos dado o caminho para a vida eterna. Ali, tudo fez Deus para nos ter de volta.  Seu amor foi derramado por nós: “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3:16).

Pela divina justiça da cruz, no Justo e Justificador, somos feitos justiça de Deus (I Coríntios 1:30). Estamos legalmente salvos da condenação do pecado e, consequentemente, isentos da morte eterna. Paz e esperança são frutos da justiça proveniente da cruz de Cristo. A ira divina foi apaziguada pela justiça da cruz.

A CRUZ É O JUÍZO E A JUSTIÇA DE DEUS.

Pr. Mario Tsuyoshi Yamakami

Comunidade Bíblica Regenerada   –   Cristo vive em nós

Maringá, 31 de Julho de 2016.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s