CRUZ, PODER DE DEUS – Parte 01

gloriando_10I Coríntios 1:18 – “Certamente, a palavra da cruz é loucura para os que se perdem, mas para nós, que somos salvos, poder de Deus”. Poucos tem a revelação do poder de Deus pela cruz; poucos fazem a ligação entre a cruz e o poder de Deus. Pela cruz, Deus poderosamente nos salva dos pecados e de nós mesmos. A ação da cruz é poderosa! O poderoso Deus age por meio da cruz.

Vemos nas Escrituras e na história da igreja cristã o poder da cruz. Naquele ato de aparente fraqueza, Deus estava agindo poderosamente para nos salvar do pecado e das trevas.

Cruz é o poder de Deus se manifestando na fraqueza do homem. II Coríntios 13:4 – “Porque, de fato, foi crucificado em fraqueza; contudo, vive pelo poder de Deus. Porque nós também somos fracos nele, mas viveremos, com ele, para vós outros pelo poder de Deus”.

Nosso velho homem sempre quis ser poderoso. Desde a mais tenra idade, o bebê quer competir e ganhar, toma o brinquedo e a comida da outra criança que está ao seu lado, sem dó. Vemos competições de todos os tipos, o tempo todo, em todo o mundo. É a velha doença da teomania injetada pelo inimigo em nossos primeiros pais no Éden.

Somente a cruz pode nos curar desta terrível doença que tem trazido sofrimento e morte desde o início da humanidade. O homem natural, aquele que ainda não nasceu de novo, tem dificuldade de entender e aceitar a cruz de Cristo. Ele anda no sentido contrário à cruz. O pecador procura sempre salvar a si mesmo fugindo da cruz; infelizmente, não sabe que só a cruz poderá salvá-lo de fato.

O homem decaído detesta a fraqueza; vive disfarçando para que outros não vejam sua deficiência. Na natureza encontramos alguns animais que se camuflam para se protegerem dos predadores (camaleão). O homem, porém, é o campeão em disfarce. Sempre procura aparentar aquilo que não é. O pecador gosta de viver em mentira e hipocrisia.

Na natureza encontramos também animais que se inflam diante do perigo, só para se parecer maior e mais forte a fim de intimidar o adversário. Na realidade, é só aparência. O homem decaído é “expert” neste tipo de arte. Ele vive mostrando que é forte e belo. Veja o exemplo do pavão; ele se abre todo só para se exibir. Em questão de exibição, creio que o pavão não é páreo para o homem exibido.

A tendência da natureza pecaminosa é sempre querer se mostrar maior e mais forte, mais belo e mais aceitável, mais rico e poderoso, mais capaz e mais competente, mais honesto e mais reto. A propaganda da Bombril, mil e uma utilidade, é uma expressão do homem. Ele se acha capaz de tudo, ele acha que já sabe tudo e que pode tudo. O homem tem um coração desesperadamente corrupto, diz o profeta Jeremias.

Ele aprendeu a ir na direção contrária à cruz de Cristo e, por isso, nem imagina que é na fraqueza que o poder de Cristo é manifestado em nós. Detestamos ser fracos. Não gostamos nem mesmo de proferir esta palavra. Ficamos incomodados com nossa aparência simples, nossa condição financeira e social humilde. O jovem detesta ter nascido em uma família modesta e simples. Ninguém gosta de se apresentar em fraqueza. Já viram uma pessoa que se veste bem ou usa um carrão só para disfarçar sua fraqueza?

Mas a cruz nos revela o lado bom da fraqueza e simplicidade. Tiremos os olhos do mundo e de nós mesmos e atentemos para o maior exemplo já visto: JESUS CRISTO. Ele sempre foi manso e humilde de coração. Homem simples e em sua morte mostrou-se fraco. Porém, é o mais Poderoso!

Pensemos nessa dupla: fraqueza e poder. Esse é o padrão bíblico- cristão. Parece loucura uma dupla desta dar certo. São antagônicos! Mas, este é o espírito da cruz: “Porque, quando sou fraco, então, é que sou forte”.

A cruz é o poder de Deus na fraqueza humana. Os homens que conheceram o poder da cruz, primeiro tiveram que conhecer a sua própria fraqueza. II Coríntios 11:30 – “Se tenho de gloriar-me, gloriar-me-ei no que diz respeito à minha fraqueza. A tendência do homem sem cruz é esconder sua fraqueza; mas, para o crucificado, a fraqueza é motivo de alegria. O crucificado se alegra na tribulação, na necessidade, na dificuldade e perseguição.

Ele sabe que a cruz é o poder de Deus para os fracos. Ele não teme sua fraqueza; pelo contrário, alegra-se nela. II Coríntios 12:9-10 – “Então, ele me disse: A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, mais me gloriarei nas fraquezas, para que sobre mim repouse o poder de Cristo. Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias, por amor de Cristo. Porque, quando sou fraco, então, é que sou forte”.

