“JUSTIFÉ” – Parte I

Romanos 5:1 – “Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo”.

Quando não temos a revelação da nossa morte e ressurreição com Cristo, a passagem acima é só mais uma passagem bíblica. Mas quando a cruz nos é revelada, ficamos maravilhados com seus feitos em nossa vida.

Por longos anos procurei cura física, libertação e prosperidade; agora, ao ser liberto do pecado pela inclusão na morte de cruz, fico imensamente agradecido pela grande e verdadeira libertação que Deus efetuou quando me crucificou com o Seu amado Filho.

Na realidade, era tudo que eu precisava e nem sabia. Que graça tremenda caiu sobre mim na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo.

Poderia relatar muitos milagres maravilhosos realizados por meio da cruz de Cristo. Além da libertação do poder do pecado sobre mim, poderia citar, por exemplo, o milagre do novo nascimento. Morrer com Cristo e com Ele ressuscitar foi um dos grandes milagres que pude experimentar ao crer na minha inclusão no Cristo crucificado.

Deus é tão bom, tão misericordioso e gracioso. Tudo fez por nós; realizou plena e poderosa salvação. Bendito seja o nosso grande e maravilhoso Deus.

Tenho muita alegria e gratidão pela graça de poder crer na Pessoa, Palavra e Obra de Cristo Jesus, meu Senhor. Tudo me foi dado por Deus, especialmente a fé para poder crer no Poderoso Salvador.

Aquilo que aconteceu com Lídia, aconteceu comigo também. Atos 16:14 – “Certa mulher, chamada Lídia, da cidade de Tiatira, vendedora de púrpura, temente a Deus, nos escutava; o Senhor lhe abriu o coração para atender às coisas que Paulo dizia”. Deus operou a salvação de Lídia. Jonas entendeu isso também e disse: “Ao Senhor pertence a salvação!” (Jonas 2:9fine).

Reconheço que poderia estar perdido no meio da multidão evangélica que ainda não tem a revelação da inclusão na morte de Cristo. Sei que nada fiz para poder receber a fé em nosso Senhor Jesus Cristo. Reconheço minha total incapacidade e indignidade para ser salvo pela fé em nosso Senhor Jesus Cristo. Nada veio de mim mesmo, toda boa dádiva veio do Pai das Luzes. Sou imensa e eternamente grato à Ele, Senhor meu e Deus meu.

Ser justificado pela fé foi uma das minhas maiores bênçãos. Nada se compara à esta graça incompreensível. Crer no Cristo crucificado é simplesmente indescritível e maravilhoso. Que paz estupenda vive aquele que é justificado pela fé em nosso Senhor Jesus Cristo.

A fé é uma graça, um dos mais valiosas dons para o pobre e incapaz pecador. A graciosa fé no Senhor Jesus é a chave para a nossa justificação e salvação. E tudo é dado pelo nosso amoroso Deus Eterno.

A graciosa fé nos é dada para que sejamos do nosso querido Pai celestial. Óh! Quanto nos ama! Quanto nos quer!

Ao ser curado, liberto e salvo pelo nosso Senhor Jesus Cristo, sinto-me como o homem da mão ressequida relatada em Mateus 12:9-14. Como ele, frequentava uma igreja, era religioso. Buscava sinceramente a Deus como os demais; porém, por longos anos de religião, nada havia acontecido comigo. Amava a Deus do meu jeito, cria Nele com a minha própria fé e continuava frequentando a igreja com toda a minha sinceridade. Porém, continuava com a mão paralisada, ressequida e inútil.

Queria servir a Deus, no entanto, era totalmente incapaz. Não havia possibilidade nenhuma para eu me curar por mim mesmo. Não havia médico sobre a face da terra que pudesse me curar. Não havia pastor e nem religioso algum que pudesse me ajudar.

Mas Cristo fez o improvável. Só Ele pode nos curar. Ele disse ao pobre homem totalmente incapacitado para fazer o impossível, isto é, estender a mão. Como um homem com a mão ressequida poderia estendê-la? Parece um absurdo, não? Mateus 12:13 – “Então, disse ao homem: Estende a mão. Estendeu-a, e ela ficou sã como a outra”. Estendeu-a, diz o texto. Mas como conseguiu o improvável? Pela fé na Pessoa e Palavra do Mestre e Senhor. Tudo é possível ao que crê e obedece a Palavra do Senhor.

