HEBREUS 11 – ESTUDO XIX

p19d8uj8r8gup1fnv95ascoqb63Abraão – 11

Abraão nos ensina que o peregrino deve ser um adorador. É muito fácil esquecer de adorar em meio à correria de nossos dias; porém, o peregrino não se esquece desta fundamental prática diária. Estamos vivendo tempos de idolatria e apostasia; por isso, cada vez mais, as pessoas, estão deixando de adorar a Deus.

Deus está chamando peregrinos que querem ir em Sua direção. Cristãos que tem Cristo como o seu único alvo de vida. Estes estão sendo libertos de pessoas e coisas deste mundo. Estes continuam peregrinando.

Quando Ele chama, Ele faz a desconstrução e libertação. O verdadeiro peregrino sente-se cada vez mais liberto deste mundo e de si mesmo. Cada dia mais seu viver é menos para si e mais para Cristo. Cada vez mais quer ir para a glória de Cristo.

O verdadeiro peregrino tem Cristo como seu alvo, seu destino, seu tudo. Este peregrino, onde quer que esteja, tem um altar de adoração à Deus. Aquele que adora à Deus está sempre indo em direção ao céu. Aquele que deixa de adorar é porque algo ou alguém deste mundo já o cativou. A idolatria é sinal de que a pessoa começou a apostatar. A adoração é sinal que o cristão está indo para o céu.

O normal é ser um adorador como Abraão o foi. Em todo o tempo, em todos os lugares, adora a Deus em espírito e em verdade.

Vimos Abraão levantando um altar assim que chegou na Terra de Canaã, mais precisamente em Siquém, junto ao Carvalho de Moré. Siquém foi uma passagem preciosa na escola de fé de Abraão. Ali ele aprendeu que sua força é o Senhor. Não mais nós, não mais nossa capacidade ou suficiência, mas o Senhor Jesus. Siquém é o novo nascimento, a nova vida em Cristo.

Enquanto não passamos por Siquém, somos soberbos e presunçosos. Achamos que podemos fazer qualquer coisa e quando temos fracasso, caímos em depressão. Enquanto tudo vai bem, estamos felizes; porém, Deus nos ensina que há uma Siquém onde Ele nos tira de nós e nos coloca em Cristo. Deus permiti fracassos e mais fracassos; até que entendamos que não somos capazes de nada sem Ele. Uma pessoa feliz é aquela que aprendeu a confiar só em Deus, não mais em si mesmo.

O mundo ensina que somos capazes, que juntos podemos conquistar e vencer. O mundo coloca a força coletiva no lugar de Deus. A mídia nos ensina a confiar em nós mesmos e não no Senhor. Mas Siquém ensina o contrário: não confiar em nós e sim no Senhor. A força não está em nós e, sim, no Senhor.

O peregrino que acha que pode peregrinar por si mesmo acaba-se perdendo ou desistindo pelo caminho. Muitos peregrinos que começaram a ir em direção ao céu ficaram pelo caminho porque não aprenderam a confiar no Senhor Jesus.

O peregrino sabe que o Senhor é o Caminho e que ninguém pode ir ao Pai senão por Ele.

Em nossa peregrinação, passamos por várias estações onde o próprio Senhor nos ensina lições preciosas para que continuemos avante. Em cada estação porém, temos que ser um adorador. Abraão o foi!

Após sair de Siquém, peregrinou foi em direção ao oriente de Betel até chegar a um lugar entre Betel e Ai. Ali também edificou um altar à Deus (Gênesis 12:8).

Depois de Siquém, o próprio Deus levou Abraão até Betel. Betel significa = “a casa de Deus”. Deus não intenta ter homens fortes por todos os cantos, espalhados pelo mundo. Seu projeto é ter uma casa para si, uma casa onde habitar. Incrível, Deus nos escolheu como casa para a sua habitação. A igreja é a casa de Deus.

Ele expressava esse desejo; isto é, de ser o nosso Deus e habitar entre nós. Quando, através dos profetas, Ele falava da nova aliança, falava também de habitar entre nós.

Jeremias 32:38 – “Eles serão o meu povo, e eu serei o seu Deus”. Jeremias 31:33 também diz isso. Ezequiel 36:28 – “Habitareis na terra que eu dei a vossos pais; vós sereis o meu povo, e eu serei o vosso Deus”.

O apóstolo Paulo tinha ciência disso tudo. I Coríntios 6:19 – “Acaso, não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que está em vós, o qual tendes da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos?”.

Hebreus 3:6 – “Cristo, porém, como Filho, em sua casa; a qual casa somos nós, se guardarmos firme, até ao fim, a ousadia e a exultação da esperança”.

Betel é o lugar onde aprendemos que somos a igreja de Deus. A habitação de Deus, o lugar onde Deus coloca sua glória. Não mais indivíduos; mas o Corpo de Cristo. Não mais um supercrente, mas todos unidos em Cristo. Em Betel não há individualismo, mas coletividade.