Nossa pequenez, fraqueza e simplicidade é tudo de bom. Nossa dependência de Cristo é maravilhosa e necessária para que experimentemos o poder de Cristo.

A grande maioria corre na direção da grandeza pessoal, riqueza, prosperidade e sucesso em todos os sentidos. Todos querem ser grandes e poderosos, auto suficientes, cheios de saúde e ter muito dinheiro no bolso. Mas aqueles que entendem que o poder de Deus se aperfeiçoa na fraqueza, caminhará na direção contrária. A direção da cruz é a direção da manifestação do poder de Cristo. A cruz é o poder de Deus para os fracos e humildes; para os crucificados com Cristo.

Vamos atentar para os exemplos da história e veremos que foi na fraqueza que os servos viram o poder de Deus se manifestando. Por exemplo, quando o povo de Israel fugia de Faraó e seu exército, eles estavam encurralados, temerosos, indefesos e fracos. Eles achavam que iam morrer ali; que ali seria o túmulo deles, pois pensavam que no Egito não teria túmulos suficiente. Em total incapacidade e fraqueza, viram o poder de Deus abrindo o mar Vermelho e logo depois, Faraó e todo o seu exército sendo engolidos. Indefesos e em total fraqueza puderam ver a manifestação do poder de Deus.

Quando Pedro estava preso e acorrentado, só e fraco, incapaz e sem saída; um anjo do Senhor veio e o libertou. As sentinelas e o portão de ferro nada eram perto do poder de Deus (Atos 12). O mesmo aconteceu com Paulo e Silas, cheios de vergões nas costas, tendo os pés acorrentados, totalmente impossibilitados de qualquer ação humana, fracos e indefesos, apenas cantavam louvores a Deus. De repente, o Senhor os liberta com poder sobre humano. Atos 16:26 – “De repente, sobreveio tamanho terremoto, que sacudiu os alicerces da prisão; abriram-se todas as portas e soltaram-se as cadeias de todos”.

Quando lemos I Coríntios 1, maravilhoso texto sobre o poder da cruz de Cristo, encontramos um esclarecedor texto sobre a fraqueza: I Coríntios 1:26-29. O poder da cruz atua nos fracos, humildes e desprezados; sim sobre aqueles que não são nada.

Quando somos injuriados, injustiçados, maltratados e simplesmente somos tidos como um lixo, é aí que temos a grande oportunidade de ver o poder de Deus em ação. Diante dos nossos algozes, podemos ir para a cruz totalmente fracos. Sem o intuito de vingança, raiva, ira ou justiça própria. Em uma reação verdadeiramente cristã diante desta situação, certamente o malfeitor verá Cristo em nós e então, o poder de Deus agirá para salvar este pobre pecador.

Sempre que queremos impor nossa vontade, gritamos, ameaçamos e agimos com ira e gritaria. Quando agimos assim, perdemos a oportunidade de vermos o poder da cruz salvando aqueles que nos tiram do sério. O poder da cruz se manifesta nas horas de crise total ao que é manso e humilde de coração.

Quando abrimos mão de nossos direitos, quando renunciamos ao direito de defesa, quando nos humilhamos ainda que estejamos com razão, quando agimos mansamente mesmo quando a situação chama à uma briga; é desta maneira que o poder da cruz se manifesta para salvar o nosso próximo.

Este foi o ensino do Senhor Jesus no sermão da montanha. Mateus 5:3-12. Isso dá certo, ainda que parece humilhante demais; esse é o caminho da cruz que nos conduz à vitória mediante o poder de Deus.

É um privilégio sermos fracos e humildes. Pois, temos a possibilidade de conhecermos o poder de Deus e recebermos sua graça maravilhosa.

O apóstolo Paulo não estava nem um pouco triste quando disse que, quando injuriado, simplesmente bendizia; quando perseguido, tão somente suportava; quando caluniado, ao invés de ficar com raiva no cantinho, procurava conciliação (I Coríntios 4:12-13).

A cruz mudou o comportamento e as reações do apóstolo. A cruz trouxe um novo estilo de vida; totalmente contrário ao que vivia antes. A cruz colocou na trilha do poder de Deus para a salvação. Livrou-o de doenças da alma, doenças psicossomáticas, vinganças, iras, depressões, opressões e derrotas. A cruz trouxe vitória sobre o ego, a carne, o mundo e satanás. Não seria isto o poder de Deus?

Enquanto as pessoas não conhecerem o poder da cruz de Cristo, estarão andando sob engano e frustração. A cruz nos coloca na verdadeira vida cristã. Somente o crucificado pode dizer: Somos mais do que vencedores por meio daquele que nos amou.

O PODER SE MANIFESTA NA FRAQUEZA.

Pr. Mario Tsuyoshi Yamakami

Comunidade Bíblica Regenerada   –   Cristo vive em nós

Maringá, 27 de Novembro de 2016.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s