Aquele que salva e cura é o mesmo que concede fé para ser curado e salvo. Imagina um homem que está entre a vida e a morte. Precisa fazer uma cirurgia urgente que custa R$100.000,00. Ele e sua família não tem este montante. O médico cirurgião opera e salva o homem. Quando a família pergunta quem pagou a cirurgia, o médico responde: eu mesmo paguei! Foi de graça e pela graça. Quanta graça não? O próprio Senhor deu a fé para que o homem pudesse levantar a mão ressequida pela fé. A maravilhosa justificação pela fé também é operada desta forma. A fé que precisamos para sermos justificados é dada pelo próprio Senhor.

A fé para crer no Senhor é dada por Ele mesmo ao que nada pode e nada tem. Só somos salvos porque o Senhor nos deu fé para podermos crer na sua obra da cruz. Não havia mérito no homem da mão ressequida. Não havia nenhuma capacidade neste homem para ser curado por condições humanas e pessoais. Toda a cura, do começo ao fim, foi efetuada pelo Senhor Jesus Cristo.

Quando leio que somos justificados pela fé no Senhor Jesus, sei que nada fiz para merecer o dom da fé e ser justificado. A fé que me justifica diante de Deus foi-me dada como um dom, um presente de Deus. Se sou justificado pela fé, preciso ser grato ao Deus que tudo fez por mim. Reconheço minha total indignidade e incapacidade para tal. Como Deus é bom! É pura graça!

O tema desta mensagem: “JUSTIFÉ”, significa “justificação pela fé no Senhor Jesus Cristo”. Não há justificação diante dos olhos de Deus sem a fé no Senhor Jesus. Segundo Martinho Lutero, sem o devido entendimento da doutrina da justificação pela fé no Senhor Jesus, a igreja se enfraquecerá. Precisamos entender e reconhecer a importância da justificação em nossa vida e igreja.

Como o justificado é feliz. É cheio de viva e alegre esperança. Tornou-se amigo de Deus, pode manter comunhão viva e contínua com o Todo Poderoso. Sua consciência está em paz, seu viver é leve e sem acusação dos pecados de outrora. Viver em paz e consigo mesmo é uma tremenda bênção que só a justificação pode proporcionar. Após a justificação, passamos a ter um novo estilo de vida.

Antes eu só ouvia sobre o perdão dos pecados; mas, continuava sem paz e com medo do julgamento final. Quando cometia mais um pecado, era tomado pelo medo, ficava tristeza e com a consciência pesada. Minha vida era um fardo muito pesado. Como religioso, meu semblante era triste e meu coração era duro e pesado. Por isso, procurava usar máscaras aos domingos quando ia para o culto.

Graças a Deus pela justificação; tudo mudou em meu viver. Passei a ser alegre e sem medo do julgamento final. Fui feito um filho descontraído, despreocupado, solto, leve e feliz.

A justificação pela fé mudou completamente minha vida. Sei que não estou mais debaixo de Sua ira. Romanos 5:9 – “Logo, muito mais agora, sendo justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira”.

A justificação merece total atenção da parte da igreja, pois aí está o coração de Deus. Para nos justificar, foi preciso que Deus desse o Seu único Filho para derramar seu precioso sangue na cruz do Calvário.

Justificação é o amor de Deus derramado na cruz. Quando recebemos e entendemos a justificação, vemos claramente o amor de Deus estampado na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo. Romanos 5:8 – “Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores”.

Conhecer a justificação é conhecer a obra e o amor de Cristo. Isto é de total relevância ao cristão. Conhecer e viver a justificação mudará completamente a nossa vida cristã e o nosso testemunho cristão. Ela é mais do que uma doutrina bíblica, é uma vida transformada para a glória de Deus.

O justificado é uma pessoa feliz, esperançosa e muito grata Àquele que tudo fez na cruz. O amor, a gratidão e o louvor ao Cristo crucificado torna-se real e constante na vida do justificado. Jesus Cristo, o crucificado torna-se o centro da sua vida. Falar da cruz de Cristo torna-se prazeroso.

A justificação é tão séria para Deus que foi preciso Cristo morrer na cruz. Ela é real e verdadeira, pois Cristo tomou para si o nosso pecado para nos justificar. II Coríntios 5:21 – “Aquele que não conheceu pecado, ele o fez pecado por nós; para que, nele, fôssemos feitos justiça de Deus”.

A justificação é obra séria de Deus para o pecador perdido. Ela foi a aposta de Deus para que pudéssemos ser reconciliados e aceitos por Ele.

A JUSTIFICAÇÃO É UMA PRECIOSIDADE.

 

Pr. Mario Tsuyoshi Yamakami

Comunidade Bíblica Regenerada   –   Cristo vive em nós

Maringá, 10 de Dezembro de 2016.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s