Muitos crentes não passaram por Betel, por isso, vivem desprezando a igreja do Senhor. Muitos não são peregrinos; por isso, não vivem em adoração. O adorador vai passando de Siquém para Betel e prossegue. Em cada estação vai aprendendo algo precioso que vai transformando-o em cidadão celestial.

Em Siquém morremos para nós mesmos e em Betel passamos a viver como a igreja do Senhor. Primeiro Siquém, o nosso novo nascimento; depois Betel, nossa participação no Corpo de Cristo. O salvo que peregrina para o céu já nasceu de novo e agora congrega sempre para continuar adorando a Deus. Aqueles que quase não congregam ainda não nasceram de novo e não tem vida de adoração. Não dão importância à igreja de Cristo.

Em Betel, Deus nos livra do individualismo e nos ensina a viver como um corpo. Aqueles que dizem que não precisam de igreja ainda não passaram pela Betel de Deus. Correm o risco de serem devorados pelo inimigo. O propósito de Deus é a igreja. Ela é a menina dos olhos de Deus; a noiva de Cristo, a testemunha da multiforme sabedoria.

É na Betel de Deus, ou na igreja Dele que somos aperfeiçoados para o serviço e somos edificados no Corpo de Cristo. É na igreja que chegamos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade, à medida da estatura da plenitude de Cristo (Efésios 4:12-13).

Nós, os remidos do Senhor, estamos hoje na Betel de Deus, em Sua igreja, sendo aperfeiçoados e edificados, santificados e sendo feitos a igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, porém santa e sem defeito (Efésios 5:26-27).

Betel é uma parada preciosa em nossa caminhada para a Canaã Celestial. Precisamos continuar adorando a Deus em Betel, como Abraão fez.

Em Betel aprendemos que a igreja é o Corpo vivo de Cristo. A vida de Cristo flui na igreja. Para muitos que ainda não nasceram de novo, a igreja é sua denominação cheia de doutrina e regras. Mas para o novo nascido, a igreja é o Corpo de Cristo onde Sua vida flui em nós. Assim como no deserto todos beberam de uma só rocha que era Cristo, assim também hoje, todos bebem do próprio Cristo em Sua igreja. A igreja é a provisão de Deus para o peregrino cansado que precisa de forças para continuar peregrinando. Aqueles que abandonam a igreja param de peregrinar e jamais chegarão à Canaã Celestial.

Gênesis 12:8 diz que Abraão armou sua tenda entre Ai e Betel. Ai significa = “um montão”. Um monte de coisas deste mundo, um monte de coisas da velha criação, um monte de pecados da velha vida. Quando chegamos à Betel, viramos as costas para Ai. Não dá para estar nestes dois lugares ao mesmo tempo. Aquele que está em Betel já abandonou a velha vida, já foi crucificado para o mundo e o mundo para ele. Já deixou a velha vida de pecados. Deixou Ai.

Em Betel precisamos “despojar” do velho homem. Efésios 4:22 – “no sentido de que, quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe segundo as concupiscências do engano”.

Em Betel precisamos fazer morrer a natureza terrena. Colossenses 3:5 – “Fazei, pois, morrer a vossa natureza terrena: prostituição, impureza, paixão lasciva, desejo maligno e a avareza, que é idolatria”.

Não dá para ficar em Betel, isto é, na igreja do Senhor e ao mesmo tempo viver a velha vida de pecados. Aqueles que tentam fazer isto acabam voltando para o mundo; simplesmente abandonam a Betel e voltam para o montão de pecados, problemas e desilusões.

Quando Deus trata conosco em Betel, Ele nos traz para a vida do Corpo de Cristo. Você tem consciência que está na Betel de Deus? A igreja é importante para você? Está bebendo de Cristo na igreja Dele? Você já deixou Ai, um montão? Já deixou a velha vida de pecados? Betel é importante para você?

Se queremos desfrutar da vida do Corpo de Cristo, então devemos morrer para a velha vida. Se queremos Betel, então é preciso deixar Ai de uma vez para sempre.

Alguns jovens preferiram Ai e lá se encontram até hoje. Nunca chegaram a desfrutar da Betel porque nunca passaram por Siquém. Não chegaram a nascer de novo e ainda vivem na velha criação.

Nós, porém, que temos a graça de vivermos em Betel, que já deixamos Ai, fomos crucificados com Cristo e agora vivemos Sua vida, desfrutemos da comunhão que há em Betel e adoremos, como fez Abraão.

BETEL, CASA DE DEUS, ONDE SUA GLÓRIA SE MANIFESTA.

Pr. Mario Tsuyoshi Yamakami

Comunidade Bíblica Regenerada   –   Cristo vive em nós

Maringá, 30 de Novembro de 2016.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s